terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Campeão do mundo analisa, não dá pitacos

O efusivo Milton Leite, no comando do "Bem, amigos", anunciou os campeões mundiais Mauro Silva e Lúcio, com um horror constrangedor: "Ambos vão dar pitacos sobre a seleção brasileira". Pitacos? Francamente. Quem jogou bola e teve a honra de vestir a amarelinha, comenta, analisa ou opina. Pitaco é para torcedor. Para analista fajuto ou alguém que admite não entender bulhufas de futebol. Imaginem se monstros sagrados como Gerson, Pelé, Rivelino ou Zagalo, são convidados ao "Bem,amigos" para dar pitacos? Santo Deus. E ainda ganham dinheiro para falar barbaridades, tolices e sandices. Forçando cara de inteligentes, claro.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Deixem Marco Polo exercer o direito de defesa

O correto, sensato e bom jornalismo, é permitir que Marco Polo Del Nero use o democrático direito de defesa junto a Fifa, sem o patrulhamento vil e  ressentido . Ninguém pode ser condenado com base em ilações e suposições. Lamentável que setores da imprensa esportiva se fantasie de policial, juiz e carrasco, satanizando e execrando o presidente da CBF com antecedência. Atitude feia, covarde e melancólica. 

domingo, 14 de janeiro de 2018

Festão da amada Dira


Festa do encantamento, com amor, fraternidade, beleza, elegância  e solidariedade. Foi a tônica do festão comemorando os 80 anos da atriz e jornalista Maria Valdira Bezerra. Conhecida como a amada Dira para uma  imensa legião de fiéis e dedicados amigos e amigas presentes. Tudo perfeito. Da saborosa comida, aos doces, champanhe, uísque e músicas ao vivo dos anos 70/80. Os corações dos irmãos e irmãs - Estênio e Valmir Campelo estão em Fortaleza - foram tocados pelo sentimento de amor e de gratidão. Todos recordando como Dira, a irmã mais velha do clã Bezerra Campelo, acolheu em Brasília, um por um dos irmãos  vindos do Ceará. Tocados pelo amor, fé e perseverança de melhores horizontes. Palavras da feliz aniversariante: "A alegria, espontânea e prazerosa, me acompanha a vida inteira e agradeço a Deus por me ter criado assim: em nenhum dia da minha vida acordei mal humorada. E, mesmo quando as coisas não vão bem, sou muito feliz e alegre". A bela casa de Renê Rocha e Anna Karina encheu-se de alegria, emoção e bom gosto. Ao lado de Valdira, os filhos orgulhosos, Alexandre, Alice, Ana e Kathya além da nora, genros, netos e bisneta.
Os pingos da forte chuva no imenso toldo, eram pétalas de rosas dos deuses da ternura, saudando Dira,  convidados e a noite esplendorosa e inesquecível.  

Palavras emocionadas da Dira:


sábado, 13 de janeiro de 2018

João Paulo Peixoto foi ser humano encantador

Deus levou para perto de si um grande ser humano: João Paulo Peixoto. Figura humana especial e encantadora. Profissional competente e respeitado no mundo acadêmico e na imprensa. Professor universitário e cientista político renomado. Eramos amigos há 40 anos. Desde os primórdios dos bancos escolares da Universidade de Brasília. Chegamos a morar juntos, numa "república" de estudantes. Perco fraternal amigo. E a essência da vida uma alma vitoriosa e um coração ardoroso, coberto de fé, amor e solidariedade. 

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Ganso merece uma chance na seleção

Ganso, esquece o Sevilla. Teu enorme talento, visão de jogo e técnica apurada, não merecem nem podem admitir que você seja reserva em clube nenhum do mundo. Tite conhece de cor e salteado tuas qualidades. Se você almeja lutar por uma vaga na seleção que vai a Copa da Rússia, muda logo de clube. De preferência volte a jogar no Brasil. Reitero, você tem futebol para brilhar nos melhores clubes do  mundo. Sabemos que na Espanha você é bem pago. Os salários não atrasam. Tua família vive feliz e adaptada. No Brasil a realidade é outra. Sei que cada um sabe onde o calo aperta. Mas é duro, patético, triste e revoltante, você com teu brilhante e vistoso futebol, ser esquecido e até por vezes ultrajado, por marginais da pena, que nunca jogaram nem bola de gude na vida (a carapuça é do tamanho do maracanã!) e trocado pela dupla de Diegos, Lucas Lima, Guiliano e  outros jogadores rigorosamente comuns. Tenho ânsia de vômito. Fique com Deus. 

Abraço forte do admirador,

Vicente Limongi Netto

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Alteração da velocidade no Lago Norte é demagógica, antieconômica e antiecológica

Gilberto Schneider
A medida é demagógica, antieconômica e antiecológica. Demagógica porque os ganhos em termos de segurança, considerando a diferença de tempo de reação e de distância de frenagem, são pouco significativos. Além do mais, os poucos acidentes que ocorrem na EPLN (DF-009) em sua absoluta maioria nada tem a ver com a velocidade da via. Análise técnica das causas de tais acidentes deixaria evidente que a medida tomada - redução de 70 para 60 km da velocidade -seria absolutamente incapaz de evitar qualquer dessas ocorrências. Quem anda em alta velocidade onde o limite é 70, com mais razão deixará de respeitar o limite de 60. A medida é antieconômica porque tomará mais tempo do cidadão em deslocamento improdutivo e, principalmente, aumentará o consumo de combustíveis, pois afasta ainda mais a velocidade da faixa de maior eficiência dos motores dos automóveis. A redução da velocidade implica em redução de marcha (quem andava em 6ª marcha é obrigado a andar em 5ª), o que indiscutivelmente aumenta o consumo de combustível dos Veículos. É antiecológica, pois, ao aumentar o consumo de combustíveis, aumenta na mesma proporção a emissão de poluentes. Cumpre lembrar que a DF-009 é classificada pelo DF como RODOVIA, o que nos obriga a andar com os faróis permanentemente ligados, aumentando o desgaste de lâmpadas e baterias, medida inócua e também antieconômica. A alegação, veiculada na imprensa, de que a medida foi solicitada pela população do Lago Norte é, no mínimo, improcedente. Se houve, tal solicitação deve ter partido de alguns moradores, provavelmente ciclistas, que não receberam mandato e não representam a maioria dos moradores que são amplamente contrários à medida. Praticamente todos os moradores do Lago Norte usam a EPLN para se deslocar para o trabalho em seus veículos e, com exceção de poucos prestadores de serviços locais (jardineiros e piscineiros), ninguém usa bicicleta para ir ao trabalho.  A medida, teoricamente, privilegia o lazer de meia dúzia de ciclistas, em detrimento da maioria da população do Lago Norte.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Espaço em branco do Cony

O espaço em branco da coluna do Cony, na Folha de São Paulo, marcante e eterna homenagem ao acadêmico e jornalista, me fez lembrar dos tenebrosos períodos da censura prévia existente na "Tribuna da Imprensa", do Rio de Janeiro. O diretor do jornal, Hélio Fernandes, hoje com 96 anos, com blog e escrevendo diariamente, com a habitual lucidez e firmeza,  deixava em branco todos os espaços censurados, enfatizando a violência e a estupidez da censura. 

O cerebral Gerson completa 76 anos

Próximo dia 11 o mundo esportivo saudará com orgulho os 76 anos de vida do eterno craque, Gerson Nunes, o inconfundível e inigualável canhotinha de outro do tri. Como jogador Gerson esbanjava categoria, visão de jogo , técnica e personalidade. O futebol penta campeão do mundo sente falta de um meia cerebral como Gerson. Pelos clubes que passou Gerson deixou a marca de excepcional jogador. Foi campeão carioca pelo Flamengo e bicampeão pelo Botafogo. Depois de ser peça fundamental para a conquista do tri, no México, consagrando Pelé e Jairzinho com lançamentos precisos, que resultaram em gols para o  Brasil, Gerson foi bicampeão pelo São Paulo, encerrando a carreira em 1974, jogando pelo fluminense. Atualmente Gerson é comentarista da rádio Tupi FM e do SBT do Rio de Janeiro. É diretor-geral do Projeto Gerson e presidente de honra do Instituto Canhotinha de Ouro, que assiste perto de 5.500 crianças e adolescentes carentes nos municípios de Niterói, Petrópolis e Nilópolis, fornecendo-lhes esporte, alimentação e plano médico e odontológico, nutricional e psicológico. Gerson Nunes, um grande e bondoso cidadão.Exemplar chefe de família. Gênio do futebol brasileiro e mundial. Merecedor das homenagens de todos os brasileiros que se encantaram com ele nos campos e estádios. 


Em um país tão necessitado de ídolos verdadeiros, que tal essa turma aí seguir o exemplo do Gérson? Profissional da melhor qualidade, de categoria inigualável, exemplar chefe de família, que nós tivemos a honra e o privilégio de ver jogar, dono de um enorme coração que lhe permite ajudar essa quantidade desmedida de jovens carentes. Desconheço outro famoso jogador brasileiro de futebol que realize obra de tamanho significado social! Vida longa e muita saúde ao Canhota de Ouro e parabéns a você, Vicente, por nunca se esquecer desse grande brasileiro que é o Gérson!!
(Vladimir Paixão e Silva)


Concordo integralmente. É merecedor de incontáveis homenagens por tudo que fez e que faz. 
(Agenor)


Parabéns Gerson! Gabriel quer conhece-lo a próxima vez que for ao RJ. Abraços, Rafael Limongi Marques, de Chicago, Estados Unidos. 


Falta uma estátua em homenagem - em vida - ao Gérson bem na entrada do Maracanã.
Ele é um dos heróis do tri.
(Kleber Sampaio)



Vida longa para o craque que tantas alegrias me proporcionou, jogando pelo meu time e seleção brasileira. 

(Haroldo Furtado)

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

FHC, o farsante de sempre

Fernando Henrique Cardoso continua o farsante de sempre. Faz marolas, semeia intrigas e planta torpezas. A fantasia  é a mesma: se faz de isento, de paladino e se julga o mais preparado do planeta. Caso difícil até para a psiquiatria. FHC morde e assopra. Não tem amigos nem seguidores. FHC virou figurinha manjada e fajuta. Falso como nota de 3 reais.  Agora critica Alckim. Tomado pelo eterno deslumbramento, com 86 anos, FHC botou na cabeça que é o melhor nome para enfrentar Lula nas urnas. Forte indício da senilidade avançada.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Discordo do leitor

Discordo, enfaticamente, do leitor Rubem Paes( 4/1) por chamar Fernando Collor de "oportunista". Oportunistas foram os maus brasileiros que apearam Collor da presidência da República. No pouco tempo que ficou no cargo, Collor tirou o Brasil das amarras do atraso. Collor não deixou a chefia da Nação por corrupção. Tanto é verdade que foi inocentado, a seguir, em dois julgamentos pelo STF, de todas as acusações de seus detratores. Hoje Collor é senador, no segundo mandato.  Atua com a mesma disposição e postura de autêntico democrata e homem público voltado para os interesses da coletividade.

Constituição completa 30 anos

Foi boa, mas poderia ser melhor, mais completa, a matéria do Correio Braziliense (3/01) sobre os 30 anos da Constituição. Com exceção de Renan Calheiros, o jornal ouviu personagens menores, quase obscuros. Mestres em lorotas. O correto seria ouvir Bernardo Cabral, que trabalhou feito um mouro, como relator-geral da Constituinte. Cabral mora no Rio de Janeiro. Bernardo foi escolhido relator-geral em eleição direta, pelo voto, disputando com Fernando Henrique Cardoso e Pimenta da Veiga.  Ou, também, ou pelo menos, entrevistado dois de seus relatores adjuntos, Nelson Jobim e José Fogaça. Igualmente figuras valiosas na elaboração da Carta Magna. Fogaça era senador, hoje é deputado federal. Os outros dois adjuntos foram Adolfo de Oliveira, já no céu e Antônio Carlos Konder Reis, com saúde debilitada.  Nesse sentido, na matéria "Lobby do batom", na sugestiva foto, quem discursa, é a então contundente deputada Beth Azize, do Amazonas. Beth continua no mundo dos vivos, mora em Manaus. Acredito que nos 31 anos da Carta Magna o jornal caprichará mais. Fazendo valer os versos de Fernando Pessoa, "Tudo vale a pena/quando a alma não é pequena".

Nenhum país pode condenar ninguém sem provas

Não está escrito em lugar nenhum que a justiça dos Estados Unidos é dona do mundo. Os promotores norte-americanos não podem, não devem nem têm autoridade de ostentar com arrogãncia e prepotência o manto de justiceiros do universo. Muito menos de donos do monopólio da verdade. Agem movidos pelo sentimento da vingança, da retaliação, da torpeza e da indignidade, porque perderam para a Rússia o direito de sediar a copa do mundo de 2018. Registre-se e afixe-se. A imprensa brasileira,  lamentavelmente , segue a linha covarde dos pseudos justiceiros norte-americanos e numa penada só, baseados apenas em ilações e frases feitas e de cócoras para o que foi publicado pela imprensa de Nova Iorque, também decidiram que Marco Polo Del Nero é culpado. É incrível como a desinformação, a má-fé, a burrice e o açodamento, atropelam o bom senso, o equlibrio e a lucidez. Os levianos então passam a pre julgar e atirar pedras nos envolvidos. Nenhum país tem o direito de condenar ninguém sem culpa comprovada. A inteligência e a imparcialidade ensinam que pelo menos se tome conhecimento dos argumentos da defesa do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero. O ódio, o ressentimento, a mentira, a hipocrisia e a covardia não merecem vencer todas as batalhas.

Globo deu aviso prévio aos deputados sabujos

Bloco de magoados com a TV-Globo.Sabujos que deram  tudo de si, inclusive a alma e a vergonha, em 2017, mas foram esquecidos na mensagem de fim de ano da Globo. O grupelho caiu em profunda depressão. Para piorar, souberam  que estão em aviso prévio. Não terão seus contratos de puxa-sacos renovados .Sem direito a 13º salário nem carta de recomendação. Coitadinhos! Os briosos serviçais são,  Chico Alencar, Alexandre Molon, Benedita da Silva, Glauber não sei-de-que, Jandira Fegali, Miro Teixeira, Maria do Rosário e um maluco de barba branca,do Psol de São Paulo. Participaram docilmente de todas as torpes coberturas da tv-plim plim. Deram sangue, suor e melancólicos espetáculos no Jornal Nacional.  Alguns deles ganharam  migalhas no jornal impresso. Fim da linha. Acabou a boquinha. Mas como para sonhar não precisam ser subservientes ao ponto de pedir licença ao Bonner nem a Zileide  Silva, acreditam que em 2018 quando a Globo voltar a torpedear a reforma da previdência, serão novamente pautados para saciar os apetites doentios da fabulosa emissora. A inventora da ética, da moral e dos bons costumes.  

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Balanço das atividades da senadora Ana Amélia em 2017

Projetos aprovados, relatorias e economia no gabinete: confira o balanço das atividades da senadora Ana Amélia em 2017

Autora de cinco leis e uma Emenda Constitucional já em vigor nos primeiros sete anos de mandato, a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) conseguiu aprovar, em 2017, no Senado, cinco projetos de sua autoria. Além disso, foi relatora de outras três propostas que também seguiram para a Câmara dos Deputados e uma medida provisória.

Também neste ano, Ana Amélia apresentou três projetos de lei. No total, em todo o mandato, foram cerca de 90 propostas, além de mais de 450 relatorias. Diversas ações importantes também ocorreram por iniciativa da senadora gaúcha, como as audiências públicas na Comissão de Assuntos Sociais para debater ações de prevenção e tratamento dos cânceres de intestino, cabeça, pescoço e garganta.


Projetos de autoria da senadora aprovados em 2017

- PLS 200/2015 (em conjunto com senadores Waldemir Moka e Walter Pinheiro): agiliza pesquisas clínicas com novos medicamentos para beneficiar pacientes com câncer, Alzheimer, diabetes e outras doenças. Foi aprovado no Senado em fevereiro e o parecer favorável do relator, deputado Afonso Motta, já foi lido na Comissão de Ciência e Tecnologia e deve ser votado em fevereiro de 2018.

- PLS 16/2015: cria fundos patrimoniais que poderão receber doações para apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica de instituições de ensino superior públicas e comunitárias. Foi aprovado em setembro no Senado e já tramita na Câmara dos Deputados.

- PLS 354/2014: institui procedimento menos burocrático para a renegociação do crédito rural. Prevê que agricultores inadimplentes possam renegociar suas dívidas de forma mais ágil, diretamente com as instituições financeiras que integram o Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), como o Banco do Brasil. Foi aprovado em setembro e seguiu para a Câmara dos Deputados.

- PLS 351/2016: estabelece o dia 12 de maio como o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia. A doença se caracteriza por dores em todo o corpo, sensibilidade nas articulações e músculos, fadiga, dores de cabeça e distúrbios do sono. Também está ligada à depressão e à ansiedade. A falta de conhecimento sobre a fibromialgia prejudica o tratamento da doença, que atinge principalmente as mulheres. Outro projeto aprovado em setembro e que tramita agora na Câmara.

- PLS 367/2013: objetivo de atribuir validade nacional para receitas médicas e odontológicas de medicamentos manipulados, aqueles preparados diretamente por estabelecimentos farmacêuticos. Foi aprovado em abril e já está na Câmara dos Deputados.

Lei sancionada em 2017

Em 2017 foi sancionada a lei que torna Carlos Barbosa a capital Nacional do Futsal, de autoria da senadora. O município é a terra da ACBF, pentacampeã da Liga Nacional de Futsal, tri da Taça Brasil, tetra da Copa Libertadores, Bi Mundial, uma vez Intercontinental, além de 11 Estaduais. Essa é a mais recente das cinco leis de autoria da senadora, que também é autora de Emenda Constitucional e relatora de outras importantes leis.

Leis de autoria da senadora sancionadas nos anos anteriores do mandato

- Lei que inclui na cobertura obrigatória dos planos de saúde o tratamento, em casa, contra o câncer, com remédios de uso oral;

- Lei que garante, no SUS, o acesso das mulheres com deficiência a equipamentos adequados no diagnóstico e tratamento dos cânceres de mama e de colo de útero;

- Para a agricultura, a lei criando um marco regulatório para a cadeia produtiva de integração agropecuária, tornada referência em países da América Latina;

- Lei que reserva 20% dos recursos das empresas de energia elétrica destinados à eficiência energética para aplicação no Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). O programa promove a racionalização do consumo, por meio de ações de combate ao desperdício.

- Emenda Constitucional, já em vigor, que aumentou em 1% a receita do Fundo de Participação dos Municípios, garantindo mais recursos para as administrações municipais.

Principais leis relatadas pela senadora Ana Amélia já em vigor

- Lei que prevê a reparação da mama na mesma cirurgia para retirada do tumor, pelo SUS;

- Lei dos 60 dias para o início do tratamento do câncer, a partir do diagnóstico, também pelo SUS;

- Lei dos Free Shops;

- Na área social, a relatoria da regulamentação da Lei das trabalhadoras domésticas.

Projetos apresentados pela senadora em 2017

- O mais recente é o projeto de lei (PLS) 463/2017, que inclui os derivados de produtos perecíveis de origem vegetal na política de preço mínimo. Atualmente, produtores de vinho ou de suco, por exemplo, precisam calcular o excedente do que será vendido para o governo fazendo a conversão do preço do quilo da uva industrial. O relator é o senador Waldemir Moka.

- Além desse, a senadora apresentou neste ano o PLS 284/2017, que tem como objetivo combater a sonegação, a inadimplência e a adulteração no setor de combustíveis, irregularidades que resultam em concorrência desleal e prejuízos ao consumidor. Essa iniciativa está na CAE.

- Outro projeto apresentado neste ano é o 386/2017. A matéria prevê classificação de idade mínima em mostras, exibições de arte e eventos culturais no país. O relator é o senador Welington Fagundes, na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa.

Principais relatorias da senadora em 2017

- Aprovação da MP criando o Cartão Reforma: prevê a destinação de recursos a famílias carentes com renda familiar de até R$ 2.811,00. Terão prioridade famílias com uma mulher como responsável e que tenham, entre os integrantes, idosos ou pessoas com deficiência. O Rio Grande do Sul receberá nessa primeira etapa R$ 21,7 milhões, que serão direcionados a 21 municípios que sofreram com fenômenos naturais nos últimos meses.

- Aprovação do PLC 77/2016 (autoria da deputada Soraya Santos (PMDB-RJ): proposta que regulamenta a profissão de esteticista, dividida em estetacosmetólogo, com nível superior, e o técnico em estética. Projeto voltou à Câmara, já que foi modificado no Senado.

- PDS 42/2015 (da deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), assegurando o acesso de mulheres entre 40 e 49 anos ao exame de mamografia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O texto torna sem efeito uma portaria do Ministério da Saúde que restringia esse exame apenas para mulheres a partir dos 50 anos.

- Foi aprovado o substitutivo ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 664/2015, que tipifica como crime induzir, instigar ou auxiliar crianças ou adolescente a cometerem automutilação, o chamado cutting. O novo tipo penal abrange atos para induzir à automutilação, cometidos por qualquer meio, inclusive salas de bate-papo na internet. Com isso, poderão ser alcançadas pela lei pessoas envolvidas em jogos eletrônicos de desafios macabros, que incitariam o participante até ao suicídio. A autoria é do senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI).

Outras ações importantes em 2017

- Censo Agro 2017 (levantamento que começou neste ano e também é resultado de trabalho decisivo da CRA no ano passado, quando a senadora Ana Amélia presidiu a comissão);

- Aprovação da PEC do fim do foro privilegiado, com apoio da senadora, além de defender a relevância da Operação Lava Jato e o trabalho do juiz Sérgio Moro;

- Avanço na regulamentação da Lei dos Free Shops. Receita Federal agilizou o processo no segundo semestre deste ano e entre maio e julho do ano que vem serão abertas as primeiras lojas francas nas cidades-gêmeas de fronteira do lado brasileiro. 11 municípios gaúchos do total de 32 no Brasil são contemplados. No Senado, Ana Amélia foi relatora dessa lei sancionada em 2012;

- Debates no Rio Grande do Sul com apoio do SESCON/RS (Sindicato das Empresas Contábeis) e outras entidades ao projeto de lei (PLS 2/2014) que corrige a tabela do Imposto de Renda, defasada em mais de 80% e que não é ajustada conforme o índice de inflação há mais de 20 anos. A senadora é autora da proposta;

- Reativação do grupo parlamentar Brasil-Argentina;

- Criação da Subcomissão de Doenças Raras, presidida pelo senador Waldemir Moka, no âmbito da CAS;

- Debate da CRA em Não-Me-Toque, na Expodireto/Cotrijal, com o maior público da história da feira em uma audiência. O tema em pauta foi a aposentadoria rural na Reforma da Previdência;

Defesa das demandas de diversos setores, entre eles o setor de lácteos, que possui milhares de pequenos produtores no Rio Grande do Sul, e as demandas municipalistas;

- Debates na Comissão de Assuntos Sociais e mobilizações no Congresso relacionada a vários tipos de câncer, como Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama, Novembro Azul, de prevenção ao câncer de próstata, além de debates sobre o câncer de intestino, câncer de pele e câncer de cabeça e pescoço e câncer de laringe.

Economia no gabinete

- A senadora Ana Amélia abriu mão do auxílio-moradia e dispensou o apartamento funcional desde o início do mandato e utiliza, em média, no máximo, 30% da cota destinada ao gabinete, além de ter um dos menores números de servidores entre todos os senadores. A economia, apenas em relação à cota parlamentar, será de quase R$ 300 mil neste ano e de cerca de R$ 2,5 milhões nos oito anos do mandato.

Gabinete

O gabinete atendeu, em média, cerca de 500 pessoas por mês, entre prefeitos, vice-prefeitos, secretários e vereadores de diversos municípios gaúchos, além de lideranças de várias entidades. Também foram recebidas mais de 30 turmas de alunos de universidades. Mensalmente são recebidos mais de 15 mil e-mails, além de cerca de 4 mil correspondências e cartas institucionais, todos lidos e respondidos.

Gráfica

A cota da gráfica do Senado, em vez de imprimir discursos ou materiais de divulgação do mandato, é utilizada para imprimir livros, como a Constituição, Código Civil, Estatuto do Idoso e outras obras que são enviadas a estudantes e instituições de ensino. Já foram enviados cerca de 80 mil livros.

No RS

Em 2017, a senadora Ana Amélia visitou mais de 60 municípios gaúchos, em todas as regiões, muitos deles por duas, três ou até mais vezes, casos de Porto Alegre, Canoas, Esteio, Caxias do Sul e Bento Gonçalves, por exemplo. Além de reuniões nas prefeituras, esteve em hospitais, entidades, associações comerciais, sindicatos rurais, fez palestras, participou de reuniões e debateu as principais demandas de cada região. Participou de feiras como Expointer, Expodireto/Cotrijal, Fenachamp, Festiqueijo e eventos promovidos por entidades e órgãos como Famurs, Fiergs, Federasul, Fetag-RS, IBGE, Ministério Público, OAB, Asgav, além de visitas ao Instituto do Câncer, Grupo Hospitalar Conceição, UFRGS.

Presidente da Fundação Milton Campos desde 2013, a senadora também participou de eventos em outros estados, onde também recebeu medalhas, fez palestras e participou de eventos representando as comissões do Senado em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Alagoas e no coração da selva amazônica, a convite do Comando Militar da Amazônia.

Emendas

Foram mais de R$ 130 milhões destinados a municípios e hospitais do Rio Grande do Sul pelo  gabinete entre 2012 e 2017.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa

Competente Rubens Teixeira: profissional correto no lugar certo

Há uma lei federal que diz que quem teve envolvimento com campanha política só pode ser nomeado para diretoria de estatal após 36 meses. Essa lei entra em vigor no meado do ano que vem. Daí a posse de Rubens Teixeira como presidente da Comlurb- Companhia de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro-   esse ano foi legal com base na lei federal. Enfurecidos com os atos, fizeram uma lei para que fosse aplicada a lei federal desde já, mesmo Rubens Teixeira já tendo tomado posse. A Lei não pode retroagir assim. Votaram às pressas. Por ser inconstitucional, o prefeito vetou e eles derrubaram o veto. Não deve ser aplicada por conta desse conjunto de falhas. Bolsonaro, filho do capitão candidato a presidente da República, Tem sido sempre solidário aos colegas do PMDB e PT, enfurecidos com a dureza das ações de Teixeira na COMLURB. Rubens Teixeira é doutor em economia (UFF), formado pela AMAN (Infantaria), IME (engenharia civil e mestrado em engenharia nuclear), pós-graduado em auditoria e perícia contábil (UNESA), direito (UFRJ).

sábado, 30 de dezembro de 2017

Boas expectativas para Ganso

Com novo técnico no Sevilla, o ex-jogador italiano Vincenzo Montella, surgem boas expectativas para que o meia Paulo Henrique Ganso seja melhor aproveitado e, finalmente, se firme como titular. A bola e o torcedor exigente agradecem. Ganso jamais pode nem merece ser reserva em time nenhum. É um jogador com raro talento e visão de jogo. Passes cadenciados e precisos. Ganso tem futebol e técnica apuradas. Suficientes para decidir um jogo difícil em poucas jogadas. É o meia talentoso, que cadencia o jogo que Tite procura. Basta dar uma chance para ele. Os dois Diegos, Luan, Giuliano e Renato Augusto não jogam mais do que Ganso. Acorda, Tite. 

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Raquel é o Janot de saias

Antes de escolhida e empossada, Raquel Dodge pisava macio. Atenciosa. Um oceano de humildade.    De poucas palavras.  O antecessor de Raquel, Rodrigo Janot, também era assim. Depois da sabatina no senado, Janot virou bicho. Inimigo declarado da classe política. Vestiu a fantasia de carrasco, juiz e policial. Deslumbrou-se. A nova procuradora-geral começa a botar as manguinhas de fora. Segue os passos intolerantes de Janot. Começou a desafiar e contestar decisões do Presidente da República e do Congresso. Não vai prestar. Os rumos das decisões da nova dona da verdade, Raquel Dodge, são imprevisíveis. Raquel Dodge tornou-se, já cedo, Rodrigo Janot de saias.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Collor é nome qualificado para disputar a Presidência da República

Saudável, justa, democrática, interessante e oportuna, a intenção do senador Fernando Collor de disputar novamente a Presidência da República.
(revista Época - 26/12). Nessa linha, sem tirar o valor de nenhum deles,  desconheço entre todos os pré-candidatos e candidatos que adornam o noticiário político, alguém que tenha mais experiência, pessoal e administrativa, e qualificações  profissionais  do que Collor. No curto período que exerceu a chefia da Nação, Collor tirou o Brasil das amarras do atraso.Leis do governo Collor permanecem em vigor e ajudando a população. Normas econômicas da gestão Collor foram utilizadas, a seguir, pelos novos governantes.  Não foi apeado do cargo por corrupção. Mas por uma ordinária e covarde orquestração política comandada por adversários que Collor derrotara nas urnas, e por empresários, maus brasileiros, contrários as mudanças econômicas e administrativas que o jovem, idealista e determinado presidente queria impor ao Brasil. O STF inocentou Collor em dois julgamentos, de todas as levianas acusações de seus torpes detratores. 

domingo, 24 de dezembro de 2017

Analisar não significa debochar nem tripudiar

Noticiar a prisão de Paulo Maluf(por pouco tempo) e comentar as alegadas razões da detenção, fazem parte do trabalho jornalístico. Nada contra.  Porém, a meu ver, é profundamente melancólico e  covarde,  debochar , achincalhar e insultar o ex-prefeito, ex-governador e deputado federal com baixarias, ódio e piadas infames.  Sobretudo porque o triturado cidadão, com 86 anos, tem problemas sérios de saúde. O time que comenta  e argumenta de forma vil e repugnante, é formado por figuras que se julgam paladinos  da imprensa. Formadores de opinião. Nesse sentido, deveriam ser menos rancorosos e arrogantes  e mais educados e isentos no uso da  poderosa força da liberdade de expressão.   

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

PIM fatura R$ 66,4 bilhões até de janeiro a outubro de 2017

No décimo mês do ano, o Polo Industrial de Manaus (PIM) faturou R$ 7,75 bilhões (US$ 2.37 bilhões), o melhor resultado individual mensal em moeda nacional e o segundo melhor em moeda estrangeira em 2017. No acumulado do ano até outubro, o PIM faturou R$ 66,4 bilhões, volume que representa um crescimento de 9,01% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 60,9 bilhões). Em dólar, o faturamento acumulado de janeiro a outubro foi de US$ 20.9 bilhões, significando incremento de 18,75% na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior (US$ 17.6 bilhões).

Outubro também detém a melhor marca mensal de mão de obra do ano, com o total de 88.017 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados. O número é 0,69% maior que o total de vagas registrado em setembro (87.411), até então o melhor registro de mão de obra do ano. Já a média acumulada de janeiro a outubro de 2017 é de 85.695 empregos, 0,54% inferior à média acumulada em 2016 (86.161). Até o mês de outubro, ocorreram 22.526 admissões e 20.846 demissões, com saldo positivo de 1.680 vagas ocupadas no PIM, o melhor dos últimos quatro anos.

Segmentos
Ainda de acordo com as informações fornecidas pelas empresas incentivadas do parque fabril de Manaus, o segmento Eletroeletrônico obteve a maior participação no resultado global de faturamento do Polo, com R$ 19,7 bilhões (US$ 6.2 bilhões) até outubro e respondendo por 29,64% do total. Em seguida, estão Bens de Informática (R$ 13,7 bilhões), com participação de 20,62%; Duas Rodas (R$ 8,9 bilhões), com 13,45%; e Químico (R$ 7,5 bilhões), com 11,27%.

Os setores que apresentaram crescimento na comparação entre janeiro e outubro de 2017 com o mesmo intervalo de 2016 foram: Eletroeletrônico (19,84% em moeda nacional e 30,74% em dólar); Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico (22,72% e 33,32%); Relojoeiro (1,83 % e 10,89%); Termoplástico (6,44% e 16,16%); Bebidas (45,02% e 57,52%); Metalúrgico (16,64% e 27,42%); Mecânico (22,53% e 37,56%); Papel e Papelão (40,34% e 53,19%); Vestuários e Calçados (22,72% e 34,16%); Editorial e Gráfico (14,90% e 25,07%); Têxtil (48,31% e 63,14%); e Isqueiros, Canetas, Barbeadores Descartáveis (0,71% e 9,62%).

Produtos
Entre os produtos que apresentaram incremento relevante de produção no acumulados dos dez primeiros meses de 2017, em relação ao mesmo período do ano anterior, destacam-se o monitor com tela LCD para uso em informática (189,08%); home theater (91,19%); aparelho GPS (90,06%); forno micro-ondas (61,20%); unidade condensadora para split system (69,30%); condicionador de ar split system (50,99%); unidade evaporadora para split system (44,23%); e tablet PC (42,99%).

Em termos de volume de faturamento apresentado, os dez principais produtos fabricados pelo PIM de janeiro a outubro de 2017 foram: televisor com tela de cristal líquido (R$ 12,7 bilhões e US$ 4.01 bilhões); telefone celular (R$ 7,4 bilhões e US$ 2.3 bilhões); motocicleta, motoneta e ciclomotores (R$ 6,9 bilhões e US$ 2.1 bilhões); condicionador de ar do tipo split system (R$ 2,7 bilhões e US$ 880 milhões); placa de circuito montada para uso em informática (R$ 1,4 bilhão e US$ 442.6 milhões); relógio de pulso e de bolso (R$ 1,03 bilhão e US$ 325 milhões);  forno micro-ondas (R$ 1,02 bilhão e US$ 324.1 milhões); receptor de sinal de televisão (R$ 911.8 milhões e US$ 287.5 milhões); autorrádio e aparelhos reprodutores de áudio (R$ 608,8 milhões e US$ 192 milhões); e rádio aparelho reprodutor gravador de áudio não portátil, inclusive toca-discos à laser (R$ 432,4 milhões e US$ 136.3 milhões).