domingo, 17 de junho de 2018

O impresso jamais morrerá

O craque Pedro Bial mostrou no programa exemplos de legítimos vaqueiros dos sertões  Excelente homenagem. Nessa linha, o Globo publicou matéria minha, assinada, na edição de 6 de março de 1969, focalizando a vida dura e diária dos vaqueiros. Título, "Universitários conhecem de perto brasileiros típicos". A mídia impressa jamais morrerá. Não é saudosismo, apenas constatação .

Já somos hexa em falta de educação

O hexa no futebol está próximo. Mas o hexa da falta de cidadania, de escrúpulos, de respeito as leis e aos direitos alheios, já domina e consagra a vida da maioria esmagadora dos brasileiros. Raros respeitam alguma determinação ou norma. O meio ambiente é massacrado diariamente. Restos de comida, latas, copos de plástico, porcariada dos cachorros, dominam as calçadas e meio-fio. Motoristas não  respeitam as leis de trânsito. Desajustados colam na traseira. Não dão seta ao mudar de faixa. Motos pertubam o dia inteiro com cano de descarga aberto e folgados sem noção atravancam o trânsito estacionando nas entradas dos retornos nas comerciais. A esta altura, na euforia da falta de educação, os idosos já adotaram a malandragem do jeitinho errado. Maus exemplos ganham de goleada. Tornou-se rotina moradores relapsos que não limpam seus lotes. Na QL-13, cj 4, casa 8, a irresponsabilidade é assustadora: imóvel abandonado, tomado pelo matagal alto, na frente, dos lados e nos fundos. A sujeira dos abutres já alcançou a calçada e os telhados. Portas da casa (?) arrancadas.  Vizinhos perplexos não sabem mais a quem recorrer. 

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Nada a ver com Tite

Discordo do atilado repórter Marcos Paulo Lima (Correio Braziliense - 15/6) quando afirma que o voto da CBF para Marrocos sediar a Copa de 2026, poderá trazer prejuizos e interferir no trabalho de Tite. Não vejo como. Nem com lunetas da Nasa. O futebol brasileiro é penta campeão do mundo. Segue unido, focado  e determinado, na Copa da Rússia, em busca do hexa. Nesse sentido, ninguém  no mundo esportivo tem poderes para "isolar a CBF nos bastidores". Por fim, cumprimentos ao excelente Caderno da Copa do Correio. 

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Medalha do Exército merecida para Luiz Solano

"Tenho orgulho de informar que recebi  no QG do Exército em Brasília,a Ordem do Mérito Militar,  em solenidade que contou com a presença do Presidente Michel Temer,do Comandante do Exército General Villas Boas, do Comandante da Marinha Almirante Leal Ferreira,do Comandante da Aeronáutica,Brigadeiro Nivaldo Rossato,do Comandante  Militar do Planalto General Pereira Gomes , do Ministro da Defesa,General Silva e Luna e do General Rego Barros Chefe da Comunicação Social do Exército.A foto mostra o General Braga que me entregou a Comenda .Dedico esta honrarias a todos os homens de bem e aos valorosos soldados do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.Faço a minha parte defendendo as Forças Forças Armadas,que bons a grandes serviços prestam ao Brasil."


Arthur Virgílio Bisneto chama de “golpe” medida que traz prejuízos à indústria de concentrados na ZFM

Mesmo diante da sua importância para o Estado do Amazonas e para o Brasil (pelas suas incontáveis características benéficas), e apesar da Emenda Constitucional 83/2014, que prorrogou seus incentivos fiscais especiais até o ano de 2073, o governo federal vem, insistentemente, atacando e mitigando a Zona Franca de Manaus .
Quarta-Feira (13), na Câmara Federal o deputado  Arthur Bisneto (PSDB-AM) definiu  como “golpe” as novas alterações que atingem diretamente o Polo de Concentrados, ferindo a segurança jurídica, atrapalhando o planejamento e desestimulando a permanência das grandes empresas na região.
“É extremamente temeroso para a economia do meu Estado. São 14 mil famílias que podem perder seus empregos”, alertou. Segundo ele, o Polo Industrial de Manaus  enfrenta os desafios e impactos de uma crise econômica nacional que ameaça toda a sustentabilidade do modelo.
No último dia 31 de maio, foi publicado no Diário Oficial da União, o decreto 9.394, que reduz de 20% para 4% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os concentrados de bebidas não alcoólicas. A medida atinge em cheio o setor que atua no Polo Industrial de Manaus e gera, inclusive, empregos diretos no interior do Estado. Trata-se, na verdade, de uma forma de compensação da dívida contraída pela União com o subsídio ofertado para a queda nos preços do óleo diesel, a maior reivindicação que provocou a paralisação dos caminhoneiros.
O tucano lembrou que, em 2015, por meio de várias articulações, foi derrubado o Projeto de Lei 863/15, das desonerações tributárias e garantiu que o artigo que tiraria a competitividade do polo de bebidas de Manaus não fosse aprovado. A medida atingiria em cheio o polo da ZFM, onde estão localizadas 90% das indústrias brasileiras de bebidas. O impacto nas grandes empresas do setor, como Ambev, Coca-Cola, Brasil Kirin e Pepsico ocorreria porque elas são isentas de IPI e recebem créditos tributários equivalentes a 20% do valor de venda para outras regiões.
Para Bisneto, o PIM é tratado por alguns como uma zona de exceção, que vive de brincadeiras, com isenção de impostos, o que não é verdade. “Mal sabe o líder Leonardo Picciani que todo o dinheiro arrecadado pela Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) vai para o contingenciamento, que ajuda no superávit primário. Mal sabe o Líder Picciani, que pelo visto não conhece o Polo Industrial de Manaus, que nós não temos, além dos nossos direitos, isenção de impostos que prejudique ou macule a produção do Polo Industrial de Manaus”, declarou, acrescentando ainda que “este é um setor que emprega 14 mil pessoas diretamente e 11 mil pessoas indiretamente”. Ao final do seu discurso na tribuna, Arthur Bisneto pediu apoio dos demais parlamentares e ao presidente Temer para que reveja a situação da ZFM.

CONHECENDO O INIMIGO

Tradicionalmente e desde priscas eras, os fatores da decisão em situação de guerra ou conflito são os seguintes: missão a cumprir, poder do inimigo, condições do terreno ou ambiente do confronto e os meios para enfrentar o oponente.
Recentemente, surgiu um novo fator de fundamental importância para a decisão do chefe:o apoio da população local.
Inúmeros índices negativos demonstram a caótica situação de generalizada insegurança pública e privada no Brasil.
Em 2016, foram registradas 62.517 mortes violentas sendo a taxa  de mortalidade por 100mil habitantes 30 vezes  maior do que a da Europa. Este ranking deplorável é liderado por Estados do Norte e Nordeste.
O vertiginoso crescimento do tráfico de drogas, a proliferação e fortalecimento das facções criminosas, os confrontos  com as polícias e o desemprego contribuem para o clima de violência cada vez mais preocupante.
A partir da década de 1980, a cocaína fixou-se nas comunidades carentes do Rio de Janeiro e fez crescer o comércio clandestino de armas de guerra.
Hoje, a principal preocupação do carioca na ordem pública reside nos tiroteios, balas perdidas e incerteza no seguro regresso ao  lar.
As milícias e o crime organizado diversificaram suas atividades. Além do comércio ilegal de drogas, exploram serviços diversos nas favelas impondo taxas e contribuições de toda ordem.
A violência no Município caracteriza-se, também,  pela disputa de território entre os contendores utilizando-se do fogo e movimento , com delineamentos de guerra irregular. Há imperiosa necessidade de as forças repressivas do Estado adotarem uma estratégia para reduzir  o poder bélico dos criminosos com operações seletivas precedidas de atividade de Inteligência.
O jornal “O Globo”, de 15 de maio de 2018,  publicou um levantamento  onde  consta que na cidade ocorreram 1751 tiroteios ou disparos de arma de fogo, sendo 235 confrontos com agentes do poder público, causando 222 mortes e 282 feridos.
Dos 162 bairros do Município, 141 registraram tiroteios este ano, o que representa 87%.
Para virar esse jogo, as Polícias Civil e Militar vêm intensificando o levantamento de dados sobre o inimigo.
Não pode haver dúvidas na sua  identificação,poder de combate, lideranças, ligações  e locais de homizio. É preciso mensurar o apoio dos residentes aos criminosos seja por medo, submissão ou dependência.
Recentemente, tropas federais na Intervenção têm utilizado equipamentos tecnológicos como rádios que superam as áreas de “sombra nas comunicações” e drones para monitorar constantemente o oponente.
O grande  desafio das autoridades de todos os níveis consiste  em avaliar  adequadamente a intensidade das medidas repressivas  para evitar excessos e, principalmente,morte de inocentes.Em ano de eleições esta preocupação deverá ser redobrada para evitar especulações  políticas que, normalmente, só servem para agravar o problema.
As ações preventivas devem prevalecer sobre as de combate.
 As atividades de Inteligência  devem priorizar o conhecimento do inimigo.

DIÓGENES DANTAS FILHO - Coronel Forças Especiais/Consultor de Segurança

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Ressentidos com a camisa pelo avesso

O time das aves agourentas já vestiu pelo avesso a camisa gloriosa da seleção penta campeã. Ressentidos adeptos do quanto pior, melhor. Tostão sintetizou com perfeição: "torçam pelo Brasil, sem perder a indignação". 

terça-feira, 12 de junho de 2018

A hora é da união em nome da gestão competente e justa, hora de Brasilidade !!!

*Wilson Périco
Aplaudimos a iniciativa da  ELETROS – Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos, que mobiliza seus associados e respectivos fornecedores para questionar a demagogia da revisão do frete mínimo, proposta pelo governo federal,  para cumprir acordos assumidos no frigir de sua inépcia crônica na gestão do interesse comum. Assim como toda a sociedade  não pode pagar pelos malfeitos de seus governantes, esses governantes não podem, por incapacidade de entender e equacionar os dilemas nacionais, premiar segmentos às custas da penalização  de outros. As medidas propostas vão provocar desemprego, vão onerar os consumidores e afugentar investimentos, por absoluta falta de segurança jurídica.
A Eletros  reúne as maiores indústrias de eletroeletrônicos de consumo do País, com 30 empresas associadas, 45 fábricas, em 27 cidades de 11 Estados, as quais geram mais de 115.000 empregos diretos e representam 3,3% do PIB Industrial do Brasil. Como entidade, cabe-lhe apontar os impactos dessa nova tabela de preço mínimo do frete rodoviário. A  Resolução nº 5.820, de 30 de maio de 2018, expedida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT vai fortalecer cartéis dos empresários que patrocinaram as greves e vai, no mínimo, dobrar o frete, por exemplo, das empresas que fazem Manaus Belém ou Porto Velho e vice-versa, no sistema híbrido de frete, podendo alcançar 150% de aumento. Ninguém segura.
A economia do Amazonas, cuja competitividade se arrebenta a qualquer mexida da caneta burocrática, receberá seu tiro de misericórdia.  O  Ministério da Fazenda, especialista em guerrilha contra a ZFM,  cumprirá seu oráculo de compulsão tributária, mesmo sem dispor de estrada de integração do Estado ao restante do Brasil. Não temos rodovias, estrutura pública portuária, distribuição de energia e nossa comunicação é cara e precária. Prestamos o melhor serviço fiscal do Brasil, pois proporcionalmente ao nosso PIB, somos o Estado que mais recolhe do que recebe dos cofres federais, numa proporção de 3,5 pra um. Utilizamos 8% dos incentivos fiscais do Brasil, somos, de acordo com o TCU, um dos poucos que prestam contas, e temos a maior contrapartida em termos de geração de empregos, tributos e serviços ambientais. Mesmo assim, somos o bode expiatório preferencial da mídia nacional.
E se o segmento de Eletroeletrônicos terão seus estragos já anunciados pela Eletros, alem do de Duas Rodas, o de Concentrados, no Amazonas, deverá ir à lona, pois além do frete, terá seu benefício fiscal de 20% para 4%, pondo em risco 100 mil empregos, segundo estimativas da Suframa. Que país é este que pratica as maiores taxas de tributação do mundo para cobrir a maior taxa de contravenção de que se tem notícia. Até quando?

Wilson Périco é Presidente do CIEAM, Centro da Indústria do Estado do Amazonas. 

domingo, 10 de junho de 2018

Hora de torcer pelo hexa

Hora de torcer pelo sonhado hexa. De vibrar, cantar e berrar. De colocar para fora o grito do gol. Hora de esquecer as dificuldades. Dos dias sofridos. Das tristezas da vida. Hora de abraçar, beber, pular e beijar. De rolar no chão de alegria e estufar o peito de emoção. O futebol é a válvula de escape do brasileiro. A paixão nacional que mora no coração do torcedor.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Corte no IPI de bebida sem novas propostas do governo federal

Os senadores saíram da reunião desapontados com a falta de propostas alternativas que garantam os benefícios fiscais de um dos principais setores do Polo Industrial de Manaus

Beatriz Gomes / redacao@diarioam.com.br
Manaus – O governo federal ainda não apresentou uma alternativa para eliminar os efeitos negativos do decreto 9.394 de 30 de maio de 2018 que reduz o crédito tributário do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 20% para 4% nos concentrados de refrigerantes produzidos na Zona Franca de Manaus (ZFM). Senadores do Amazonas e o governador do Estado se reuniram com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, na Casa Oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), nesta terça-feira.
Para compensar a redução do PIS/Cofins e da Cide sobre o diesel, o presidente Michel Temer publicou um pacote de medidas de compensação para o orçamento do governo, entre elas, a redução do crédito tributário dos concentrados, o que renderá R$ 740 milhões. Os senadores saíram da reunião desapontados com a falta de propostas alternativas que garantam os benefícios fiscais de um dos principais setores do Polo Industrial de Manaus (PIM).
Segundo o senador Eduardo Braga (MDB), a bancada do amazonas e o governador defenderam os direitos constitucionais da ZFM, o que significa a “intocabilidade” dos benefícios fiscais que pode abrir um precedente perigoso contra o modelo e as garantias da constituição.
“O ministro decidiu consultar formalmente a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) sobre a constitucionalidade ou não do decreto para, a partir de então, voltarmos a mesa de negociação com uma definição por parte do governo”, disse. O ministro não adiantou nenhuma data para um novo encontro.
A partir da definição do governo federal, uma série de medidas pode ser tomada. “Caso seja positiva, avançamos, caso negativo, vamos tentar via Supremo Tribunal Federal ou por meio de decreto legislativo para resgatar o direito da ZFM e a segurança jurídica dos investimentos do setor”, afirma Braga.
O senador Eduardo Braga disse que entrou com um decreto legislativo na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para votação na Câmara dos Deputados, suspendendo a eficácia do decreto emitido por Temer.
Para o senador Omar Aziz (PSD), esse não é um problema do setor de concentrados, mas de todo o modelo ZFM. “Se abrirmos mão desse critério, teremos que abrir mão de outros setores, temos que manter esses incentivos como estão, e o governo procurar uma alternativa para solucionar o problema do déficit que causou com a redução dos incentivos dada ao diesel”, ressaltou. Para o senador, a conversa foi bem diferente da que aconteceu com o presidente Michel Temer na última sexta-feira pelo telefone. “A conversa hoje (terça) com o Jorge Rachid e o ministro da Fazenda não nos dá um alento. O que ficou acertado foi totalmente diferente. Não havia proposta do governo federal”, destacou.
Mesmo sem apontar uma solução, o deputado federal Pauderney Avelino (DEM), acha que o Governo Federal vai procurar uma forma de compensar as perdas. “Não chegamos a discutir medidas alternativas porque infelizmente eram muitos políticos, e todos queriam colocar pontos de vista, e acabou não avançando, mas acredito que vai haver uma compensação”, afirmou.
De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (ABIR), que possui 59 fabricantes associadas, nos últimos trinta anos, o setor se tornou um dos maiores exportadores da ZFM e foi responsável pelo recolhimento de R$ 10 bilhões em impostos federais, estaduais e municipais e emprega diretamente 1,6 milhão de brasileiros. Somente no PIM são nove mil empregos diretos.
http://diariodoamazonas.com.br/

Novo livro de Aylê-Salassié

Eis o 11º livro do jornalista e professor, Doutor em História Cultural, Aylê-Salassié Figueiras Quintão. Profissional tarimbado, conceituado e respeitado. O prefácio é do jornalista e também professor, Hélio Marcos Prates Doyle. O que significa ainda mais qualidade ao livro com 100 artigos do autor. A obra é da Editora Otimismo Limitada.

Respirando democracia

Aplausos para o Correio Braziliense, por saudar a vida, o sol, a liberdade de expressão e o amor entre os homens, abrindo as cortinas e as luzes de suas dependêncas para salutar debate entre uma penca de um presidenciáveis. Alguns deles, a meu ver, meros candidatos de si mesmo. Melancolicamente ficarão pelo caminho. Sonham com migalhas do noticiário para mais tarde barganhar algo pela sobrevivência. Nesse sentido, meu candidato e seguramente também de milhares de brasileiros, não compareceu por dois motivos: estava viajando e porque a campanha oficialmente só começa em julho. Para meu candidato, ex-presidente e senador, no segundo mandato, por Alagoas, os debates nas televisões serão fundamentais para o eleitor decidir quais candidatos realmente têm fôlego eleitoral e comprovar, de fato, que têm serviços prestados ao país e aos brasileiros. Na chefia da Nação, meu candidato tirou o Brasil das amarras do atraso. Abriu a economia brasileira ao mercado internacional. Leis do governo do meu candidato permanecem servindo aos brasileiros, como o Código de Defesa do Consumidor, a Lei Rouanet e o Estatuto da Criança e do Adolescente. É incontestável que o tempo é senhor da razão. 

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Caiu a máscara de FHC

Quem diria, o imaculado FHC, inventor e dono exclusivo do monopólio da ética, também foi flagrado nos braços e  no cofre da Odebrecht. Candente e sublime o pedido de socorro explícito do casto FHC ao bondoso e desprendido Marcelo Odebrecht. É a chegada do apocalipse. O fim do mundo se aproxima. Caiu a máscara da vestal octogenária. Os ventos das trevas arrancaram as penas da tucanada. 

Camisa 8 já teve donos mais qualificados.

Deuses do futebol em polvorosa: a camisa 8 da seleção penta campeã, trabalhando em busca do hexa, na Rússia, que já foi de inesquecíveis gênios como Didi e Gerson, hoje, valha-me Deus, é de Renato Augusto.

Frei Betto com Lula

Pelo texto emocionado de Frei Betto (O Globo - 5/6) a visita do famoso reverendo ao ex-presidente Lula na cadeia foi comovente. Foi difícil segurar o choro. Todo o prédio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba rezou um terço com Lula e o estupendo Frei Betto. Se pudesse, Frei Betto estendia a conversa até o amanhecer. Dormiria no chão. Orando por Lula, citando Salmos da Bíblia. Todos  que visitam Lula saem fascinandos e convencidos de que o ex-futuro candidato à Presidência da República é um tremendo ficha limpa. Puro e ético da cabeça aos pés. Frei Betto não comparou Lula com Luther King, Nelson Mandela ou Ghandi. Seria o máximo e merecido. Pelo resto da vida Lula será   reverenciado em todas as catedrais  do Brasil e do mundo.  Com anjos, coroas de flores, velas gigantes, brancas e amarelas, toalhas de linho nos altares e corais saudando o Lulalájáfoi.  

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Prossigo confiante na luta contra o câncer


Amigos e amigas das mais diversas procedências continuam a torcer e orar pela minha completa recuperação.
Agradeço a todos  pelo carinho e fé em Deus. 


Vicente Irmão:
Você consegue fazer acreditar, por tudo aquilo que Você é e representa para o seus Amigos, que DEUS EXISTE.
A sua fé jamais o abandonará. Daqui a 4 sessões de quimioterapia Você voltará a jogar o seu futebol.
Afetuoso abraço.
Bernardo Cabral
*
A certeza de sua coragem e determinação me deixam tranquilo,quanto a sua total recuperação.Um fraternoabraço.
Haroldo Furtado.
*
Prezado Amigo,
Que Deus te ilumine e acompanhe sempre, vai dar tudo certo.
Abs.
Gilnei Botrel
*
Amigo limongi, aqui em casa estamos todos torcendo muito por sua total recuperação.
Já deu tudo certo! Deus está no comando!
Estaremos sempre aqui, prontos para o que você precisar.
Um enorme abraço e muita força e fé!!!
Gerson e família
*
Diariamente continuaremos juntos na corrente de orações.
Fraternalmente,
Agenor
*
“ELE” na condução, Limongi!!!
Vai dar tudo certo e ficará 100% !!!
Na oração!!
Wilson Périco
*
Limongi,
Tudo dará certo, a mão de Deus te protege.
Abraços, conte conosco.
Marjolaine Julliard fo Canto
*
Querido LIMONGI,
Tenho certeza que esse tratamento é preventivo.
Tudo vai dar certo, com graça de Deus!
 Alexandre Fabre
*
Caro Amigo Limongi
Fico feliz em saber que está plenamente recuperado da cirurgia.
Agradeço-lhe pela gentileza de envio de suas excelentes matérias publicadas no Correio Braziliense de 8 de maio, datada de aniversário do maior dirigente da história esportiva mundial, em todas as épocas.
Igualmente, quero dizer-lhe obrigado pelo artigo de sua autoria publicado no Diário do Poder.
Forte abraço.
Carlos Eugenio Lopes​
*
Limongi! tenha fé! fiz 20 sessoes de quimio e 9 de radio. ta tudo certo. quanto à quimio, vc vai ver, não é tão terrível quanto parece! um incômodo aqui e outro ali mas nada terrivel. mantenha a cabeça boa, alimentação boa e, se puder, se movimente (se o medico liberar, claro!) fica bem,
Eugênia Azevedo
*
Saúde, fé em Deus.
Kleber Sampaio
*
Amigo
Seja forte.
Estamos torcendo por vc.
No final tudo dara certo
Abraço.
Marcelo e Mary
*
Força, meu amigo. Vai dar tudo certo.
Abs!
Márcio Costa Gallo
*
Boa tarde nobre amigo, como você esta? como esta esta a sua recuperação? desejo que tudo ocorra bem, Deus esta no controle de toda e qualquer situação, tenho colocado você em minhas orações, creio na sua plena recuperação, ja deu tudo certo, amigão se precisar de qualquer edição conte comigo!!! um grande abraço!!!
Reinaldo Alves Batista
*
Muita fé, amigo... estou orando por você... bj no coração
Cleber Praxedes
*
Continuo torcendo!
Maria de Nazareth Cabral
*
Limongi:
Sempre na torcida. abs Sergio da Costa e Silva
*
Força meu amigo, será mais uma tempestade que passará rápido e sem prejuízos, conte conosco!
Forte abraço!
Thiago Braga
*
Mais um passo dado, e vai dar tudo certo.
Grande abraço,
Hélio  Doyle
*
E aí, meu amigo,  melhorando sempre?
Abs
Rose Marie
*
Tenho certeza que você, pela vontade do Senhor e pelas orações dos seus amigos, vai vencer essa parada, MERMÃO!
Vladimir Paixão e Silva
*
Bom dia, meu amigo!
Vai firme, já deu tudo certo, eu passei por isto e estou aqui firme e forte, Deus está no comando.
Abraços,
Aclair
*
Boa notícia, mermão! 4 sessões de quimio serão moleza, boto fé nesse lateral esquerdo!
Abraço, bom feriado.
Alexandre Anello
*
Bom dia, caro amigo Limongi,
Ia te ligar hoje, mas as notícias chegaram. A quimioterapia, segundo médicos do próprio Sírio Libanês, é um procedimento para eliminar qualquer foco de células cancerígenas, pós cirurgia. Se puder, faça a quimioterapia no Sírio. Lá, além do conforto, tem acompanhamento de profissionais de todas as áreas, inclusive nutricionista, que vai te orientar sobre a alimentação adequada para o seu caso, e que deverá, certamente, aumentar os nutrientes a serem ingeridos diariamente, para que não perca sua imunidade. Tudo vai dar certo, aliás, já deu. Abraços amigo, não deixe de dar notícias.
Kalil
*
Vai tirar de letra com fé.
Robério
*
Amigo querido e a gente segue aqui de mãos dadas com você nessa travessia. Você não está só e vamos vencer juntos essa etapa! Beijo grande da sua amiga aqui.
Lia Dinorah
*
Sei que vencerás essa batalha! Força, Foco e Fé!
Abs
Ana Amelia
*
A mão de Deus se fez presente no dia daquele exame que por sorte do destino foi realizado outro e por isso diagnosticado o tumor. Graças a Deus a ciência tem se evoluído neste sentido pra sorte  do povo do mundo inteiro que precisam desse tratamento. Muito sorte e vamos que vamos.
Abraços
Maria Alvina
*
Querido Vicente,
Continuamos aqui na corrente positiva. 
Mantenha sua fé que ela é determinante para o sucesso de qualquer empreitada. 
Um forte e corajoso abraço,
Huguinho e Irany. 
*
Saúde pra vc. Feliz de saber que tudo corre bem.
Abração
Carlos Eduardo Mansur
*
Irmão Limongi,
Deus está lhe abençoando e protegendo e os seus amigos de fé estão orando para que tudo continue dando certo! E, se Deus quiser dará e você voltará com toda determinação e alegria de viver a conviver mais de perto com os seus amigos!
Um abraço fraterno de Angélica e Paulo Lustosa!
*
Dr.Vicente,
Bom dia! Muito bem me fez saber que o senhor está firme e forte, encorajado e confiante na Bondade insondável do nosso DEUS Altíssimo!
Ele certamente estará segurando suas mãos em cada sessão de quimioterapia, em cada uma delas o SENHOR colocará uma centelha de Amor.
E assim, quando todas já tiverem sido concluídas, o refrigério chegará: o senhor estará CURADO, em o Nome de JESUS CRISTO, que lhe dá a saúde!
Um afetuoso e forte abraço para o senhor, D.Wrilene e Manu (Linda... sempre linda!).
Ana Judith Dantas
*
Querido, obrigado, viu que eu registrei na coluna tua recuperação? Vá em  frente. Passei por isto há mais de 20 anos. Tudo passa. Fé em Deus e confiança no médico. Tudo o que tiver vitamina C vá colocando pra dentro, Aumenta a imunidade. Eu fiz isto, Beijos e, quando puder me receber, para batermos papo, me digas, que vou até tua casa. Cabeça pra cima. Sem queixas e só alto astral. Beijos 
Marlene Galeazzi
*
Muita Fé. E  um tratamento com absoluto sucesso. 
Forte abraço.
Diógenes


Gerson não merece ofensas


Deplorável que a leitora Marieta Barugo (Folha de São Paulo - 3/6) insulte o eterno craque, amado e correto chefe de família, Gerson, o canhotinha de ouro do tri, comparando-o com Luiza Brunet, que se deu mal na empreitada financeira contra o ex-marido. Basta de gracejos e ofensas contra Gerson, por causa de propaganda de cigarros que fez há 50 anos. Francamente.

Ulisses e a Constituição

Já ficou chato. Toda vez que se destaca a Constituição de 88, o nome mais lembrado e exaltado é de Ulisses Guimarães (editorial - 3/6). Ninguém recorda daqueles que realmente trabalharam duro na Constituinte, na elaboração da Carta Magna. A começar pelo relator-geral dos trabalhos, deputado Bernardo Cabral. Eleito pelo voto, disputando com Fernando Henrique Cardoso e Pimenta da Veiga.  Os relatores adjuntos, igualmente valorosos, foram José Fogaça, Antônio Carlos Konder Reis e Adolfo de Oliveira. Na verdade, Ulisses não fez bulhufas. Mas ficou famoso, como pai da Constituição, que apenas ergueu com os dois braços e chamou de "Carta do Cidadão".

Peixe fanfarrão

Romário foi um grande jogador. Encantou os gramados e os torcedores. Hoje, como político é um desastrado e fanfarrão senador (Correio Braziliense - 2/6). Tem o feio hábito de vociferar e insultar pessoas escondido atrás da imunidade parlamentar. Não tem lastro administrativo, moral nem autoridade para pretender ser governador do Rio de Janeiro. O eleitor carioca já caiu em si e percebeu que Romário não faz rigorosamente nada em benefício da população do Rio de Janeiro. O ético de barro Romário precisa  responder as duas matérias do jornal O Globo onde é acusado, com riqueza de informações, que esconde patrimônio público para escapar dos credores.



Pulha kfouri

Suprema covardia, a meu ver, é insultar pessoas que já partiram e, portanto, não podem mais se defender  e retrucar insultos.  Nesse sentido,  assim  procedeu Juca Kfouri, chamando o General João Figueiredo de "ditador assassino"( Esporte- "Alberto Dines, Telê Santana e Tite"- 3/6). Não recordo que o corajoso Kfouri tenha ofendido Figueiredo, Geisel, Costa e Silva e outros oficiais do Exército, na época dos governos militares. Kfouri é forte exemplo de  como desajustados, hipócritas e fanfarrões usam a democracia e a liberdade de expressão para saciar seus apetites doentios. E ainda ganham salário para rabiscar porcariadas, covardias  e sandices em jornais.