terça-feira, 31 de maio de 2011

O que acontece por aí...

Carta da amiga dep. Nice Lobão:

Prezado amigo Limongi,

Ainda triste com o que ocorreu com meu filho, agradeço as palavras carinhosas que muito me confortaram neste momento.

Cordial abraço,

dep. Nice Lobão

FHC continua o Rei do Óbvio

FHC, o gênio da lâmpada estragada, sai das trevas descobrindo a pólvora. Diz que, hoje, Aécio Neves tem mais condições de disputar as eleições de 2014 do que Serra. Serra já era. Acabou-se. Fritou-se. Liquidou-se. Aliás, já era para Aécio ser o candidato tucano na disputa com Dilma. Como Serra, também perderia para Dilma. Ninguém, aquela altura, com Lula com a popularidade nas nuvens, quase no céu, venceria Dilma. Mas como Deus escreve certo com linhas tortas, inclusive na política, Aécio não chiou. Mas ainda é cedo para se afirmar algo sobre o pleito de 2014. Contudo, seguramente, o jogo já começou. Embora com lances baixos, chutes na virilha e cusparada na cara. Quem for podre que se quebre.

Pimenta merece apodrecer na cadeia

Ouço que o canalha assassino Pimenta Neves não terá tratamento vip na cadeia. E porque teria? Deveria apodrecer na cadeia. Mas, lamentavelmente não acredito. Não demora, pela idade do patife, mais de 70 anos, deixará o presídio para cumprir prisão domiciliar. O STF agiu certo. Cumpriu a lei. O ordinário ficou 11 anos solto, se fingindo de deprimido. Contudo, ao mesmo tempo, advogados poderosos do verme Pimenta acabarão encontrando brechas nas leis para soltar o animal pegajoso. É um escárnio.

FHC e a maconha

O rei dos sociólogos, FHC, passou 8 anos na Presidência da República e jamais saiu do pedestal para defender a legalização da maconha. Agora, na tentativa de obter dividendos eleitorais para si próprio e para o combalido PSDB, resolveu levantar a bandeira do assunto com invulgar furor cívico. FHC também resolveu disparar farpas contra o atual governo, pelo atraso das obras em alguns estádios e aeroportos. Logo ele, que odeia futebol, que nunca foi a um estádio nem para torcer pela Seleção Brasileira. Francamente.

Sarney, Collor e o Impeachment

O senador José Sarney foi perfeito. Um verdadeiro cidadão que, sem temer a ira de alguns ressentidos segmentos, inclusive da mídia, reconheceu publicamente que o ex-presidente e agora senador Fernando Collor, foi injustamente punido. Sarney mostrou também que acredita nas instituições, as quais, em todas as instãncias, inocentaram o então presidente Collor.

Apressados comem cru...

O fato de Ricardo Teixeira pagar multa para se livrar do processo não quer dizer que ele seja culpado. Pelo que me consta, inclusive no exterior, todo réu é inocente até que se prove o contrário. Não demora vão acusar Teixeira pelo atraso das obras no futuro estádio do Corinthians e pelas brigas entre palestinos e judeus.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Lobão Filho deixa UTI após 16 dias

O senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA), deixou no último sábado (28) a UTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo, após 16 dias de internação. Segundo boletim médico, ele continuará internado, mas o seu estado clínico é estável. O senador está consciente e se comunica normalmente. Ele sofreu um acidente de carro na noite de 12 de maio no Maranhão, e fraturou um fêmur, um braço, sete costelas e teve lesões no joelho. Após sofrer duas cirurgias no hospital UDI, no Maranhão, foi transferido para São Paulo. No hospital, ele já passou por duas cirurgias, uma na bacia e outra na perna esquerda.Segundo a assessoria da família, ele não teve danos permanentes na coluna, na cabeça e nos órgãos vitais.

Cláudio Humberto

O que acontece por aí...

O Jeito é colocar policia na sala

A violência nas escolas e nas universidades tornou-se avassaladora e preocupante. Famílias desajustadas falham na educação dos filhos, agravando o quadro calamitoso. O noticiário é sempre o mesmo, recheado de episódios tristes praticamente em escolas de todo o país. A impressão que se tem é que as tragédias aumentaram depois que o maníaco matou dezenas de estudantes em Realengo. As autoridades ficam tontas e os professores em pãnico. Muitos desistiram de dar aulas. As salas de aula mais parecem um campo de batalhas sangrentas. O jeito é colocar policiais dentro das escolas. Se possível dentro das salas, para conter a marginalidade.

O incrível time do Barcelona

Todo time é pequeno enfrentando o Barcelona. O Manchester United foi apenas mais um no caminho do Barcelona. Ninguém dá bico, não se rifa a bola, não faz cruzamentos inúteis. Raramente se erra um passe no Barcelona. O time vai girando com a bola de pé em pé. Ninguém tem vergonha de atrasar a bola para reiniciar a jogada. Messi se mexe muito, principalmente pelo meio e pela lateral direita. Faz tantas jogadas com Daniel Alves que resultam em gols, que deveria dá a metade do salário dele para o lateral brasileiro. O meio-de-campo do Barcelona tem dois jogadores extraodinários, Xavi e Iniesta. Tudo começa com eles. Têm impressionante visão do jogo, como todos os craque, conhecem os atalhos do campo. O repertório de jogadas ensaiadas do Barça é vasto, incrível e interminável. Para tormento dos adversários. Quando Messi pega a bola e parte em direção ao gol, quem preferir ir recuando, fazendo sombra ao infernal baixinho, comete suicidio. O Manchester que o diga. A bola mais uma vez ficará feliz, sabe que será bem tratada, se breve o Santos jogar com o Barcelona. Sem comparações. Mas o time brasileiro conta com meninos que também jogam muito. Basta alguns ajustes que o Santos com Neymar e Ganso não fará feio. Será um jogaço.

domingo, 29 de maio de 2011

Roberto Saturnino Braga

O velho e o novo

Meu tempo de vida e a intensidade das transformações que vi convocam minha atenção continuamente para este tema, observando com interesse as múltiplas e frequentes manifestações do velho e do novo que aparecem no dia-a-dia da nossa era. E obviamente nosso julgamento oscila entre a rejeição a aprovação, na preferência entre um ou outro dos aspectos inspirada pelo sentimento muito mais que pela razão. Por exemplo, vou assistir a um filme argentino interessante e bem feito, chamado “O homem ao lado”, e vejo claramente o novo homem argentino, internacional, tecnológico, sofisticado, pós-moderno, com sua família do mesmo modelo, e o velho argentino, que é exclusivamente argentino, bem argentino, típico como um tango no seu modo de ser, que nós, brasileiros, conhecemos bem. Fico com o velho, pela minha afeição antiga e enraizada, do mesmo modo como outros, que “não gostam de argentinos”, ficam com o novo, do mundo mais “civilizado”. Poderia dar outro exemplo de opção pelo velho na minha adesão aos vinicultores conservadores de qualquer parte, da França, da Argentina ou de Portugal, que resistem aos assédios dos capitalistas do setor, com suas tecnologias avançadas, seus equipamentos, suas rolhas modernas e suas assessorias econômicomercadológicas. Vi isso também em filme e fiquei com o velho. Quando se trata de observar o comportamento das sociedades, seu modo de ser, o que têm de novo e de velho, o que as distingue das demais neste diálogo entre as suas partes mais avançadas e mais atrasadas, meu coração costuma pender fortemente para o lado do novo. Esse é, aliás, um julgamento, uma apreciação especialmente interessante para um político antigo de um país também muito dinâmico, como o Brasil. Escolho dois casos para exemplificar: o de Cuba e o da Espanha. Toda a paisagem física das cidades de Cuba, toda a atividade produtiva da sua economia, tudo é de uma velhice chocante, uma velhice feia como a dos organismos decadentes, que atesta, indubitavelmente, o fracasso do sistema político-econômico imposto pela revolução dos anos cinqüenta; sistema político, aliás, dirigido por um grupo de líderes altamente envelhecidos, que faz lembrar a gerontocracia soviética que levou ao desmoronamento. Entretanto o povo cubano parece suportar com incrível estoicismo o peso enorme daquela decadência tão duradoura e vazia de expectativas. Há mais de 50 anos o regime se afunda economicamente mas se sustenta politicamente contra todas as gigantescas pressões e tentativas de derrubada feitas pela enorme nação vizinha, inimiga declarada que é a maior potência militar e econômica de todos os tempos do mundo. Como isso é possível? Por que razão isso acontece? A opressão existe mas não parece aterrorizadora, desencorajadora de rebeldia pela crueza da violência. Não. Certamente há outra razão, algo de especialmente novo, tão importante que contrabalança a decrepitude geral. Não sei precisar o que seja, não tenho a vivência necessária daquela realidade. Visitei a Ilha há mais de 20 anos, e já, então, observei a velhice chocante. A comunicação com o povo na rua não é difícil, a proximidade da língua facilita. Queixas havia, a pobreza era realmente franciscana, e franciscana no sentido moral ou espiritual, isto é, pobreza com alguma dignidade, sem miséria e igual para todos. Não se viam mendigos, não se morria de fome mas faltava papel higiênico, sabonete, absorvente feminino. E queixas há obviamente ainda hoje, relatam os amigos que vão até lá. Queixas certamente mais numerosas e pesadas. Entretanto a rebelião não explode, mais de 20 anos se passaram! Que força sustenta tudo isso?

Roberto Saturnino Braga é ex-senador e presidente do ISB – Instituto Solidariedade Brasil

sexta-feira, 27 de maio de 2011

O que acontece por aí...

Sarney e Renan na Berlinda
Os agora travestidos de rebeldes senadores do PMDB protestam contra  os senadores Renan Calheiros e José Sarney. Ao contrário do PT, que geralmente prefere retaliar, o PMDB dialoga com todos os segmentos do partido. Renan e Sarney conquistaram a maioria dentro do partido com trabalho, com esforço pessoal. Foram reconduzidos líder do PMDB e presidente do Senado, porque têm lastro político e têm votos. Os rebeldes, a maioria recém chegada ao senado, precisam primeiro mostrar trabalho, esforço pessoal, competência, para, a seguir, exigir maiores espaços políticos. Os senadores calouros do PMDB que estão zangadinhos com Sarney e Renan, precisam primeiro produzir pela coletividade no Legislativo. Mostrar serviço. Para isso foram eleitos em seus Estados. Não será  disputando torneio de cuspe á distância ou lero-lero por correspondência que poderão um dia ser mais fortes nacionalmente do que Sarney e Renan.
Senado trabalhando
Dentro do painel "Rumos da política externa", a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, por requerimento do senador Fernando Collor, terá audiência pública dia 30, SEGUNDA, sobre "Geopolítica e Relações Internacionais". Os convidados, que falarão a respeito da "Influência  da China e da Al-Qaeda na África Setentrional e Meridional", serão os seguintes: Henrique Altemani de Oliveira, Jorge Ramalho da Rocha, Jorge Lasmar e Antõnio Barbosa.  Por sua vez, dia 2, na Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do Regime Internacional Sobre Mudanças Climáticas, por requerimento do senador Cristovam Buarque, começa o ciclo de audiências  públicas sobre "Alimento: como produzir para atender as necessidades?", com os convidados Silvio Porto, André Nassar, Jorge Zimmermann e Milton Rondó Reis filho.
Desrespeito do chargista
Repudio e deploro a infeliz e desrespeitosa charge, publicada na edição de hoje, dia 25,  do Correio Braziliense sobre Ricardo Teixeira e João Havelange. Piadinha sem graça, desnecessária e injusta contra dois vitoriosos dirigentes esportivos.  Na gestão de Teixeira na CBF o Brasil é penta campeão do mundo de futebol. O primeiro título mundial brasileiro, em 58, na Suécia, João Havelange dirigia a então CBD, hoje CBF. Como presidente da Fifa Havelange uniu  nações e povos através do futebol. É recebido e respeitado por Chefes de Estado no mundo todo. É preciso que se diga aos açodados e ressentidos que Ricardo Teixeira teve participação decisiva na escolha do Brasil para sediar a copa de 2014, assim como Havelange, como presidente de honra da Fifa e com direito a voto. Havelange mandou carta do próprio punho para centenas de membros da Fifa, pedindo votos para o Brasil. Não tenham dúvidas que foi atendido por pelo menos 36 deles. Da mesma forma, no Comitê Olimpico Internacional, na qualidade de membro decano da entidade e com direito a voto, João Havelange teve participação fundamental para que o Rio de Janeiro fosse escolhido como sede das olimpíadas de 2016. Portanto, é preciso que se dê valor a quem tem e merece.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O que acontece por aí...

Pimenta já vai preso tarde

Antes tarde do que nunca. Novamente é preciso aplaudir com entusiasmo o STF por finalmente mandar para a cadeia o assassino confesso Pimenta Neves. Com o ordinário Pimenta Neves realmente preso, a suprema corte brasileira quebra um pouco a terrível, pretensiosa e arrogante tradição jurídica segundo a qual rico e poderoso com bom advogado não vai preso no Brasil. Na verdade, para brasileiros de bem, a perplexidade é tão grande com à decisão dos ministros do STF que a ficha ainda não  caiu.

Noite dos Gigantes: A História do futebol brasileiro

Faço questão de transcrever texto do excelente colunista do Globo, Fernando Calazans. Em respeito a boa informação de Calazans, aos extraordinários autores do livro e aos gigantes do futebol que encantaram os gramados e os torcedores:

"Noite dos Gigantes: A História do futebol brasileiro - do melhor futebol brasileiro pentacampeão mundial -  ganha hoje um presente e tanto. Uma segunda edição atualizada e ampliada de "Gigantes do Futebol Brasileiro", de João Máximo e Marcos de Castro, autores que bem poderiam entrar numa lista equivalente de jornalistas brasileiros. A primeira edição desses gigantes do futebol foi publicada em 1965, infelizmente nunca reeditada e só encontrada, hoje, em poucos sebos. A Civilização Brasileira corrige agora esse descuido das nossas editoras, com uma edição caprichada, acrescida da história de mais nove craques, e enriquecida com ilustrações de Ique e prefácios de Paulo Mendes Campos(o da primeira edição) e de Luiz Fernando Veríssimo. Os autores esclarecem que não se trata necessariamente de uma lista definitiva de "maiores jogadores brasileiros de todos os tempos", mas de gigantes cujas histórias eles gostariam de contar. São eles: Friedenreich, Fausto, Domingos da Guia, Leônidas, Tim, Romeu, Zizinho, Heleno de Freitas, Ademir, Danilo, Nilton santos, Didi, Garrincha, Pelé, Gerson, Rivelino, Tostão, Falcão, Zico, Romário e Ronaldo Fenômeno. Carreiras e vidas que ganham dimensão com a qualidade literária dos textos de Marcos de Castro e João Máximo. A noite de autógrafos será hoje, a partir das 19 horas, na livraria da Travessa, Rua Visconde de Pirajá, 572, em Ipanema".  

Lula em campo por Palocci

Creio que Lula faz muito bem em fazer o meio-de-campo do jogo político para defender o ministro Palocci. Afinal, Lula teve participação fundamental na eleição da presidente Dilma. O governo Dilma também é dele. Lula é presidente de honra do PT, agora age para tirar Dilma do sufoco político. Não vejo mistério  nem surpresa a presença de Dilma de volta ao cenário político. O êxito do governo Dilma também beneficia politicamente Lula, além de, evidente, ser saudável e positivo para a população em geral, e para os eleitores dela, em particular. Lula também voltou para somar com Dilma porque não  deseja que a combalida e desunida oposição, tire vantagens eleitorais, como sonha tirar, exigindo o afastamento do ministro Palocci.Portanto, o jogo é para profissionais. Lula é do ramo. Síntese, agora é Lula contra todos que são contra o governo Dilma.É esperar para ver quem é mais competente.

Pimenta merece apodrecer na cadeia

Ouço que o canalha assassino Pimenta Neves não terá tratamento vip na cadeia. E porque teria? Deveria apodrecer na cadeia. Mas, lamentavelmente não acredito. Não demora, pela idade do patife, mais de 70 anos, deixará o presídio para cumprir prisão domiciliar. O STF agiu certo. Cumpriu a lei. O ordinário ficou 11 anos solto,  se fingindo de deprimido. Contudo, ao mesmo tempo, advogados poderosos do verme Pimenta acabarão encontrando brechas nas leis para soltar o animal pegajoso. É um escárnio.

Discordo de alguns leitores de “O Globo”

Discordo dos leitores (3.3) Sebastião Pedroso de Lima e Sérgio de Souza Torres. O primeiro, por criticar o deputado Almeida Lima apenas e simplesmente porque, segundo ele, o parlamentar sergipano era da tropa de choque de Renan Calheiros. Creio ser muito pouco ou nada, para que, levianamente, se  mande um cidadão para o pelotão de fuzilamento. Já o segundo leitor, querendo se fazer de humorista, faz tola galhorfa pela eleição do senador Fernando Collor para presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. O ex-presidente mais uma vez honrará o cargo, trabalhando com determinação, isenção e espírito público.

Carta do deputado Almeida Lima

“Caro Vicente Limongi, boa tarde.

Desculpe pela demora na resposta devido ao grande volume de trabalho. Quero agradecer pelo apoio e dizer que cidadãos como você nos fazem seguir sempre em frente, ignorando as críticas infundadas e gratuitas. Continuo trabalhando pelo bem de Sergipe e sempre privilegiando as ações em prol do Estado e do país. Atualmente sou Presidente da Comissão Especial da Reforma Política da Câmara dos Deputados. Estamos percorrendo o país em conferências regionais nos estados além da realização de audiências públicas que estamos fazendo aqui na Câmara dos Deputados. Um trabalho que vai ajudar a aprimorar o processo democrático no Brasil.
Saiba que sou grato por suas palavras.

Grande abraço.

Dep. Fed. Almeida Lima (PMDB/SE)”

terça-feira, 24 de maio de 2011

Edinho Lobão


Tudo está transcorrendo muito bem!!! Não é boletim oficial o que vou relatar, mas a evolução está ótima: já retiraram o auxílio de respiração (está sendo intercalado); a sedação foi retirada ontem, e, pelo que sei, parece que ele vai começar a se alimentar. Daqui pra frente é só recuperação e evolução positiva do quadro!!! Graças a Deus!!! Nice e Edison Lobão, mais tranqüilos.

Collor faz palestra para alunos da Escola Superior de Guerra

O senador Fernando Collor (PTB) proferiu palestra na manhã desta terça-feira (24/5) para os alunos do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (Caepe) da Escola Superior de Guerra (ESG) do Exército Brasileiro sobre “A Reforma Política e seus Reflexos para a Sociedade Brasileira”. Além da reforma política o senador falou ainda sobre questões de segurança nacional, alertando para o grande interesse de países estrangeiros nas riquezas do nosso país, especialmente depois da descoberta do pré-sal.
- O mundo vive em busca de mercados, de recursos naturais e de espaços e tudo isso o Brasil tem. Com essa descoberta da reserva do pré-sal, nós temos que multiplicar e as nossas preocupações em relação a nossa defesa. Por isso, eu advogo que as forças armadas brasileiras devem ter os meios necessários para entrar em ação sempre que for preciso – disse o senador durante o debate, ao responder uma questão sobre a segurança nas nossas fronteiras, especialmente na região Amazônica.


Sobre a reforma política Collor fez um relato das propostas aprovadas pela Comissão Especial do Senado, que gerou um anteprojeto em tramitação na Casa. Em primeiro lugar o senador voltou a destacar que a proposta apresentada pelo Senado na realidade é mais uma reforma na legislação eleitoral e partidária e não propriamente uma reforma política.
- Já é um avanço, sobretudo porque é muito difícil modificarmos as leis de um jogo político em que os atores que estarão julgando foram beneficiadas por essas regras que estão em vigor. É preciso muito desprendimento para verificar que essas leis já não são adequadas ao nosso país – afirmou o senador.
Na avaliação do senador Fernando Collor a pressa com que as leis eleitorais tem sido votadas um ano antes da eleição para adaptar-se a determinadas conveniências, sem representar o que a sociedade precisa, é refletida na chamada judicialização das decisões do parlamento. Isso ocorre porque a própria justiça, sobretudo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é muito demandado pelos próprios agentes que fazem as leis.
Isso demonstra, segundo Collor, um quadro de instabilidade político-eleitoral que o Brasil tem vivenciado nos últimos anos. “Tanto é assim que pela primeira vez em 85 anos um presidente foi eleito pelas mesmas regras vigentes na eleição do seu antecessor. O senador falou sobre cada um dos pontos abordados pela Comissão Especial de Reforma política como cota para mulheres, suplência do senador, reeleição, fidelidade partidária, coligações e a data da posse do presidente da república, governadores e prefeitos.Collor lembrou que todas as propostas da Comissão foram aprovadas por uma pequena margem de vantagem e que a grande batalha da chamada reforma política deve ser tratada no plenário.

CAS completa 250 reuniões ordinárias com aprovação de US$ 750 milhões em novos investimentos para Zona Franca de Manaus

Redação: Diego Queiroz
Fotos: Hudson Fonseca


O Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS) alcançou nesta sexta-feira (20) a marca histórica de 250 reuniões ordinárias em grande estilo, aprovando 65 projetos industriais e de serviços, que prevêem investimentos totais de US$ 750.910 milhões e investimentos fixos de US$ 300.216 milhões, bem como a geração de 1.725 novos empregos no Polo Industrial de Manaus (PIM) a partir do terceiro ano de funcionamento das linhas de produção.
Os principais destaques da pauta ficaram por conta de novos investimentos nas indústrias da construção naval, eletroeletrônica e de bicicletas do PIM, dentre os quais os projetos das empresas DMN Estaleiro da Amazônia e Bertoline Construção Naval da Amazônia, voltados à produção de estruturas flutuantes e barcos para transporte, da empresa Phitronics Indústria e Comércio de Eletrônicos e de Informática, para produção de unidades acionadoras de disco magnético rígido (HD), e das empresas Caloi Norte S.A. e Bike Norte, para produção de bicicletas com e sem câmbio. Outros destaques foram os projetos das empresas Digibrás Indústria do Brasil S.A., Greenworld Indústria e Comércio de Componentes Eletrônicos e Companhia Brasileira de Tecnologia Digital S.A., visando à produção de microcomputadores portáteis sem teclado físico e com tela touchscreen (tablets) no polo.
Segundo o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) interino, Alessandro Teixeira, o grande número de projetos de investimentos presente na pauta do Conselho é uma demonstração clara do ritmo de crescimento da economia nacional. “O Brasil vem crescendo, gerando emprego e renda, e isso se traduz nas proposições aprovadas no Conselho da SUFRAMA. Ter uma pauta com 65 projetos de investimento é muito importante para a região e o país como um todo”, afirmou Teixeira.
Questionado sobre a produção dos “tablets” no país, o ministro disse que nas próximas semanas deverá haver uma definição sobre o Processo Produtivo Básico (PPB) específico que está sendo discutido pela equipe técnica do governo para o produto. “Nós temos mais de seis empresas que estão negociando a vinda para o Brasil para produção não só dos tablets, mas de outros produtos e equipamentos na área da tecnologia da informação. O Amazonas tem uma importância grande e é um dos principais polos de produção no país. Nas próximas semanas esperamos ter uma definição e teremos a participação da SUFRAMA no processo, como autarquia vinculada ao MDIC. A articulação e a construção de qualquer atitude do Governo levarão em consideração a região”, complementou.
A superintendente da Zona Franca de Manaus, Flávia Grosso, além destacar a marca histórica de 250 Reuniões Ordinárias do CAS, disse que os investimentos aprovados contribuem para fortalecer as previsões de que o PIM continuará apresentando crescimento acelerado e registrará novos recordes de produção, faturamento e geração de empregos neste ano. “A projeção é de um faturamento superior a US$ 40 bilhões em 2011, com mais de 118 mil empregos diretos e meio milhão de empregos, entre diretos e indiretos”, afirmou a superintendente. “O PIM é um modelo de desenvolvimento para a região de sucesso, que não somente gera emprego, investimento e bem-estar social, mas também contribui fortemente para a preservação ambiental da região”, completou a superintendente.


Outros destaques


Além da aprovação de projetos industriais e de serviços, a reunião foi marcada ainda pela abertura da exposição retrospectiva organizada pela SUFRAMA em homenagem à reunião ordinária de número 250 do Conselho. Também foi realizada a entrega do Prêmio Cunhantã, na modalidade “Concessão Extraordinária”, ao embaixador Antônio José Ferreira Simões, responsável pela Subsecretaria-Geral da América do Sul, Central e do Caribe. O prêmio havia sido anunciado na 249ª Reunião Ordinária do CAS, realizada em fevereiro, mas o embaixador não pôde estar presente na ocasião. Ele recebeu nesta sexta-feira o prêmio das mãos da superintendente Flávia Grosso e ouviu um agradecimento especial da dirigente por sua atuação decisiva em defesa dos interesses do modelo Zona Franca de Manaus no âmbito do Ministério das Relações Exteriores e nas rodadas de negociações internacionais.
A última atividade na programação da reunião foi o lançamento dos livros “Reflexôes sobre desenvolvimento, transporte e logística na Amazônia Brasileira” e “Série de pesquisas amazônicas: transporte e logística”. Os livros são resultantes de pesquisas efetuadas por alunos da turma especial de Doutorado em Engenharia de Transporte, com ênfase em Planejamento de Transporte e Logística, formada pela Universidade Federal do Amazonas e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro por meio de investimentos realizados pela SUFRAMA.

Projeto que proíbe exibição de animais silvestres em circo é aprovado pelo Senado Federal

A Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal aprovou em caráter terminativo projeto de lei que proíbe a utilização ou exibição de animais da fauna silvestre brasileira ou exótica em circos. A proposta foi apresentada pela senadora, Ada Mello (PTB), à época em que assumiu uma vaga no Senado Federal em substituição ao senador Fernando Collor (PTB) que se licenciou por 120 dias, no segundo semestre de 2008.
O projeto segue agora para a Câmara dos Deputados, onde será analisada pelas comissões temáticas da Casa. Caso seja aprovada sem emendas, o projeto seguirá para sanção presidencial.  A ideia original é do senador Fernando Collor, mas a sua suplente abraçou a ideia e apresentou o projeto em defesa dos animais silvestres.
Ao apresentar a proposta, a senadora justificou-se lembrando que vários países já aboliram a presença de animais em circos. “É necessário que a proibição do emprego e exibição de animais da fauna silvestre brasileira ou exótica, em circos, seja também aplicada em nosso país”, disse.
- Nos circos os animais sofrem maus-tratos todo o tempo: não apenas as formas desumanas de treinamento, mas também os sofrimentos decorrentes dos espetáculos em si, onde os animais apenas por um capricho do ser humano são forçados a se comportar como nunca o fariam na natureza. Ao mesmo tempo, passam a vida em espaços muito pequenos e em constante deslocamento, circunstâncias que lhes causam alto grau de estresse. E, para piorar a situação, muitas vezes não têm à disposição alimento de qualidade ou quantidade suficiente – afirmou Ada Mello.
Ela ponderou ainda que além dos maus-tratos, a presença de animais em circos expõe as pessoas a diversos riscos, principalmente por não ser possível prever as reações de um animal estressado. A autora do projeto lembrou que vários acidentes já foram documentados pela mídia.
Por fim, Ada Mello destacou que a essa atividade estimula o tráfico de animais silvestres ao redor do mundo, prática reconhecidamente cruel e criminosa e que ameaça várias espécies com a extinção.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O que acontece por aí...

Bravos 30 mil Dias

A Folha de São Paulo faz muito bem em comemorar os marcantes 30 mil dias de História. Entre os assuntos destacados pelo jornal, o torpe, covarde e ilegal impeachment de Collor, que em setembro completa 19 anos. Foi o acontecimento político mais negro da política brasileira. Arrancaram do cargo um jovem eleito com mais de 35 milhões de votos, que procurava trabalhar duro, com firmeza e isenção, para tirar o Brasil das amarras do atraso. Collor caiu porque não se sujeitou aos caprichos de grupos de hienas e abutres que derrotou nas urnas. Tiraram Collor da Presidência da República porque não permitiu servir de pasto para saciar o apetite de políticos e empresários oportunistas.

Saída de Palocci seria festa para a Oposição

Não acredito que a presidente Dilma vá ajudar a combalida oposição a sair do marasmo, demitindo o ministro Antônio Palocci. Logo Palocci, o mais importante e forte ministro do governo. Seria o mesmo que transferir ao PSDB e DEM a bandeira da ética da moral e dos bons costumes e da boa gestão pública. O afastamento de Palocci de forma dramática e escandalosa levantaria o ânimo e o moral da oposição para as eleições de 2012. Seria um retumbante fato novo para tentar massacrar o governo e aliados. Mesmo governando o Brasil, Dilma carregaria e ouviria por todo o mandato a gritaria de uma eufórica oposição, que arrancou Palocci do poder por irregularidades. Por onde for, a agora aparentemente unida oposição terá discurso de vitoriosa. Seria vista até com bons olhos por eleitores de Dilma. Nada é impossível em política. O ruim é perder. Até mesmo o afastamento temporário de Palocci para que prove sua lisura, deixaria manchas difíceis de serem apagadas na gestão Dilma.

Mano parece Dunga

Mano Menezes convocou jogadores desconhecidos e medíocres. Arouca é infinitamente superior do que alguns chamados pelo técnico brasileiro. Tomara que Mano não se torne genérico do infeliz Dunga, que insistia com jogadores bisonhos e deu no que deu. Não demora chama o truculento Felipe Melo. O consolo do trocedor e a sorte de Mano Menezes é que agora a seleção não abre mão de Neymar, Ganso, Lucas, Pato e Tiago Silva.

sábado, 21 de maio de 2011

Edinho Lobão

Correção: a sedação e o respirador articicial serão retirados amanhã de manhã, e não hoje, como disse  no post anterior. Forte abraço!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Reforma política cumpre calendário e chegará ao plenário do Senado no começo de julho


O presidente da Comissão de Reforma Política, Francisco Dornelles (PP/RJ), entregou nesta manhã ao presidente do Senado, José Sarney, o conjunto de onze propostas de projetos de leis e de emendas constitucionais sobre a reforma política. Sarney assegurou que, ainda nesta tarde, promoverá a leitura dos textos no plenário e que, amanhã, deverá seguir para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
O senador Eunício Oliveira (PMDB/ CE), presidente da CCJ, prevê que, no próximo dia 25, os projetos estarão em pauta. "Nosso objetivo é o de cumprir um cronograma que se encerrará no dia 6 de julho", afiançou, prevendo que, a partir de então, os projetos de lei e PECs serão encaminhados para votação em plenário.
Sarney elogiou a "eficiência e dedicação de Dornelles, que resultaram no cumprimento dos prazos acordados". Ressaltou que, "em assunto tão complexo, foram abandonadas as questões teóricas e difusas para se discutir o essencial". Disse ainda que o trabalho de Dornelles foi "excepcional", aliando vontade política ao interesse nacional. "A conjugação desses fatores possibilitou a realização desse louvável trabalho."
A maioria dos senadores membros da comissão de Reforma Política prestigiou o evento. Luis Henrique (PMDB/SC) destacou o papel do presidente Sarney, relembrando que a criação da comissão de Reforma Política foi acompanhada de outra proposta de grande relevância: a Emenda à Constituição para alterar o rito de tramitação das Medidas Provisórias. Depois registrou que Sarney teve presença assegurada na história do país quando convocou a Constituinte em 1988. O que ressaltou "como ato de coragem fundamental para a consolidação da democracia no Brasil".
A senadora Vanessa Grazziotin (PC do B/AM) elogiou a condução dos trabalhos pelo senador Dornelles e fez "agradecimento especial" ao senador Sarney pela indicação de quatro mulheres senadoras para compor a comissão - Ana Rita (PT/ES), Ana Amélia (PP/RS), Lúcia Vânia (PSDB/GO) e ela própria. "Devemos isso ao presidente Sarney", marcou.
O senador Eduardo Braga (PMDB/AM) classificou como "feito histórico" o relatório apresentado hoje" , além de também elogiar o presidente Sarney, pela iniciativa e Dornelles pela condução dos trabalhos. Collor (AL/PTB) disse que sua descrença no início dos trabalhos da Comissão de Reforma Política foi substituída pela empolgação com a eficiência no cumprimento dos prazos do trabalho. "Quando presidente da República tentei promover uma reforma, mas não foi a frente", recordou para ressaltar a "inequívoca liderança" de Sarney e a atuação de Dornelles como "chaves do sucesso" no resultado dos trabalhos da comissão.

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado

Carta Amorosa para Limongi

Nosso excelente lateral-esquerdo Limongi, que se recupera de lesão na panturrilha, mais conhecida como batata-da-perna, recebeu uma carinhosa carta que transcrevo a seguir: "Querido Limongi, estou com saudades de você. Olho para os lados no "Bão Demais" e fico triste com tua ausência. Tenho seguido minha vida, aquela que bem conheces. Viajo muito, não me importo com o frio ou o calor. Apenas gosto de ser bem tratada. Como você me trata e alguns outros que não cabe citar aqui. Continuo bastante homenageada por todo este mundão de Deus. É   "Bão Demais" ser  requisitada por onde vou. Sem modéstia, sou tão conhecida como a coca-cola, a bíblia ou o alcorão. Tem dias que também sofro, porque alguns não sabem lidar comigo. É a hora que preferem me magoar. Não sabem que também sou sensível. Não mereço apanhar tanto. Portanto, querido e amado Limongi, volte logo. Preciso dos teus carinhos. Beijos da ... bola que te ama.

O que acontece por aí...


Senador quer capar pedófilos

Tem razão o senador Ivo Cassol: marginal que violenta crianças e adolescentes tem que ser capado. Vou repetir, tem que ser capado. Cassol é defensor da família, repudia punições brandas para esta escória! Estou com Cassol, firme e forte!

Senadores demagogos

Aplaudo com entusiasmo o ex-governador e senador Ivo Cassol, do PP de Rondônia. Cabra macho. Fala nas ventas. Não é hipócrita, não joga para a platéia. Não tripudia em cima dos servidores do Senado na tentativa de fazer média com eleitores desavisados. Como fez um grupelho de senadores à uma revista semanal. Francamente. Seis calouros atrás de holofotes fáceis da banda podre da mídia e um conhecido, famoso pelos gestos teatrais, que não se reelege mais nem mesmo para sindico do bloco onde mora. Quanta pretensão, "vamos salvar o Senado". E quem salvará a alma destes 7 paladinos de barro? Todos eles não são melhores do que os operosos servidores do Senado em rigorosamente nada. A não ser, claro, em hipocrisia, oportunismo , demagogia e pobreza de espírito. Ganham de goleada.

Governo incompetente

É mesmo muita desfaçatez. E, como virou moda, Brasília e seus habitantes é que pagam o pato. Um governo incompetente que não não consegue nem implodir com êxito um estádio de futebol, não tem qualificações para exigir que Brasília faça o jogo de abertura da copa do mundo de 2014. O desgoverno atual deveria acender uma vela a Deus e outra a CBF, por Brasília já ser uma das sedes da Copa e, agora, também uma das capitais que receberá jogos da Copa das Confederações, em 2013. Francamente, desmontem o palanque eleitoreiro e começem a trabalhar pela coletividade. Os problemas que afligem os brasilienses são imensos e cada vez mais assustadores e precisam urgentemente ser solucionados.

Seis senadores imaculados

Depois de aparecerem garbosamente na revista Isto É, os 6 imaculados senadores, formidáveis paladinos da moral e da ética, que prometem consertar o Senado Federal, vão em busca de outra merecida meta: pleitear a beatificação de cada um deles junto ao Vaticano.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Collor participa de almoço no Itamaraty com a presidenta Dilma Rousseff

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal, senador Fernando Collor (PTB), participou de almoço no Itamaraty, a convite da presidenta Dilma Rousseff, em homenagem ao primeiro-ministro da Suécia, Fredrik Reinfeldt, que chegou hoje à Brasília. Collor aproveitou a oportunidade para agradecer à presidenta Dilma pelo empenho do Governo Federal na ajuda às vítimas das fortes chuvas que ocorreram no inicio deste mês no estado de Alagoas, quando nove municípios foram reconhecidos em estado de calamidade e mais de seis mil pessoas ficaram desabrigadas. O senador lamentou que pelo segundo ano consecutivo Alagoas tenha sido atingida por mais um desastre natural, deixando milhares de famílias desabrigadas. Nas primeiras semanas após as chuvas, a presidenta anunciou a liberação de recursos na ordem de R$ 1 milhão em caráter emergencial para atender aos desabrigados. Collor lembrou que é importante a realização de obras estruturantes para impedir que novas catástrofes aconteçam. O almoço foi realizado no Palácio do Itamaraty e foram discutidos entre os dois países temas como a necessidade do fortalecimento de organismos multilaterais como o Conselho de Segurança da ONU, o Banco Mundial, Rio+20, combate à pobreza.

Edinho Lobão

Está tudo indo muito bem com o senador Edison Lobão Filho, graças a Deus! Hoje pela manhã fez algumas cirurgias, que já estavam programadas, no fêmur esquerdo, rótula esquerda etc. Amanhã tem a última cirurgia programada. A evolução do quadro será positivo, certamente, nos próximos dias e semanas. Temos fé em Deus que o casal amigo, Edison e Nice Lobão, logo, logo estará mais tranqüilo com o filho plenamente recuperado e em ação no Senado Federal.  

Mulheres querem melhorar participação feminina no parlamento

Parlamentares e entidades ligadas a questão de gêneros alimentam a expectativa de que mudanças na legislação eleitoral possam melhorar a representação feminina no parlamento dos atuais 11% para mais de 30%. Para isso, será necessário que a reforma política no Congresso Nacional aprove propostas que estimulem a participação das mulheres nas eleições. O assunto foi debatido numa audiência pública realizada nesta segunda (16), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).
Integrante da comissão de reforma política do Senado, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) apresentou no colegiado uma proposta que garante 50% das vagas para mulheres e o voto em lista fechada alternada entre homens e mulheres. A ideia foi provada na comissão e seguirá para voto no plenário da Casa.
No evento, a senadora apresentou o panorama da representatividade feminina na política brasileira, com dados da Secretaria de Políticas para as Mulheres, ligada à Presidência da República, e pesquisa de opinião pública do Sesc/Fundação Perseu Abramo.
No Senado Federal, somente 13,5% dos parlamentares são mulheres, enquanto na Câmara dos Deputados este número cai para 8,7%. Para a senadora, o principal desafio, diante deste quadro, “é a conquista de uma reforma política sob a ótica de gênero e do reforço de sua presença nas estruturas dos partidos”.
No País, as mulheres representam 9% do comando das prefeituras, 11% das Assembleias Estaduais, 12% das Câmaras Municipais e 21% dos Ministérios. Há, ainda, três governadoras. De acordo com Vanessa, esses números colocam o Brasil entre os países com menor participação, mesmo na América Latina.
No Amazonas, a presença feminina é de 8% na Assembleia Legislativa, 11% nas Câmaras e nas prefeituras, e somente 3% nos sindicatos filiados à Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam). “O debate sobre a reforma política envolvendo a questão de gênero é fundamental, portanto, não somente para as mulheres, mas para a democracia como um todo”, disse a senadora.

Preparo para liderar

A pesquisa de opinião pública “Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado”, do ano passado, mostra que para 70% das entrevistadas, a política seria melhor se tivessem mais mulheres em postos importantes. Entre os homens, a opinião é compartilhada por 49% deles, enquanto 22% discordam.
Questionados sobre o preparo das mulheres para governar, 76% dos homens disseram que elas estão preparadas para governar o País, os Estados e as cidades. Entre as mulheres, 78% compartilharam da mesma opinião.
Dados anunciados pela senadora Vanessa Grazziotin também mostram a relação entre os sistemas eleitorais e a participação feminina. Nos países que adotam o voto majoritário, o percentual médio de mulheres entre os eleitos é de 8,5%. Naqueles que adotam o sistema misto esse número sobe para 11,3%. Nos países em que opera o voto proporcional, por sua vez, o percentual médio de mulheres eleitas é de 15,4%.

Assessoria de Comunicação

End: Ala Sen. Alexandre Costa – Gab. 5

Subsolo – Anexo II

CEP 70165-900 – Brasília-DF

Acompanhe:


terça-feira, 17 de maio de 2011

Comitiva holandesa visita SUFRAMA para prospectar investimentos no polo naval da ZFM

Diego Queiroz                                                                                                                                                                                                        
A superintendente da Zona Franca de Manaus, Flávia Grosso, reuniu-se na manhã desta sexta-feira (13) no auditório da SUFRAMA com executivos da missão marítimo-comercial holandesa no Brasil, objetivando estreitar relacionamentos com vistas a atrair potenciais investimentos para o polo naval da ZFM. A missão, organizada pela Associação “Holland Marine Equipment” (HME) e formada por representantes de 14 empresas ligadas às áreas de construção, reparos, equipamentos e serviços da indústria naval dos Países Baixos, é pioneira na Região Norte.
Durante o encontro, a superintendente respondeu às dúvidas dos empresários holandeses sobre o modelo Zona Franca de Manaus e destacou que o Estado do Amazonas tem um diferencial não apenas por contar com incentivos fiscais especiais, mas também pela estreita ligação da construção naval com o desenvolvimento sustentável da região e pelos investimentos do Governo Federal anunciados em hidrovias e portos. “Estamos dispostos a ajudar no que for preciso para que vocês possam vir para a região, investir e fazer bons negócios com os estaleiros aqui já existentes. Esperamos que possam trazer tecnologias inovadoras e gerem emprego e renda, mas que também tenham lucros e bons resultados, pois é importante que os dois lados estejam satisfeitos”, disse a superintendente.
Tendo em vista os depoimentos dados pelos representantes da comitiva holandesa, o sentimento coletivo dos empresários é de que a região Amazônica oferece boas oportunidades de negócios e tem um mercado naval com grande potencial de crescimento.
De acordo com o presidente da HME, Pim Van Gulpen, a visita da comitiva a Manaus foi bastante produtiva e o momento não poderia ser melhor, tendo em vista as discussões recentes entre Governo do Estado e SUFRAMA para potencializar o polo naval do Amazonas, o que dá segurança aos investidores de que o segmento tem apoio governamental. “Acreditamos que os resultados da missão foram acima do que esperávamos, com bons encontros prospectivos. O momento é adequado e a região tem o que nós precisamos. A indústria náutica é uma das especialidades do nosso país e gostaríamos de fazer negócios aqui”, disse o líder da missão.
Ao final do encontro, a superintendente Flávia Grosso fez um convite aos representantes da comissão holandesa para participarem da sexta edição da Feira Internacional da Amazônia (FIAM 2011), que será realizada no período de 26 a 29 de outubro, na capital amazonense. A comitiva estrangeira encerrará suas atividades em Manaus hoje, com visitas a alguns estaleiros locais e em seguida reunião, às 16h, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).

segunda-feira, 16 de maio de 2011

General Heleno adverte a Nação sobre o descuido com a Soberania Nacional

As palavras e ações do general Heleno, um autêntico patriota, honram o Brasil e servem de exemplo para os homens de bem, felizmente ainda a esmagadora maioria de brasileiros.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Estamos rezando pela recuperação do senador Edinho Lobão

Foto: JP

O senador Edison Lobão Filho (PMDB), mais conhecido como Edinho Lobão, de 46 anos , sofreu grave acidente ontem (12) à noite, em Paço do Lumiar, no Maranhão . Ele permanece sedado e respirando por aparelhos, mas seu estado é considerado estável pela equipe médica que o assiste, no UDI Hospital. Graças a Deus não corre risco de morte, segundo os médicos. Edinho seria submetido, nesta tarde, a uma cirurgia para “correção de ferimentos na face”, de acordo com boletim médico divulgado pelo hospital. Não há previsão de alta. Eu e minha Wrilene queremos transmitir aos amigos Nice Edison Lobão nossa fé em Deus de que breve o filho deles estará recuperado, voltando ao convívio dos amigos e familiares e ao trabalho de Senador da República.

Parceria com INMETRO fortalecerá projeto do Selo Amazônico

Lisângela Costa

Encerrou nesta quarta-feira (11) o primeiro ciclo de reuniões realizada com a participação de representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi) e Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO). A iniciativa marca o início dos trabalhos entre os órgãos para viabilizar a sistematização de um programa de Avaliação de Conformidade para Produtos Manufaturados do Selo Amazônico, projeto idealizado pela SUFRAMA e desenvolvido pela Fucapi, com o objetivo de fornecer certificação a produtos que utilizem insumos regionais em seu processo de fabricação. As atividades do grupo de trabalho iniciaram na segunda-feira (09). Durante reunião realizada na sede da SUFRAMA, o representante da Diretoria da Qualidade do INMETRO, Paulo Coscarelli, fez uma apresentação institucional, abordando as áreas de competência do INMETRO, com enfoque para a gestão dos Programas de Avaliação da Conformidade, que consiste em um processo sistematizado, acompanhado e avaliado, cuja finalidade é propiciar adequado grau de confiança de um produto, processo ou serviço. Segundo Coscarelli, a intenção é dotar o Selo Amazônico de um programa específico de avaliação de conformidade a fim de ampliar a visibilidade dos produtos nos mercados interno e externo e dessa maneira, contribuir para o desenvolvimento da região. Para a superintendente da autarquia, Flávia Grosso, a parceria com o INMETRO é de suma importância para o projeto, uma vez que a instituição é considerada referência no Brasil e no exterior, dentro de sua área de competência. Ela afirma ainda que os produtos regionais possuem atualmente grande destaque no mercado e por meio dessa iniciativa, espera-se o fortalecimento da marca Amazônia, ressaltando que o Selo possui como foco três aspectos importantes: origem do produto, agregação de valor e preservação do meio ambiente. O diretor de Produtos Tecnológicos da Fucapi, Evandro Vieiralves, também frisa a importância da parceria com o INMETRO para a execução dos trabalhos e ressalta o forte impacto do projeto para a região. Na ocasião, também foi feita a apresentação do Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Cerflor), que surgiu para atender uma demanda do setor produtivo florestal do país, e foi desenvolvido dentro da estrutura do Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Sinmetro), que possui como órgão executivo central, o Inmetro. A intenção é que o Selo Amazônico possa evoluir de maneira a se tornar um programa em nível nacional similar ao Cerflor. O site do projeto Selo Amazônico e o lançamento da escolha de sua marca ocorreu no final do ano passado, durante a última reunião do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS). Trata-se de uma certificação voluntária, que funcionará como um diferencial de competitividade na medida em que as empresas passarão a ter uma ferramenta adicional de reconhecimento dos produtos.

O que acontece por aí...

Senadora obscura
O arranca rabo com o deputado Jair Bolsonaro serviu apenas para que a obscura senadora saísse do profundo anonimato onde se encontrava. Aos berros e  com gestos teatrais, a senadora fez de tudo para aparecer na frente dos jornalistas. Conseguiu. Ficou radiante. A senadora é mais uma parecida com mariposa: não pode ver um foco de luz que fica indócil. Francamente.
Torpe, covarde e burra censura
O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, do PMDB, levou um merecido puxão de orelhas da ABI. Nas repartições do governo estadual está negado o acesso ao conteúdo do Jornal Eletrônico Midiamax. A ABI condena a violação à  liberdade de imprensa e informação e pede ao governador que restaure ao  Midiamax o direito que por justiça é conferido a seus concorrentes, de ter seu noticiário à disposição dos servidores. O diretor do Midiamax é o jornalista Carlos Eduardo Naegele. Obedeça  a Constituição, governador, e cresça aos olhos de todos.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Trapalhão inglês contra Teixeira

Nada desviará o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, do objetivo maior de trabalhar pelo êxito da copa do mundo de 2014 no Brasil. Sobretudo calúnias de derrotados e fracassados, como estas agora, de um leviano dirigente esportivo inglês. Os cães ladram e Teixeira segue em frente, inatacável, trabalhando. 

terça-feira, 10 de maio de 2011

Copa Brasil de beach soccer

Edmundo defenderá Vasco da Gama contra o rival Flamengo na Copa de Manaus

Campeonato – organizado pela Confederação Brasileira de Beach Soccer, Prefeitura de Manaus e Governo do Estado – será realizado na arena do Centro Cultural Povos da Amazônia, nos dias 18 a 22 de maio. A entrada será gratuita.
Ídolo do futebol brasileiro, o ex-jogador Edmundo marcará presença na Copa Brasil de Beach Soccer, em Manaus. Ele atuará no clássico Vasco x Flamengo, no dia 20 de maio, defendendo o atual campeão mundial da modalidade, o cruzmaltino. O campeonato será realizado na arena do Centro Cultural Povos da Amazônia (Avenida General Rodrigo Otávio, s/n - Distrito Industrial) entre os dias 18 e 22, com entrada gratuita.
Ciente de que Flamengo e Vasco têm as maiores torcidas de Manaus, o “Animal” prevê uma grande festa. “A expectativa para jogar em Manaus é muito grande. Em conversa com o secretário Fabrício Lima, ele me disse que teremos casa cheia”, comenta o craque, torcedor declarado do Vasco da Gama.
Para aguentar o ritmo da partida, Edmundo marcou treinos com os colegas de equipe. “Conheço todos os jogadores desse time, joguei com a maioria deles na seleção de beach soccer. Mas, agora o momento é outro para mim. Estou com 40 anos (Edmundo completou aniversário no dia 2 de abril) e preciso treinar principalmente a parte física para poder chegar aí (em Manaus) e fazer bonito. Já participei de vários torneios. Mas, há dez anos não jogo beach soccer. O que rola ainda são jogos na praia, como futevôlei”, conta.
Edmundo jogará apenas uma partida devido a compromissos de trabalho. Atualmente, ele é comentarista de futebol no canal de TV Band. O Campeonato Brasileiro de Futebol 2011 terá início no sábado seguinte (21) à partida do ídolo em Manaus.
Edmundo e Manaus
Essa não é a primeira vez que o “Animal” jogará na capital amazonense. Ele já atuou no estádio Vivaldo Lima, também pelo Vasco da Gama, nos anos de 1996 e 2003. Na década de 1990, ele marcou dois gols na vitória de 4 a 0 contra o Tolima, da Colômbia, pela Copa Conmebol.
Em 2003, o ex-atacante completou 200 jogos pelo Vasco no estádio amazonense. Na ocasião, o cruzmaltino empatou com o Fortaleza em 1 a 1, com gol de Valdir (Vasco) e Rena (Fortaleza)
Sobre o craque
O ex-jogador iniciou a carreira em 1991 pelo Vasco da Gama. Além do time carioca e da Seleção Brasileira, Edmundo também defendeu Palmeiras, Flamengo, Corinthians, Fiorentina, Santos, Napoli, Cruzeiro, Tokyo Verdy, Urawa Red Diamonds, Fluminense, Nova Iguaçu e Figueirense.
Seu apelido “Animal” foi criado pelo narrador Osmar Santos por causa de seu futebol habilidoso e temperamento forte.
A competição
A Copa Brasil de Beach Soccer será realizada entre os dias 18 e 22 de maio, na arena do Centro Cultural Povos da Amazônia, com a participação de oito equipes: Vasco, Flamengo, Santa Cruz, Manaus FC, Corinthians, Botafogo, Sampaio Corrêa e Bahia. O evento é organizado pela Confederação Brasileira de Beach Soccer, em parceira com a Prefeitura de Manaus e o Governo do Amazonas, por meio das secretarias estadual e municipal de Esporte, Sejel e Semdej.
A primeira fase da competição será realizada nos dias 18, 19 e 20, em duas chaves. Na primeira chave ficaram Vasco, Flamengo, Santa Cruz e Manaus FC. Na segunda, estão Corinthians, Botafogo, Sampaio Corrêa e Bahia.
Os dois primeiros colocados de cada grupo passam para as semifinais, que serão realizadas no dia 21. A final da competição acontecerá no dia 22 de maio.
Os horários dos jogos da primeira fase já estão definidos. Os jogos das semifinais serão realizados no sábado à tarde. A final acontecerá no domingo pela manhã, ainda sem horário marcado.
Amistoso
No dia 21, será realizado um jogo amistoso entre a equipe dos organizadores de Manaus contra um combinado liderado pelo presidente da Confederação Brasileira de Beach Soccer Junior Negão.

Chaves

Grupo A

Vasco

Flamengo

Santa Cruz

Manaus F.C.


Grupo B

Corinthians

Botafogo

Sampaio Corrêa

Bahia



Tabela de jogos

1º Rodada – 18 de maio

17h - Corinthians x Bahia

18h - Botafogo x Sampaio Corrêa

19h - Vasco x Manaus Futebol Clube

20h - Flamengo x Santa Cruz



2º Rodada – 19 de maio

17h - Botafogo x Bahia

18h - Corinthians x Sampaio Corrêa

19h - Flamengo x Manaus Futebol Clube

20h - Vasco x Santa Cruz



3º Rodada – 20 de maio

17h - Bahia x Sampaio Corrêa

18h - Corinthians x Botafogo

19h - Santa Cruz x Manaus Futebol Clube

20h - Flamengo x Vasco (participação de Edmundo)



Semifinais – 21 de maio

1º do Grupo A x 2º Grupo do B

1º do Grupo B x 2º Grupo do A

Amistoso – 21 de maio: Equipe da organização de Manaus x Equipe da Confederação Brasileira de Beach Soccer
Final e disputa do 3º lugar – 22 de maio
Assessoria de Imprensa da Semdej
Responsável: Bárbara Nascimento (92-9210-2479)

Estagiários: Camila Henriques e Gabriel Machado

Fotógrafo: Antonio Lima

Informações: 92-3638-8715

Twitter: @semdej_manaus   



Secretaria Municipal de Comunicação – Semcom

(92) 3625-6836

O Show de fanfarrice do CQC

O programa CQC não fez jornalismo nem humor. O rapaz que entrevistou os senadores Romero Jucá, Roberto Requião e Renan Calheiros não foi engraçado nem repórter. Aquilo não foi entrevista, foi, a meu ver, um monte de fanfarrice, asnice, grosseria e leviandade. Travestido de repórter, o sr. Danilo foi sobretudo covarde, valendo-se da força da liberdade de expressão para insultar e desrespeitar os parlamentares. Não se aprimora a democracia com deboches e cretinices. Muito menos ofendendo um Poder desarmado como é o Legislativo. Por alguns minutos o "entrevistador" metralhou os 3 senadores com perguntas agressivas, tolas e inconsequentes. No que foi seguido pelos 3 âncoras do programa. O CQC costuma baixar o nível na tentativa de obter audiência. Há quem goste. Mas, desta vez, passou dos limites. A irreverência perdeu para a calhordice. A irresponsabilidade ganhou da sensatez.