segunda-feira, 26 de setembro de 2016

O sábio FHC sai da catacumba

Não é novidade. Nos momentos de crises, econômica e política, o sábio de plástico, FHC ( Poder- 25/9) sai da catacumba para exibir  seus fantásticos dons de cinismo, hipocrisia, oportunismo e pessimismo. Dissimulado e fantasiado de isento, torce pelo fiasco de Temer e Meireles. O imaculado FHC finge que tem pena dos dramas de Lula, deixando claro para o planeta que sem ele e o PSDB no Palácio do Planalto o Brasil não tem jeito. Cruz credo!

Deputado bosta

De Jair Bolsonaro para Alessandro Molon, defendendo o filho, Flávio, no intervalo do debate na TV-Record, pela disputa da prefeitura do Rio de Janeiro: "Você é um bosta, uma merda. Você é corno. Não bato em você porque se apaixona por mim". Molon que aprenda a lição, quem diz o que não deve, ouve o que não quer.   Nos debates Molon acusou Jair Bolsonaro de pescar em área ambiental. Pelo tom da resposta, tudo indica que Bolsonaro se inspirou no personagem Cícero (Marcos Palmeira) da novela "Velho Chico", que chamou o deputado Carlos Eduardo (Marcelo Serrado) de "deputadozinho bosta".

Colunista ataca Del Nero fantasiada de justiceira

De qual tribo recalcada, medonha e infeliz saiu a raivosa e leviana colunista Mariliz Pereira Jorge? Enfurecida e fantasiada de dona da ética e do monopólio da verdade ( Folha de São Paulo-  "Mas e Del Nero?"- 24/9) a fanfarrona investe contra o presidente da CBF com os surrados e bolorentos chavões dos odientos e decaídos patrulheiros.  Acusa e insulta Marco Polo Del Nero com insinuações, deboches e ilações.  Necas de provas. É o costume dos levianos e covardes. A prendada Mariliz também arranca os cabelos porque o técnico Tite aceitou o convite para ser treinador da seleção e trata com respeito Marco Polo Del Nero.   Psiquiatra urgente para a histérica Mariliz.

Cony e as lorotas de FHC na ABL

O imortal Carlos Heitor Cony informa ("Roleta eleitoral"- 25/9) revela que o também imortal FHC, a brutal diferença entre os dois é que o ex-presidente é conselheiro de Deus, fez palestras na ABL dando lições de humildade e apreço pela coisa pública. Segundo Cony, o desprendido FHC convocou a classe dirigente do país a repensar a democracia representativa. A proposta de FHC chega 8 anos atrasada. Tempo que o imaculado FHC ocupou a Presidência da República, onde ganhou o pomposo título de rei das lorotas e de campeão dos torneios de cuspe a distância.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Romário com Crivella

Alegria e ternura nos redutos do candidato Marcelo Crivella. Depois de receber de braços abertos o apoio do desprendido e ético ex-governador Garotinho, mais um homem bom, um poço de virtudes, senador Romário, anuncia que também entrará de corpo e alma na campanha de Crivella. Grandiosos e desinteressados, Garotinho e Romário declararam que não querem nada do futuro prefeito do Rio de Janeiro.  No céu, os anjos cantam pelas duas almas iluminadas de amor, bondade e dedicação pela coisa pública.

Temer procura porta-voz qualificado

Michel Temer procura porta-voz qualificado para auxiliá-lo na Presidência da República. Nessa linha, sugiro alguns nomes expressivos para a árdua função:Cláudio Humberto, Alexandre Garcia, Hélio Doyle, José Neumane,   Carlos Chagas, Paulo Kramer, Renata Lo Prete, Carlos Brickmann, Valdo Cruz,  Luiz Carlos Azedo e Feichas Martins.  

Collor em campanha, feliz da vida

O senador Fernando Collor em campanha por toda Alagoas. Percorre cidades distantes de Maceió, feliz e animado, pedindo votos para seus candidatos a prefeito e vereador. Em todo lugar é recebido com carinho. Não esconde seu entusiasmo e satisfação em ajudar amigos e correligionários. Faz caminhadas, participa de comícios e reuniões. É beijado, abraçado, agarrado e tira selfies. É amado pelo povão. Em   Boca da Mata, reencontrou dona Maria, que preparou saboroso pirão de galinha. Pelo jeito Collor vai ter que  fazer regime severo, depois das eleições.

Raposa Garotinho dono das galinhas

Fiquei aterrorizado ao saber que o finório Garotinho já está indócil, esfregando as mãos e mordendo os lábios,de olho na secretaria de obras da administração do candidato Marcelo Crivella,  que lidera as pesquisas para prefeito do Rio. É o exemplo perfeito da raposa pretendendo cuidar do galinheiro. Crivella que fique atento. Obtendo êxito no pedido, o guloso ex-governador e ex-deputado federal já tem em mente a primeira grande obra da sua pasta: trocar o Cristo Redentor de lugar.

Posto de Atendimento da Suframa

A superintendente da Suframa, Rebecca Garcia visitou o Posto de Atendimento de Mercadoria Nacional da Suframa, que foi reativado à quarta-feira no Terminal de Cargas (Teca I) do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. A visita foi acompanhada pelo superintendente adjunto de Operações da autarquia, substituto, João Paiva, pelo superintendente adjunto Executivo, substituto, Leonardo Perdiz, e pelo superintendente da Infraero, Usiel Paulo Vieira. De acordo com Rebecca, a reabertura do posto objetiva agilizar o atendimento e diminuir custos operacionais para as empresas. “A ação faz parte de um plano de modernização de fiscalização da Suframa”, destacou a superintendente. 

JULGAR SIM! ACHINCALHAR NÃO!

      É inquestionável a máxima internacional “no apogeu, os amigos se destacam pela quantidade e na desgraça, pela qualidade”.
      O Ministro Jarbas Passarinho costumava apregoar que “para político derrotado nem o vento bate na porta”.
      Assim é a vida!
      Em 1991, no Governo Collor, um de seus Ministros foi acusado de compactuar com o desvio de material de sua Pasta. Aconselhado pelo Chefe do Gabinete Militar, instaurou um inquérito para apurar o delito e liderar as investigações. Aos domingos, ele tinha o hábito de pedalar com o filhinho nos parques de Brasília. Quando estourou o escândalo, saiu uma charge extremamente maldosa nos jornais, onde, em bicicleta dupla, aquela autoridade vinha à frente com camiseta sugerindo a de um presidiário e a criança com os olhos vedados à sua retaguarda. Posteriormente, foi julgado, absolvido de todas as acusações e retornou à vida política. Já imaginaram o sofrimento da família e o que deve ter passado o inocente menino na escola e no “bullying” de seus colegas?
Haverá ressarcimento para este clamoroso dano moral?
      Por maior que seja a solidariedade, inclusive de poucos amigos leais, a injustiça ficará marcada para o resto da vida. E nada acontecerá com os delatores...
      Àquela época, não havia internet e nem redes sociais para colocarem mais lenha na fogueira à custa de difamações, interesses escusos, radicalismos ideológicos e políticos. Atualmente, os holofotes da mídia, dos palanques e das passeatas também são muito mais poderosos.
      Estamos vivenciando um ambiente generalizado de corrupção jamais visto na história do país onde os culpados devem ser julgados  com presteza e condenados. Porém, seus familiares devem ser preservados e o exagero nas humilhações não pode prevalecer.
      Antigamente, os descontentamentos e aversões eram extravasados na malhação de Judas, tradicional brincadeira da Semana Santa. Hoje ela ocorre diariamente, de modo sistemático, violento, acirrando ânimos e, muitas vezes, dividindo a população e deixando profundas sequelas.
      O Muro de Berlim passou a ser rotina na Praça dos Três Poderes por ocasião de julgamentos polêmicos no Congresso e nos Tribunais Superiores.
      Tudo isso contribui para o desrespeito à autoridade e a seus princípios, para conturbar o necessário ambiente de convivência humana,  para o desencadeamento de ações violentas e predatórias. Os reflexos também são notados na segurança pública já tão comprometida pela audácia dos bandidos e marginais.
      É chegada a hora de haver legislação que possa coibir os excessos que chegam à raia da desumanidade!

DIÓGENES DANTAS FILHO- Coronel Forças Especiais/Consultor de Segurança.

Leitora confusa

Creio que a leitora  Simone Mezzalira Gomes (21/9) mistura as estações quando critica o leitor Abdias Ferreira Filho por  exaltar os dirigentes do Palmeiras. O maior objetivo da leitora era criticar e acusar Marco Polo Del Nero e José Maria Marin. Pois bem. Denúncias  contra Del Nero continuam no terreno das ilações e especulações. Por sua vez, Marin permanece  em prisão domiciliar nos Estados Unidos, sem nenhuma decisão ou condenação  oficial da justiça americana. Não se comprovou nada de concreto contra ele.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Caiu faturamento do polo

O polo de Manaus faturou 40,4 bilhões de reais no período de janeiro a julho deste ano. Números que mostram um decréscimo de 8,4 em relação ao faturamento no mesmo período de 2015. Em dólares, o resultado também aponta retração de 22,7% -  11,4 bilhões faturados nos 7 primeiros meses de 2016, contra 14,7 bilhões no mesmo período de 2015. 

(Dados são da Suframa)

Orvalho dos deuses

Chuva santa
lúdica
amarga
doce
sal molhando plantas
água benta
pingos sagrados
anoitece
é o baile das plantas
a água lava o barro adormecido e sofrido
e dá de beber aos mortos.

Histéricos e estúpidos atacam nos aviões

Virou moda. A nova vítima foi Eduardo Cunha.  Histéricos(as) e estúpidos resolveram insultar políticos nos vôos comerciais.  Trata-se de deslavada  burrice e falta de educação.  Carrascos e paladinos de barro fazem de tudo pelos 15 minutos de fama.

Estúpido e leviano Marcelo Barreto

Valendo-se do fato de rabiscar textos no Globo e dizer sandices no canal Sportv, o petulante, arrogante e leviano Marcelo Barreto se julga no direito de arrotar mentiras na coluneta bolorenta, de quinta categoria,que tem no caderno de esportes.   Nessa linha, Barreto faz crer aos desavisados que o Estádio Olímpico  João Havelange chama-se Nilton Santos. O asno Barreto não informa, por má-fé ou burrice, ou ambas as coisas, que foi o então prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, que determinou que o Estádio Olímpico, onde até pouco tempo era utilizado pelo Botafogo, passasse a ser chamado João Havelange. Cesar Maia obrou bem, porque Havelange dedicou a vida inteira ao desenvolvimento do futebol. Brasileiro e internacional. Sob o comando de Havelange, na então CBD, o Brasil ganhou 3 títulos mundiais. O atual prefeito Eduardo Paes, teve o bom senso de não alterar   o nome oficial do Estádio Olímpico, que permanece sendo João Havelange. O idiota Barreto quer forçar a barra. E de maneira vil e torpe. Evidente que Nilton Santos merece mil homenagens. Mas o eterno craque ficaria constrangido sabendo que cretinos da laia de Barreto usam seu nome de maneira sórdida.  Sobretudo porque Nilton Santos e João Havelange eram amigos fraternais. Havelange morreu a exatos 32 dias. Com 100 anos de idade. Com a consciência do dever cumprido. Estúpidos como Marcelo Barreto não têm autoridade, pessoal nem profissional, para insultar a memória de Havelange.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Desaforo Tite esquecer Ganso

Torço para o sucesso de Tite no comando da seleção brasileira. Mas lamentei que na entrevista ao repórter Carlos Eduardo Mansur  (18/9) o técnico não tenha feito nenhuma referência ao talentoso Paulo Henrique Ganso, agora jogador do Sevilla, da Espanha. É um golpe duro no bom senso desprezar a qualidade técnica de Ganso. Meio-campo com passe qualificado e diferenciado. Cadencia o jogo com categoria. Descobre  espaços reduzidos para passes magistrais. Ganso sabe o perfume que a bola gosta. Tite destaca que consultou  treinadores, brasileiros e estrangeiros, sobre a melhor forma de adequar  determinados jogadores em campo. Agiu certo. Nessa linha, espero que Tite também procure conversar com o técnico do Sevilla, o argentino Jorge Sampaoli, para avaliar  se Ganso  merece uma chance nas futuras convocações. O torcedor exigente agradece.

domingo, 18 de setembro de 2016

Desafeto de Cunha mal aparece nas pesquisas para prefeito do Rio

Diversos deputados massacraram Eduardo Cunha durante o período que antecedeu a sessão plenária que cassou o deputado carioca. Um dos mais exaltados, que adorava segurar cartazes contra Cunha para aparecer na televisão, era o deputado Alessandro Molon.  O nervoso Molon acreditava que insultando Cunha alavancaria sua candidatura a prefeito do Rio de Janeiro. Triste ilusão. Tiro no pé. Molon tem apenas 1% nas pesquisas eleitorais. Nessa linha, embora não tão ruim quanto Molon, mas também sem chances de vencer Marcelo Crivella, aparece em terceiro lugar a candidata Jandira Feghalli, que também enchia os pulmões para sangrar Cunha.  O eleitor não é tolo. Despreza demagogos e oportunistas. 

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Bolsonaro e a advogada

Valendo-se do cargo que ocupa na OAB-DF, a advogada Daniela Teixeira foi  arrogante e atrevida, dirigindo-se de forma insolente, dentro do plenário da Câmara Federal, ao deputado Jair Bolsonaro. A meu ver não era o momento oportuno, muito menos o local, para a advogada deitar falação contra  Bolsonaro, tumultuando  os trabalhos da comissão criada para debater a violência contra a mulher e a cultura do estupro no Brasil.  Bolsonaro estava na casa dele, o parlamento. O deputado retrucou no tom que o assunto exigia. Quem diz o que não deve, ouve o que não quer. A advogada foi no mínimo mal educada. Mas conseguiu o que queria, seus  15 minutos de fama. Seu real objetivo. Francamente.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Destino e ficção unidos

Ficção e realidade são parceiras do  destino. Como o personagem Santo, na novela "Velho Chico", Domingos Montagner, embora  baleado com 3 tiros, caiu do cavalo, dentro do rio São Francisco, confiante que seria levado pelas  correntezas  do rio, para um abrigo seguro. As vozes do São Francisco não deixariam  que ele morresse. E assim foi. Santo  estava certo. Agora, dentro da dura realidade da vida, na folga das gravações da novela, Domingos Montagner mergulhou no Rio São Francisco para morrer. Mais uma vez constata-se que o ser humano é frágil diante das implacáveis leis de Deus.

Havelange permanece vivo no coração dos amigos e familiares

Amanhã, 16, sexta-feira, o inesquecível amigo João Havelange completa 30 dias que foi para outro plano da vida.  Havelange dedicou a vida inteira ao esporte. Uniu povos e nações pelo futebol. Com Havelange no comando da CBD, o Brasil conquistou 3 títulos mundiais de futebol. Nunca deu confiança aos decaídos, covardes e hipócritas que leviana, covardemente e inutilmente tentaram deslustrar seu vitorioso currículo de desportista e dirigente. Havelange foi o grande responsável para que o Rio de Janeiro fosse escolhido para sede das Olimpíadas 2016. O Cristo Redentor abraça João Havelange, com afeto e gratidão. Beijo o querido e amado amigo. 

DOUTOR HAVELANGE SEMPRE ESTARÁ EM NOSSA MEMÓRIA. AGORA. NO CÉU E JUNTO  A  DEUS, JÁ ESTÁ ZELANDO PELOS QUERIDOS FAMILIARES E PELOS AMIGOS LEAIS QUE CONQUISTOU NESTA EFÊMERA PASSAGEM TERRENA.  E VOCÊ TEM LUGAR MUITO ESPECIAL PORQUE SEMPRE O DEFENDEU E PRESTIGIOU NOS MOMENTOS DE AMARGURA. BOM FINAL DE SEMANA JUNTO À SUA TURMINHA QUERIDA. (Agenor Francisco Homem de Carvalho)