domingo, 31 de maio de 2009

José Sarney

Meu texto, sem mudar uma vírgula, no “Bronca Geral” do Cláudio Humberto:

O senador Sarney admitiu que não sabia que recebia o tal auxilio-moradia. Desculpou-se à Nação. Fez muito bem. Gesto digno e desprendido. Deixemos de fazer tragédia em copo dágua. Todos comentem erros, embora o de Sarney, neste caso, tenha sido involuntário. Seguramente o presidente do Senado e do Congresso devolverá o dinheiro recebido indevidamente. Ponto final.
30/05/2009 01:13

As opiniões engajadas dos divergentes, no mesmo espaço democrático, o “Bronca Geral”:

Defesa do indefensável

Mas, que decepção sr. Vicente Limongi. Defender a Sarney, defender o indefensável. Será o sr. advogado? Só advogados defendem qualquer causa. Até as que sabem não ser as certas. Sarney agiu de má fé, sim, asim como os demais senadores. Cada dia um novo escandalo, uma nova maracutaia, na Câmara ou no Senado. Assim já é demais! Ganhando a miséria de aposentadoria que ganho, se caissem 38 reais em minha conta, é lógico que eu perceberia. E não acho que seja ponto não sabe?

Spartaco Massa
São Paulo (SP)
30/05/2009 16:28

Mestre em iludir

Qual é o planeta? Qual o planeta em que "vive" o Sr. Vicente Limongi Neto? Deve ser o mesmo do Sr. José Sarney, por concordar com tamanha desfaçatez. Aliás, o "ilustre" Senador é um "mestre" em iludir os incáutos do Maranhão, do Amapá, e do Brasil. É um velhaco oportunista; uma "raposa" velha e perigosa. Suas contribuições para o "bem-estar" da população e o progresso do país foram "relevantes"... Lamentável!

Paulo Luiz Porcher
Porto Alegre (RS)

"Opinião" faz parte da democracia que Sarney ajudou a consolidar...ou não?

Vicente Limongi Netto

Não adianta secar o Palmeiras...

As páginas esportivas falam do empate do Palmeiras com o Nacional do Uruguai como se fosse o fim do mundo para o clube brasileiro. Ora, criam drama idiota. O Palmeiras tem time para vencer qualquer adversário em qualquer campo. Não existe jogo igual ao outro. Claro que a vitória no Brasil seria ótimo. O Palmeiras é time grande, não se amedronta com quem estiver no outro lado. É o pessimismo e a torcida contra dos pseudos analistas querendo secar o Palmeiras. Não conseguirão.

sábado, 30 de maio de 2009

O Pólo de Manaus mostra que, acreditando e investindo, crise é superada...

O Conselho de Administração da Suframa aprovou 45 novos projetos industriais e de serviços. Representam investimentos globais de 512,5 milhões de dólares e fixos de 90,8 milhões. Vão gerar 920 novos postos de trabalho e manter perto de 1,8 mil empregos e exportações de 196,7 milhões de dólares em 3 anos. O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho, que presidiu a reunião, destacou que o crescimento no volume de investimentos, de março de 2008 para cá, mostra que o polo Industrial de Manaus consegue passar com conforto pelo turbilhão da crise econômica mundial.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Collor com Dilma

O Globo fez bem em destacar e revelar a audiência do ex-presidente e senador Fernando Collor com a ministra Dilma Rouseff. Mas, foi apenas uma forte coincidência o encontro ter se realizado logo depois da escolha dos membros da CPI da Petrobras, da qual Collor faz parte. O senador há muito tempo havia solicitado a audiência, na qualidade de presidente da comissão de infraestrutura, responsável, entre outras tarefas, pela fiscalização das obras do PAC. O encontro não foi realizado antes sobretudo pelas exames médicos que a ministra Dilma começou a fazer. Claro que a imprensa pode e deve fazer ilações e especular a propósito do que foi tratado na audiência. Contudo, não creio que temas relacionados com a CPI da Petrobras tenham sido o enfoque principal da conversa.

Gesto digno

O senador Sarney admitiu que não sabia que recebia o tal auxilio-moradia. Desculpou-se à Nação. fez muito bem. Gesto digno e desprendido. Deixemos de fazer tragédia em copo dágua. Todos comentem erros, embora o de Sarney, neste caso, tenha sido involuntário. Seguramente o presidente do Senado e do Congresso devolverá o dinheiro recebido indevidaente. Ponto final.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Do amigo jornalista e publicitário Ruy Nogueira...

"Gaúcho": "Riscando os cavalos!/ Tinindo as esporas!/ Través das coxilhas!/ Saí dos meus pagos em louca arrancada!/ Para quê? / Para nada!”.

Já que falei do genial poeta pernambucano Ascenso Ferreira, aí vai o seu poemeto irônico e mordaz, que meu amigo Carlos Brickmann adora

...e um dos homens mais mal-educados do mundo. Trata-se da inteligência a serviço da burrice.
...suas bagagens pelo raio-x. Uma cabeça brilhante, um professor fabuloso, uma cultura das mais eruditas, um deputado dos mais operosos...

Meu amigo Paes Landim, deputado federal pelo PTB do Piauí, teria xingado funcionárias do aeroporto de Brasília que insistiam em passar...

...como no verso genial do genial Ascenso Ferreira: "Para quê? Para nada!" A vaidade, senador, quando é muita vira bicho e come o dono.

Alvaro Dias vai se suicidar: emplacou a CPI da Petrobrás e não vai ser nem presidente e nem relator. Para quê o Botox? Para quê a peruca?...

...sobrou. Leiam hoje na Monica Bergamo notas sobre as dificuldades da Unib, e vejam como atuam os piratas da educação. Alô, alô, MEC.

...imagem da instituição, dão publicidade aos problemas e depois aparecem com propostas "irrecusáveis", em verdade cínicas, querendo o que.. Safadeza de grandes grupos educacionais e de um banco de investimento: fomentam greves e manifestações sem-pé-e-nem-cabeça, desgastam a...

...e divertido. Dizia sempre, para pasmo de quem teve a graça de conhecê-la: "Devo ser louca: judia, macumbeira e puta!" Saudades, Leina.

Leina Krespi partiu. Conheci-a em casa de Lulu Librandi, querida amiga comum. Leina era bem-humorada e descontraída, um papo inteligente...

...foi a pior fase da história de nossa petroleira? O Sr. Reichstul é acusado de manter trabalho escravo em sua usina de etanol. Honrado, né?

...sugestão para a CPI: que tal investigar o desastre da P-36, no governo FHC, sob o comando do Sr. Henry Phellipe Reichstul, naquela que...

Depois daquela Ong da falecida Ruth Cardoso que protocolou, assinou e recebeu um contrato com a Petrobrás em apenas um dia (!!!), outra...

...para aplaudir o padreco superstar, num retumbante fracasso de público. Imaginem o que deva ser a cabeça desse apóstolo da vaidade.

...e fechou (isso: FECHOU) uma academia de musculação para malhar durante horas. A história correu pela cidade e não apareceu ninguém...

O padre Fábio de Melo, aquele amigo do lamentável Gabriel Chalita, foi fazer seu show em Maringá, rica e bela cidade do norte paranaense...

...novos semáforos do centro da cidade (R$ 258 mil) com champanhe! Isso mesmo: champanhe! Ou vocês não sabiam que o Amapá é primeiro mundo??

www.twitter.com/RuyNogueira

A opinião pública que se lixe

É muito cinismo de Márcio Thomaz Bastos e Aldo Rebello, aliás, de quem gosto muito, afirmarem com a maior cara lambida que nunca teve mensalão na Câmara Federal. E estamos conversados. A opinião pública que se lixe. E os jornalistas que cobriram os acontecimentos do mensalão não vão se pronunciar, não irão protestar? Sob pena de passarem todos por mentirosos. Também seus jornais, revistas, rádios, sites, blogs e televisões. É um escárnio.

João Pedro

CPI da Petrobras: Congresso deve ter maturidade para conduzir o debate

Sou completamente a favor da transparência nas contas da Petrobras, mas acredito que a criação de uma CPI para apurar denúncias de irregularidades numa empresa desse porte, com a responsabilidade nacional e internacional que ela tem como instituição, vai trazer prejuízo aos brasileiros. Neste momento, a Petrobras precisa fazer o enfrentamento da crise econômica internacional, concluir obras históricas e fazer a prospecção da camada pré-sal na costa brasileira. Não utilizo este espaço para relevar indícios de má gestão, pelo contrário, defendo a punição de qualquer diretor da estatal que utilize os recursos da instituição de forma incorreta. Neste contesto econômico global, envolver a Petrobras nesse processo é bastante prejudicial à imagem daquela instituição internacional. O Congresso precisa entender esse contexto e ter maturidade para conduzir tal debate. A Petrobras é a quarta maior empresa do mundo, a terceira em volume, em tamanho e importância, atrás apenas da Esso. É preciso ter mais zelo e prudência antes de iniciar uma CPI que possa ter impacto na economia brasileira. As ações da Petrobras têm sintonia com a alta e a queda da bolsa de valores. Um impacto negativo sobre a empresa e suas ações afeta o Brasil e tem, sim, ressonância mundial.

João Pedro é senador da República pelo PT do Estado do Amazonas

Prêmio de Mérito Legislador 2009

Projeto de Renan que beneficia diabéticos foi agraciado

O senador Renan Calheiros (PMDB/AL) recebeu o Prêmio de Mérito Legislador-2009, conferido pelo Instituto de Estudos Legislativos Brasileiro (Idelb). O diploma é outorgado a parlamentares de todo o Brasil que se destacam por apresentar projetos de alcance social.A premiação do senador alagoano se deve ao Projeto de Lei Complementar 390/2008, que estabelece um programa de educação especial para diabéticos, obrigando o SUS a realizar campanhas esclarecedoras sobre a doença em todo o País. O diabetes é doença considerada pela Organização Mundial de Saúde como epidemia mundial. Ao lado da hipertensão, é a doença que mais mata no Brasil. É também a principal causa de internações, por complicações como doença cardiovascular, diálise por insuficiência renal crônica e amputações de membros inferiores. A OMS prevê que, para 2025, o planeta terá 350 milhões de diabéticos. No Brasil, calcula-se que há mais de 11 milhões de pessoas com esse mal. Em Alagoas, estima-se que há 90 mil pessoas que sofram deste mal. Atento a esta situação, o senador Renan apresentou, além do projeto que foi premiado, outras duas propostas que visam melhorar a situação dos portadores de diabetes em todo o País. O primeiro concede isenção do imposto de renda sobre os proventos de aposentadoria ou reforma destas pessoas. E o segundo permite o saque, por portadores de diabetes, dos saldos das contas do FGTS, inclui o diabetes entre as doenças que dão direito a inexigibilidade de prazos de carência para a concessão do auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez e concede passe livre aos portadores de diabetes melito.

Lula agradece aos céus ter Renan como interlocutor político

O bom repórter percebe o outro lado da notícia. Enxerga os bastidores dos fatos. Foi o que fez Luiz Carlos Azedo, CB de 28.05. escrevendo "Renan volta a dar as cartas". Renan voltou para ficar, parodiando Roberto Carlos. Mostra, com inegável competência, porque merece ser estrela de primeira grandeza da política brasileira. Enfrentou chuvas e trovoadas com galhardia. Superou obstáculos com paciência, lucidez e eficiência. Hoje, o senador do PMDB alagoano é peça fundamental no jogo do xadrêz das negociações políticas. Lula agradece aos céus ter Renan com leal interlocutor, que conversa de frente, olhos nos olhos, cada dia mais empenhado no sucesso da governabilidade, buscando soluções para os impasses e ocupando seus próprios espaços com incrível maestria.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Renan Calheiros destrava duplicação da BR 101

Foto: Luis Carlos Ferreira
Em reunião com a bancada, Ministro dos Transportes remove entraves
O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, anunciou iniciativas que levarão à retomada das obras de duplicação da BR-101 no estado de Alagoas. Acompanhado pelo diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), Luís Antônio Pagot, o ministro recebeu a bancada federal do estado, liderada pelo senador Renan Calheiros, Líder do PMDB, e assumiu o compromisso de aprovar os projetos executivos dos quatro trechos da rodovia em duas etapas. Até 29/05 serão finalizados os projetos dos lotes 1, 2 e 3 – que atendem a BR-101 da Divisão de Alagoas até o município de São Miguel; e até 15/06 será concluído o projeto do lote 4, que atende a BR-101 de São Miguel dos Campos à Divisa com Sergipe. “Houve um erro e estamos trabalhando para corrigi-lo e iniciar essa obra”, disse o ministro dos Transportes. “Com a revisão dos projetos nós poderemos promover a licitação da obra em junho”, acrescentou.Para o senador Renan, o Ministro Alfredo Nascimento admitiu os atrasos praticados pelo DNIT e determinou pressa na correção dos problemas. “A BR 101 é estratégica para a economia de Alagoas e para a geração de emprego e renda”, defendeu o senador alagoano.A audiência foi marcada pelo senador Renan para demonstrar preocupação com a demora no início das obras na BR-101. Durante o encontro, o diretor-geral do DNIT esclareceu aos parlamentares os problemas associados ao projeto e as iniciativas do órgão para solucioná-los. “Este projeto foi formulado pelo Centran e aprovado no segundo semestre de 2008”, disse Pagot, referindo-se a um departamento do Exército Brasileiro. Segundo ele, em uma avaliação mais rigorosa, o DNIT identificou um conjunto de falhas técnicas e a não inclusão das condicionantes ambientais que tornaram impossível aproveitar a proposta. “Esse projeto está sendo corrigido para que possamos fazer a licitação da obra”, informou Pagot. Para isso, foi contratada empresa especializada. A expectativa é que as licitações sejam realizadas em 05/06, para os lotes 1, 2 e 3; e 30/06, para o lote 4. A duplicação da BR-101 no estado de Alagoas envolve investimentos de R$ 517 milhões e foi incluída entre as prioridades do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

BR 316 – Renan e a bancada federal de Alagoas também cobraram o início das obras na BR-316. O diretor-geral do DNIT informou que o órgão trabalha para concluir o licenciamento ambiental do trecho que liga os municípios de Carié e Inajá. “O projeto básico está pronto e dependemos da licença prévia para promover a licitação”, informou Pagot. A expectativa é que a concorrência possa ser realizada no último quadrimestre deste ano.O ministro dos Transportes também avançou na discussão da federalização da BR-424, rodovia planejada, outra reivindicação dos parlamentares. O diretor-geral do DNIT conduzirá reunião de trabalho em 03/06 para estabelecer um cronograma para o projeto. Serão convidados os parlamentares da bancada federal, o superintendente regional do DNIT em Alagoas e dirigentes do Departamento de Estradas e Rodagem do estado

Senado Federal

Alvaro Dias recebe prêmio pelo projeto do Salário-Educação

O senador Alvaro Dias (PSDB/PR) recebeu, na noite desta terça-feira (26/05), o Prêmio do Mérito Legislador 2008 pela apresentação do Projeto de Lei nº 53, que se transformou na Lei Alvaro Dias do Salário-Educação. Com a Lei, sancionada em 2003, os repasses do salário-educação para o ensino fundamental aumentaram em 120%, depois que a burocracia e os intermediários foram eliminados e o dinheiro passou a ser repassado diretamente aos municípios brasileiros. Só no Paraná, foram R$ 42 milhões a mais nos cofres das prefeituras. Antes da Lei, apenas 50% do total dos recursos disponíveis eram destinados aos municípios. Além disso, o dinheiro do governo federal era enviado para os governos estaduais, que deveriam repassá-lo aos municípios. Algumas vezes o salário-educação era distribuído de acordo com critérios políticos. Com a Lei Alvaro Dias, os recursos passaram a ser proporcionais ao número de alunos matriculados nas escolas municipais, conforme censo do Ministério da Educação. O Prêmio Mérito Legislador, instituído pelo Instituto de Estudos Legislativos Brasileiro (Idelb) e pelo Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), tem por objetivo estimular e reconhecer a atuação parlamentar na busca pelo aperfeiçoamento de normas e leis que regem a sociedade. Nesta edição foram premiados os 150 projetos parlamentares do País. “Um prêmio como esse é a oportunidade de divulgar os bons momentos do parlamento, pois eles existem. Nós parlamentares somos substituíveis, mas o parlamento é insubstituível e deve ser preservado”, disse o senador Alvaro Dias durante a entrega do prêmio, no auditório do ILB.

Mais Informações no site:www.senadoralvarodias.com

Integração positiva

A Suframa e a administração da Zona Franca de Iquique, no Chile, firmaram acordo de cooperação bilateral. Agora o Chile poderá importar de Manaus produtos industrializados com alíquota zero, estimulando a produção de linhas locais de eletroeletronicos e celulares. A iniciativa foi na capital chilena, Santiago, que reuniu empresários no seminário "Zonas francas, Chile-Brasil, Oportunidades de negócios".

terça-feira, 26 de maio de 2009

Collor confirmado na CPI da Petrobras

O nome do senador Fernando Collor (PTB-AL) foi confirmado como o indicado do PTB para titular da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, de acordo com a Secretaria-Geral da Mesa. O senador Gim Argello (PTB-DF) será o senador suplente do PTB. Também já está confirmado o nome do senador Jefferson Praia (PDT-AM) na comissão.
Já na CPI da Amazônia, o PTB indicou Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) como titular e João Vicente Claudino (PTB-PI) para a vaga de suplente. Também já estão confirmados na comissão da Amazônia, indicados pelo DEM, dois titulares - Jayme Campos (DEM-MT) e Gilberto Goellner (DEM-MT) - e um suplente, o senador Adelmir Santana (DEM-DF).

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Entrevista lúcida de Collor ao "Canal Livre", da Band

Muito boa a entrevista do ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL) ao programa "Canal Livre", da TV-Bandeirantes. Asseguro, inclusive, que foi a melhor presença, de Collor, na mídia, desde que retornou ao cenário político. Descontraído, esclarecedor, sensato, ponderado, maduro, Collor mostrou que o ser humano que cresce e evolui, com as experiências vividas, merece ser respeitado pelos seus semelhantes. As reflexões e a postura do ex-presidente são dignas de aplausos. A seu ver, Lula é um presidente eficiente e competente. "É impossível não se deixar encantar por ele". Sobre a crise economica mundial, Collor julga que o Brasil tem melhores condições de superar as dificuldades do que os países ricos, e o vem fazendo com destemor e espirito público. Salientou que por definição é contra o terceiro mandato, mas que Lula reune todas as condições e qualidades para a disputa. Declarou-se um entusiasmado defensor do sistema parlamentarista, e da urgente reforma política, fazendo blague, "não sei se ainda estarei vivo para ver ela acontecer". O senador pelo PTB de Alagoas considera a ministra Dilma Roussef uma mulher de fibra e muito sincera. Como é muito procurada por todos os segmentos da vida pública, define logo o que é certo, repelindo o errado. "Não enrola o interlocutor, como infelizmente faz a maioria". Collor define a CPI da Petrobras como oportuna, mas espera que ela seja um instrumento esclarecedor para a sociedade, sem proselitismo político. Frisou que o objetivo da base do governo, a qual pertence, é proporcionar ao presidente Lula todo o apoio que ele precisa e merece. Garantiu não ter mágoa ou ressentimento de ninguém. Não é homem de guardar lixo no coração. Assegurou não ser candidato à presidente da República nem a governador de Alagoas. Trabalha apenas para ser um bom senador, útil ao país e à coletividade, sobretudo como presidente da comissao de infraestrutura. Defende que as agências reguladoras, venham a ser um braço de defesa da sociedade e, não apenas do governo.É contra a reduçao da maioridade penal. O correto é combater a miséria oferecendo ensino integral aos nossos jovens. "Espero que o presidente Lula ou a ministra Dilma ainda resolvam este problema". Criticou os "ecochatos" para sublinhar que as politicas ambientais devem se voltar primeiramente e essencialmente, para o bem estar do ser humano.

domingo, 24 de maio de 2009

O retorno de Zidane

Não sei detalhes, soube agora, mas fico feliz com a grande notícia: Zidane decidiu voltar ao futebol. Beleza. Os que gostam do verdadeiro futebol, cheio de arte e técnica, estão vibrando. Zidane joga demais. Se afastou porque quis. Viu que a mediocridade atuando é enorme, a bola sofre e o torcedor se irrita. Então resolveu atender a convocação dos Deuses do futebol e retornar. Seja bem vindo.

sábado, 23 de maio de 2009

Pé-frio e urucubaca

Depois daquele bate-bola com Lula, Ronaldo não faz gol há 3 jogos, perde gols incríveis, que não costuma perder, se machucou, brigou feio com o manda-chuva da CBF, Ricardo Teixeira e, por fim, não foi convocado pelo treineiro Dunga. Olho vivo, garoto!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Said Barbosa Dib


O preconceito construído contra a ação estatal

Durante muito tempo o neoliberalismo, apoiado no poder da mídia e financiado pelos grandes oligopólios transnacionais, forjou um ressentimento genérico negativo quanto a tudo o que é estatal ou público. Na mídia, enfatiza-se custos e dívidas da empresa e compara-se seu desempenho ao de congêneres privadas, sempre tidas como superiores. Omite-se a função social das estatais bem como o fato de que praticaram preços baixos, muitas vezes, por pressão do setor privado, sem os quais este não se viabilizaria. Da mesma forma se omite empréstimos subsidiados e favorecimentos públicos às empresas privadas nacionais e multinacionais.Mas a verdade é que onde não houver Estado, estados paralelos surgirão, seja o dos oligopólios multinacionais, seja o do crime organizado, seja o dos meios de comunicação, seja ainda uma combinação perversa dos três. Seria romântico, se não fosse enganoso, fazer crer que o Estado possa ser substituído com vantagem por um difuso conceito de mercado, eventualmente travestido - e nobilitado - em sociedade civil, como se neste não se tivessem perversas desigualdades e formas de dominação.

O Projeto de Sarney: o resgate necessário

Mas, depois de 17 anos de hegemonia no Brasil, o neoliberalismo tacanho parece se enfraquecer. Medidas importantes começam a ser adotadas por políticos mais experientes no Congresso. O projeto do senador Sarney sobre empresas estatais e sociedades de economia mista é um alvissareiro exemplo. Vem provocando reação positiva no Congresso, no Governo Federal e no meio acadêmico, pois, além de resgatar o espírito republicano inerente à ação estatal, cria regras que garantem a sua função social. Preocupado em criar um estatuto comum para empresas públicas, sociedades de economia mista e suas subsidiárias, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), apresentou nesta quinta-feira (21) projeto de lei complementar (PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 207) que institui o “estatuto jurídico da empresa pública”, que já está sendo chamado pelos jornalistas de "Estatuto das estatais". Em discurso em Plenário, Sarney lembrou que a Constituição prevê a regulamentação - nos parágrafos 1º e 3º do artigo 173 -, mas lamentou que "até hoje isso não foi feito". Sarney disse que sua proposta, ao definir o tratamento jurídico que deve ser dispensado às estatais (sejam federais, estaduais, distritais ou municipais), visa "acabar com as divergências sobre o que são e como devem ser tratadas essas empresas". De acordo com o senador, a matéria será objeto de discussão não apenas dos parlamentares, mas também de órgãos públicos - principalmente dos tribunais de contas. “Esses tribunais terão muito interesse no assunto, pois o projeto define até aonde vai a sua competência para fiscalizar as estatais - avaliou.
A proposta estabelece que as estatais tenham que desenvolver produtos e serviços para a população de baixa renda, combater a desigualdade regional e se preocupar com a inclusão ou atendimento ao deficiente físico e mentalPara cumprir essas e outras determinações do projeto que asseguram a responsabilidade social, as estatais terão de reservar parte do lucro, no mínimo 10%, para essas atividades. Outra sugestão é que as estatais nunca gastem em verbas publicitárias valores superiores aos que destinarem às iniciativas sociais.

E ATENÇÃO....

DOMINGO FERNANDO COLLOR ESTARÁ NO CANAL LIVRE, NA BAND.

O "técnico" Dunga é abusado

Brinca com a paciência do torcedor. A seleção geralmente joga mal porque Dunga escala ruim e convoca pior ainda. Ramirez era clamor da torcida há muito tempo. Foi chamado agora apenas porque acaba de ser vendido ao exterior, ao Benfica de Portugal. Dunga insiste em convocar sua medíocre tropa de choque, Gilberto Silva, Josué, Elano, Fábio Melo, Luizão e Júlio Batista. Alguns deles são reservas nos clubes que atuam. É um escárnio. O que será que passa pela cabeça de autênticos craques eternos, como Gerson, Rivelino, Tostão, Torres, quando sabem que hoje a camisa penta-campeã do mundo, que eles vestiram com rigorosa competência, maestria, técnica e personalidade, hoje é usada por jogadores apenas razoáveis, que não encantam mais os que ainda insistem em ir aos estádios?

Artigo

CPI a favor da Petrobras

Por Álvaro Dias*

O marco de criação da Petrobras traduz um itinerário histórico de resistência e mobilização popular. Ao longo da trajetória percorrida em mais de cinco décadas de existência, a empresa personifica o maior símbolo nacional da competência dos brasileiros na construção do seu futuro. Sua credibilidade rompeu fronteiras graças à excelência dos seus quadros e das tecnologias inovadoras desenvolvidas nos laboratórios da empresa. O seu corpo funcional, em todos os níveis, trabalha e opera sob a égide da mística devocional de servir à pátria. Diante desses antecedentes e pressupostos de atuação, todas as abordagens sobre a realidade petrolífera brasileira devem ser pautadas pela seriedade e competência técnicas. O precipitado anúncio da auto-suficiência na produção de petróleo mostrou que não há retidão. Neste ano, o Brasil terá um déficit de U$ 8 bilhões na balança comercial de óleos e derivados. Não há espaço para motivação eleitoreira. Qualquer tentativa em condescender com a demagogia deve ser banida. O debate que deve ser travado é pela defesa intransigente da Petrobras. O compromisso inarredável da empresa é com o País e não com os governos de plantão. Lamentavelmente, nos últimos anos ela foi transformada em objeto de barganha e loteamento político, passando a freqüentar as páginas dos jornais com denúncias de ilicitudes de variados matizes. Os seus competentes e qualificados profissionais sentem-se ultrajados pelos fatos noticiados pela mídia. Denúncias de corrupção e desvios de função administrativa na execução de obras e contratos posicionam a empresa num roteiro diverso ao cumprido pela honrada Petrobras.
O objetivo que motivou a criação da CPI da Petrobras foi o de preservar o interesse nacional, bem como de seus acionistas, diante dos indícios ostensivos de gestão temerária e claudicante que chocam toda a sociedade. As investigações já iniciadas pela Polícia Federal, pelo Tribunal de Contas da União e pelo Ministério Público reúnem um rol explosivo de irregularidades que não pode ser ignorado.
O Senado da República não pode se omitir. A nossa Carta Magna preceitua em seu artigo 70 que ”a fiscalização contábil, financeira, orçamentária e patrimonial da União e das entidades da administração direta e indireta, quanto à legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e renúncia das receitas, será exercida pelo Congresso Nacional”.
O argumento utilizado por inúmeros porta-vozes do governo de que a investigação no âmbito de uma CPI ameaça a credibilidade da empresa é uma falácia. O efeito da investigação é justamente o contrário. A CPI se presta a devolver ao ente investigado as suas características operacionais e gerenciais originais. As apurações deverão preservar as imagens interna e externa da empresa, em respeito aos seus 700 mil acionistas e a todos os brasileiros.
Não se pode fechar os olhos às fraudes nas licitações para a reforma de cinco plataformas que vieram à tona na Operação Águas Profundas da Polícia Federal, muito menos às irregularidades nos contratos de construção de novas plataformas apontadas pelo Tribunal de Contas da União, sem falar no superfaturamento das obras da refinaria Abreu e Lima e no esquema de favorecimento na distribuição de royalties a prefeituras aliadas. As recentes manobras contábeis constituem um capítulo à parte.
A Petrobras é uma empresa emblemática para todos os brasileiros. Não bastasse estar introjetada no inconsciente coletivo como símbolo da soberania pátria, é responsável por 12% do PIB nacional; por 13% do total arrecadado com impostos pelo governo federal e de 17% do ICMS pago aos Estados; e detentora de uma carteira de investimentos maior do que o da própria União. É inaceitável que um portento como esse permaneça figurando em escândalos sucessivos.
O nosso intento é tão somente o fortalecimento da Petrobras, expurgando as interferências políticas e fisiológicas recentes, as quais imobilizam a capacidade de independência técnica e gerencial dos seus quadros. A CPI é o instrumento de investigação do Parlamento e, neste caso, o caminho para imprimir transparência à atual gestão da empresa.


* Álvaro Dias é senador da República pelo Paraná e 1º vice- líder do PSDB


Assessoria de Comunicação - Gabinete do Senador Alvaro Dias

Jornalista responsável: Cristiane Salles


Mais Informações no site:www.senadoralvarodias.com

Copa do Mundo precisa de organização profissional


O secretário de segurança do DF, Valmir Lemos de Oliveira, no intuito de cada vez mais proteger a população de Brasília da crescente violência urbana, responderá perguntas dos interessados e de jornalistas no dia 27 , às 19.30, no auditório do Correio Braziliense. O secretário acabou de chegar de um congresso de secretários de segurança de todo o Brasil, que aconteceu em Salvador. Valmir teve o que mostrar, pois, além de ter melhorado a segurança cotidiana na capital federal, vem sabendo também trabalhar para o futuro. Foi célere na elaboração do projeto de segurança que Arruda levou ao presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para que Brasilia seja uma das sedes da Copa de 2014. Com certeza oferecerá todas as condições para que torcedores, jogadores e visitantes, apreciem o maior evento do esporte mundial. Experiência ele tem. Foi um dos coordenadores de segurança dos Jogos Pan-Americanos no Brasil e atuou em diversas visitas de chefes de Estado. Brasília vai se destacar. Copa do Mundo precisa de organização profissional, competente e exemplar.

A postura de Collor

Do Tribuna da Imprensa/Helio Fernandes
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

MENSAGEM RECEBIDA DE VICENTE LIMONGI NETTO, DE BRASÍLIA

Engana-se quem imagina um Fernando Collor irado, ressentido ou babando na gravata ao atuar agora na CPI da Petrobras. O ex-presidente continuará com sua postura de cidadão e parlamentar responsável, analisando e expondo os fatos com isenção, esclarecendo com serenidade o que precisará ser levado à opinião pública. Collor jamais servirá de instrumento para palanqueiros e pseudonos da verdade em busca de holofotes às custa da Petrobras.

COMENTÁRIO DE HELIO FERNANDES

Meus parabéns pela coragem e a lealdade aos amigos. Isso é raro, cada vez mais. E parabéns também pelos 94 anos de sua mãe Alcy e pelos telefonemas de cumprimentos de Bernardo Cabral, Arthur Virgilio, Agnaldo Timoteo, ministro Mauro Campbell e mais e mais. Este ano, os quatro filhos se reuniram em Manaus, onde tudo começou.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Pólo de Manaus ganha com Lula

O Pólo Industrial de Manaus já lucra com a segunda visita oficial do presidente Lula à China. A brasileira CR Motors e a gigante chinesa Zongshen assinaram, em Pequim, acordo de investimentos de 80 milhões de dólares destinados ao Pólo Industrial de Manaus, o que permitirá a produção de motocicletas e motores pela fabricante CR Zongshen do Brasil. As negociações contaram com a presença da superintendente da Suframa, economista Flávia Grosso, que integrou a comitiva de Lula. A fábrica no Pólo de Manaus estará pronta em agosto e fabricará, inicialmente, 90 mil motocicletas. Em outubro começará a fabricação e a venda de 7 novos modelos de motos. As novidades serão apresentadas ao público no “Salão das Duas Rodas”, a principal feira do setor, de 7 a 12 de outubro, em São Paulo. O grupo Zongshen tem 30 empresas e subsidiarias, com 13 mil funcionários.

O jogo é para profissionais

Quem sou eu para ensinar política para o jovem mas calejado no ramo, Aécio Neves. Mas não creio ser totalmente "piada" ele vir a ser vice de Serra. As nuvens políticas passam e mudam logo. Não se pode ser enfaticamente contra. Aécio é novo. Especulemos; de vice, pode vir a ser presidente. Se quiser, senador e, depois, presidente. Pode também ser que Lula espere Aécio entrar no PMDB. Sonho antigo de Lula, pesadelo para adversários. Mais um lance no jogo para profissionais.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Carta do senador Sarney ao jornal "Folha de S. Paulo"

PAINEL DO LEITOR
Folha de S. Paulo


Maranhão

"Em relação ao texto "Babaçuais ondulantes" (Opinião, ontem), agradeço a oportunidade para interpretar o porquê do documentário do meu amigo Glauber sobre minha posse no governo do Maranhão (1966), hoje um clássico do cinema brasileiro.
Ele mostrou a sobrevivência de um Brasil colonial nos costumes políticos, "troncos" em lugar de cadeias, apenas um ginásio oficial em todo o Estado, nem um quilômetro de estrada asfaltada, nem uma escola oficial de nível médio no interior e apenas duas faculdades.
Criamos a universidade, e meu lema de governo foi "uma escola por dia, um ginásio por mês, uma faculdade por ano". Hoje o Maranhão possui energia em todos os municípios, estradas asfaltadas que ligam todo o Estado, três estradas de ferro (a São Luís-Teresina, a São Luís-Paraopebas e a São Luís-Estreito), a melhor infraestrutura de transporte do Nordeste e o 17º PIB nacional. Alguns índices sociais são péssimos, mas iguais ou melhores do que os de favelas em São Paulo e no Rio de Janeiro. O Estado tem o maior rebanho bovino do Nordeste.
Fui governador do Maranhão apenas uma vez, de 1966 a 1970, e Senador em duas ocasiões, em 1970 e em 1978. Há 30 anos não concorro a eleição no Estado. Dos governadores que me sucederam, alguns foram meus inimigos. Assim, não sou o responsável por tudo de atraso que foi feito, que eu condeno, nem o Maranhão é essa cubata que divulgam.
É um Estado de grande nível cultural e orgulho dos maranhenses. Essa história de minha longevidade como "cacique" e "oligarca" são coisas que não correspondem à minha vida de intelectual e de homem avesso à violência e aberto à conciliação e ao diálogo."

JOSÉ SARNEY (Brasília, DF)

Senado Federal

Foto: Luis Carlos Ferreira

Renan prestigia posse de Ideli na liderança do governo

O Líder do PMDB, Renan Calheiros (PMDB/AL), participou da posse da senadora Ideli Salvati (PT/SC) na Liderança do Governo do Congresso, cargo ocupado anteriormente pela senadora Roseana Sarney (PMDB/MA), que deixou o mandato para assumir o Governo do Maranhão.
A posse foi dada pelo Presidente da República em Exercício, José Alencar, na presença do Ministro das Relações Institucionais, José Múcio, e de outros líderes aliados.
Renan elogiou a senadora catarinense por sua capacidade de negociação e trânsito em todos os partidos, inclusive os de Oposição. “Ela é uma senadora muito competente e vai dar grande tranqüilidade à base aliada. Ideli conversa com todos no Senado e tem uma capacidade de articulação fantástica”, afirmou o Líder.
Segundo a senadora, um dos pedidos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é para que ela melhore a relação entre o PT e o PMDB no Senado. “O presidente me fez o convite na quinta e uma das coisas que ele pediu foi que eu tivesse atenção para estabilizar as relações entre o PT e o PMDB no Senado. Então essa é uma das tarefas que eu vou me dedicar”, revelou

terça-feira, 19 de maio de 2009

CPI será para valer?

O ministro Nelson Jobim descobriu a pólvora, "revelando" para o mundo que a CPI da Petrobrás é briga visando as urnas de 2010. Jobim é sensacional. Por favor, me poupe. A propósito, Artur Virgilio diz que a CPI não pretende fragilizar a Petrobrás. Já prejudicou, apenas se criando a CPI. Mas será que é para valer? Mais: jornais "isentos" destacam que Collor será membro da CPI. Com um detalhe que omitem: atuará com serenidade, visando esclarecer a opinião pública. Jamais com ódio e recalque.

Collor será membro da CPI da Petrobras

O detalhe é interessante e jornalístico. O senador Fernando Collor será membro, pelo PTB, da CPI da Petrobras. Não mais como vidraça, mas como estilingue. E atuando junto com o PT, seu antigo algoz, fundamental, quando era Presidente da República, para que fosse arrancado do cargo. Será que agora aparecerá um fiat Elba servindo a cozinha da casa do presidente da Petrobras para que se faça um fantástico campo de batalha para tirá-lo do posto, como os que babavam de ódio na época fizeram com Collor? Creio que não. Ainda bem. Embora alguns parlamentares daqueles tempos continuem frustrados, ressentidos e revanchistas com o retorno, pelo voto, de Fernando Collor à política. Ou seja, não cresceram, não evoluiram, são estáticos como postes. Na CPI da Petrobras Collor manterá sua postura de político e cidadão responsável, agindo com isenção e procurando esclarecer os fatos à população. Jamais se prestará ao ridículo papel de palanqueiro e pseudo dono da verdade.

Coragem e resignação

A mãe do deputado bêbado e assassino é corajosa e resignada. Deu penoso, mas marcante exemplo aos pais que também criam os filhos com educação e respeito ao próximo, mas, quando adultos, se tornam animais que matam e destroem famílias. Soube que o deputado tem a quem puxar: o pai dele, prefeito no Paraná, também tem ficha policial imunda, de bêbado e irresponsável. A propósito de assassinos, quando será finalmente preso o marginal Pimenta Neves, que matou a ex-namorada? Quando?

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Dinheiro sobrando

Cláudio Humberto informa que o vice-governador do DF (o cidadão faz mesmo o quê?) vai ao Rio com 5 milhões na mala escolher qual a escola-de-samba terá enredo sobre os 50 anos de Brasília. Ou seja, não é nada, não é nada, não é nada mesmo. Pelo jeito, o GDF tem dinheiro sobrando pelo ladrão, porque falta de tudo um pouco para a população. Um absurdo. Isto depois do GDF torrar mais de 1 milhão de reais com Xuxa, etc. Em show na Esplanada onde 2 pessoas morreram esfaqueadas e dezenas ficaram feridas.

Aniversário da dona Alcy, minha querida mãe.

Belas e verdadeiras palavras do amigo Vladimir Paixão e Silva:"Existe hoje no Brasil uma carência muito grande de mulheres da estirpe de sua mãe. Ela desenvolveu um valoroso trabalho anônimo na preparação de tanta gente importante aqui no Amazonas". Bernardo Cabral e Zuleide seguiram a mesma linha: "Como professora e como mãe seu nome é referência para nós, seus admiradores". O ex-presidente e senador Fernando Collor há 20 anos não deixa de telefonar para ela. Conversam e trocam idéias como mãe e filho. Collor tem profundo carinho por ela, que transmite a ele paz interior, energia de viver e estímulo e bons exemplos para lutar e perserverar. Sempre. Em Manaus foi homenageada pelo clube dela, "Amigos para sempre". Todo ano ela pede: "nada de presente, mas latas de leite para creches e orfanatos que abrigam crianças doentes". A lucidez dela é incrível. Brincou com o senador Fernando Collor: "não troco minha memória com a de ninguém, a não ser com a sua". Gargalhadas de Collor, orgulhoso. Mandaram beijos, telegramas, e-mails ou telefonaram para mamãe, 92 anos: Jack Correa, Roberto Gesta, Raimundo Cabral, Flaviano e Santa Limongi, Lúcia Fonseca e os filhos, Márcio e Marcelo, Edith, Cláudio, Francis e Marilena Batista, Said Dib, Everaldo Ferro, senador Renan Calheiros, Olga e Ivone Pinheiro, Ministro do STJ, Mauro Campbell Marques, Luis Mendonça, Antõnio Carlos Portugal, Sérgio Martins, João Havelange, que foi um fraternal amigo do meu pai, Andréa e, hoje, eu e Havelange somos grandes amigos, Hélio Fernandes, que todo ano faz nota marcante sobre dona Alcy, senador Artur Virgilio, Flávia Grosso, Agnaldo Timóteo, Gilberto Amaral e Mara, generais Agenor Homem de Carvalho e Marco Antonio Sávio, Rubens Lima, Ruy Nogueira, Glória e Laerte Chixaro, Raquel e José Maria Bichara, Consuelo Pimentel, Haroldo Michiles, Ray Jorge, Júlio Ventilari, Alexandre Prata, e tantos outros aos quais agradeço do fundo do coração.

Adversários sem grandeza...

O senador José Sarney é homem de luta. Não costuma fraquejar nos momentos difíceis. Como verdadeiro democrata, tem é que impor sua autoridade, jamais se abalar diante dos obstáculos. Geralmente as dificuldades que surgem na vida são desafios impostos por Deus. É preciso enfrentá-las e remove-las com determinação, com firmeza de atitudes. O que não se deve fazer é entregar os pontos para adversários sem grandeza, forjados no terreno da mesquinharia, da deslealdade, da demagogia, da hipocrisia e da inveja.

domingo, 17 de maio de 2009

Helio Fernandes




ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS/SOCIEDADE INTERAMERICANA DE IMPRENSA: OBCURANTISMO ABI/MAURICIO AZEDO: LIBELO PELA LIBERDADE



Lendo o artigo de Paulo Krugman, com o título "America, a desacreditada", confesso: fiquei com inveja e ciume pelo fato do artigo ter saido lá (New York Times). É raiva e revolta por saber que nada parecido poderia sair no Brasil.Quem teria o direito, e mais do que isso, a LIBERDADE de escrever no Brasil as verdades que Krugman escreveu? Seria logo perseguido pelos governos, e a p-e-r-s-e-g-u-i-ç-ã-o referendada e ratificada por essa fraude, farsa e falsificação que se esconde nos subterrâneos de uma sigla, ANJ.O que se identificaria na sigla misteriosa? Fui investigar, descobri: Associação Nacional de Jornais. Mas vi logo que a sigla estava incorreta, faltava uma letra. Devia ser ANGJ, Associação Nacional dos Grandes Jornais.
É o que eles fazem: defender os poucos "grandes" jornais, que enriqueceram nas ditaduras, alguns, mais antigos, em 1937 e 1964. E a multidão de pequenos jornais, inteiramente abandonados. Essa ANJ favorece os interesses mais escusos desses ditos GRANDES jornais no Brasil. E na America, faz ponte aérea com a SIP, que representa a mesma falta de ÉTICA, de MORAL, de CARÁTER, de CONVICÇÃO, de PROFISSIONALISMO.
A Tribuna da Imprensa foi o primeiro jornal brasileiro a entrar para a SIP, não tinhamos ideia de que fosse uma sigla falsa, deturpada, embebedada pela subserviencia e pela servidão. Mas descobrindoque essa SIPera tão falsa, tão sem dignidade quanto a ANJ, fomos os primeiros a deixar o orgão, com direito a editorial violentissimo na Primeira. Esta Tribuna recusou todos os apelos para voltar à SIP tão inuti quanto a ANJ.
Um só exemplo da enormidade de quanto a ANJ é submissa: o ministro Celso de Mello na ação da Tribuna que vicejava há 27 anos pelas gavetas dos desembargadores federais, (acumpliciados com causidicos que dã prioridade a questões altamente valiosas) em brilhantissimo voto como relator, dedicou três quartas partes dele à LIBERDADE DE IMPRENSA. Colocou-a no auge, como verdadeira alavanca da Democracia.
Na outra quarta parte, restabeleceu o respeito pela Justiça, fulminou a perseguição da ditadura e de outros governos ditos legitimos. Para isso, Celso de Mello não precisou de mais do que 18 dias, e diga-se: COM O SUPREMO EM RECESSO. Atendeu à petição do advogado Luiz Nogueira, que em 8 meses recuperou o tempo perdido em 27 anos.
Nenhum jornal, radio, televisão, ou os seus volumosos sites, tomou conhecimento da decisão do Ministro Celso de Mello e da sua apaixonada e convicta defesa da LIBERDADE DE IMPRENSA - permaneceram no obscurantismo de toda uma vida, ou melhor, se entrincheraram na fortaleza do enriquecimento.Por que? É simples. Todos esses orgaos que praticaram adulterio com as ditaduras em troca de favores e privilegios, não querem a volta da Tribuna da Imprensa. Pretendem manter as capitanias hereditarias de um jornalismo que tem mais aspas e contas bancarias aqui no exterior, e que defendem protegidas por esse sigla palavrão que se identifica assim: A-N-J.Estas notas já estavam escritas, quando saiu o ultimo numero do Jornal da ABI, com corajosa e inedita materia, RIGOROSAMENTE JORNALISTICA, revelando o concluio e a cumplicidade dos chamados "QUATRO GRANDES JORNAIS", se revezando vorazmente na pressa em servir às ditaduras, e receber IMEDIATAMENTE o pagamento pelo fato de serem , sempre, SERVOS, SUBMISSOS e SUBSERVIENTES.O presidente da ABI, jornalista Mauricio Azedo, não mandou apenas ninguém escrever, não se escondeu atrás de outros, escreveu ele mesmo o libelo contra esse "jornalismo". Os jornalões não precisam de credenciais ou presença em universidades, pois já surgem contaminados e sem qualquer possibilidade de recuperação.Na capa, Mauricio Azedo coloca impavidamente: "A ABI mostra quem flertou com a ditadura, a grande imprensa e o golpe de 1964". E mostra que esses jornais (jornalões) enriqueceram protegendo seus negócios principais, que não estavam nos orgaos jornalisticos, mas sim em atividades inteiramente diferentes.O general Hugo Abreu já havia revelado no livro "O Outro Lado do Poder" o que se passava nos bastidores e na promiscuidade da ligação imprensa-ditadura. Comandante da censura, como Chefe da Casa Civil de Geisel, relatou no livro suas conversas com Roberto Marinho, Julio Mesquita pai e Nascimento Brito. É repugnante a traição que jornalões cometeram e que o general não escondu.P. S. - Agora, com o proprio nome e garantido pela ABI, Mauricio Azedo produz um libelo que não pode ser esquecido ou escondido. É I-M-P-E-R-D-I-V-E-L.
Tribuna da Imprensa

Buraco no Lago Norte

Já cansei de escrever protestando contra o medonho, indecoroso e imundo buraco no Lago Norte, perto do "Quituart". Mas, como agora quem resolveu lamentar e denunciar a existência do buracão foi o colunista Ari Cunha, seguramente as famosas autoridades responsáveis tirarão a sensibilidade e o bom senso do armário e tomarão as providências cabíveis. Ari Cunha sugere que se feche o enorme buraco e se faça um imenso jardim, enquanto não se define a pendência judicial sobre o que se deve fazer com o buracaço. Boa idéia. Duvido que se o buraco fosse no lago sul se já não teriam acabado com ele.

Cháves é um tirano


Bem que o senador Fernando Collor disse e reiterou que Hugo Chavez é nocivo aos interesses brasileiros. O grotesco débil mental insultou o Senado brasileiro e o presidente Sarney. Tudo para a Venezuela ingressar no Mercosul. Chavez é tirano, fecha jornais e televisões, expulsa embaixadores e fecha fábricas estrangeiras. O ex-presidente Collor tem visão de estadista. Sabe que mais tarde Chavez acabará prejudicando os legítimos interesses do Brasil e dos brasileiros. Será tarde demais.

sábado, 16 de maio de 2009

Ricardo Teixeira não calça chuteiras

Acho que Ronaldo exagerou, falou bobagens, deu um tiro no pé, criticando injustamente Ricardo Teixeira. Ricardo não coloca chuteira, Mas, fora de campo, veste a camisa do Brasil. é quem comanda nos bastidores, que corre atrás dos patrocínios, quem ver os detalhes para que não falte nada para os jogadores e para a seleção. Tem, portanto, participações nos títulos conquistados pelo Brasil. Além disso, tem acesso, com voto, na poderosa FIFA. Ronaldo, deixa Ricardo quieto, respeite a hierarquia.

No STF, idosos cansados de esperar

A exemplo do Tribunal Regional Federal, da 11* Região, que há 20 anos não agiliza processo de uma idosa, o Supremo Tribunal Federal também faz pouco caso de processos de precatórios que beneficiariam milhares de pessoas, sobretudo idosos. Por ora não direi o nome do ministro relator no STF, porque espero que ele ponha a mão na consciência e relate logo o assunto. Tenha mais sensibilidade, ministro, os idosos clamam e agradecem.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Renan ressalta retomada de empregos

O Líder do PMDB no Senado Renan Calheiros disse que a retomada de empregos, registrada no primeiro trimestre deste ano, demonstra que o Brasil conseguiu resistir bem, até aqui, aos efeitos da crise internacional. “É o único integrante do G-20 a registrar retomada de empregos”, registrou.
Segundo Renan, o País vive um momento de estabilidade econômica devido às medidas adotadas, à pujança de sua economia e ao empreendedorismo de nosso povo.
De acordo com levantamentos do Ministério do Trabalho, o saldo de empregos no País em 2008 foi o terceiro melhor da história, com quase um milhão e meio de novos postos de trabalho. E, agora, depois do primeiro trimestre deste ano, houve uma retomada dos empregos.
O crescimento do número de vagas com carteira assinada em março representa avanço de 0,11% em relação a fevereiro. Os dados mostram expansão do emprego nas regiões Sudeste, com mais 50 mil novos postos de trabalho, no Sul, com mais 15 mil postos e no Centro-Oeste, com acréscimo de 15 mil novos postos. Mas a alta do emprego não aconteceu em todas as regiões do País de forma homogênea. Norte e Nordeste ainda lutam contra o desemprego. Mas, de uma maneira geral, o saldo da oferta de emprego na agropecuária voltou a ficar positivo em março, de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego. Houve recuperação do emprego também na agroindústria, em março, em função do desempenho das usinas de álcool.
“Muito deste resultado positivo se deve às ações do Ministro Carlos Lupi, do Trabalho, aos outros ministros, claro, mas principalmente à firme determinação do Presidente Lula de reagir à crise”, declarou Renan.
O senador lembrou que o Parlamento brasileiro fez a sua parte, aprovando uma série de medidas que ajudam, até hoje, a reverter o pessimismo e a criar um clima mais favorável ao investimento e ao emprego.
“Foi assim, quando uma comissão do Senado propôs uma política de recuperação do salário-mínimo. Foi assim, também, quando aprovamos a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. E acabamos de aprovar uma série de matérias e medidas provisórias, inclusive do PAC, que vão aliviar a situação de empresas, principalmente as de pequeno porte, e até mesmo o contribuinte” afirmou Renan.


Renan registrou ainda o pagamento da subvenção aos produtores de cana

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) iniciou o pagamento da subvenção para os produtores de cana-de-açúcar do Nordeste da colheita referente à safra 2008/2009. A informação foi transmitida pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que falou da importância do produto para Alagoas. Cada canavieiro terá direito a no máximo R$ 5,00 por tonelada vendida à indústria, limitada a 10 mil toneladas por agricultor.
- Quem acompanha o drama dos pequenos e médios produtores de cana-de-açúcar sabe da importância dessa subvenção. O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva, homem do Nordeste e conhecedor dos dramas e necessidades da região, editou essa medida provisória, no ano passado, garantindo o preço mínimo para a tonelada de cana - lembrou Renan Calheiros.
Segundo o senador por Alagoas, 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado ao qual representa vem da produção de cana-de-açúcar. Alagoas e Pernambuco, com respectivamente 28,9 milhões e 20,3 milhões de toneladas, foram os maiores produtores no ano passado. Renan é autor de projeto que tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) que autoriza a criação do Programa de Apoio aos Pequenos e Médios Fornecedores de Cana-de-açúcar (Proaf-Cana-de-Açúcar).

Leia também...

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Defesa deveria ser privativa de militar

Julgo que não precisava nem de projeto do senador Jucá, determinando que o ministro da Defesa seja um militar das Forças Armadas. Deveria ser assim desde que a pasta foi criada. Muitos problemas poderiam ter sido evitados, já que muitas vezes o posto fica a mercê de interesses políticos-partidários. Ou, então, que se mude o nome do ministério ou se acabe com ele. Além disso, não vejo nada de encantador no atual ocupante do ministério para que me posicione contra o projeto do senador Romero Jucá.

Boa notícia...

Prezados amigos e amigas:

É com satisfação que informo que a coluna do amigo Helio Fernandes está de volta desde ontem. Basta acessar o endereço www.tribunadaimprensa.com.br que você será automaticamente direcionado para o endereço novo: “heliofernandes.blogspot.com”, o “Blog do Helio Fernandes”. Ainda não é a volta da nossa guerreira “Tribuna da Imprensa”, mas pelo menos teremos acesso à coluna do Helio. Ele diz que a versão online completa da Tribuna, com as notícias, as colunas, as cartas dos leitores e as respostas dele, poderá ser o passo seguinte. A edição impressa estará de volta tão logo seja recebida a indenização já decidida pelo Supremo Tribunal Federal. É isso. Vamos esperar.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Senado Federal

"Adesão imediata da Venezuela ao Mercosul, sem a cláusula democrática, poderá prejudicar o Brasil", adverte Collor

"Estou convencido de que qualquer decisão açodada, com o viés da simpatia ideológica ou de ilusórios benefícios comerciais, poderá prejudicar os interesses brasileiros no longo prazo". Essa é a opinião do senador Fernando Collor (PTB-AL) a respeito do ingresso da Venezuela no Mercosul. Ele observou que não se pode dissociar o país de sua liderança. Menos ainda quando se trata do sistema presidencialista, em que não se separam as funções de chefe de Estado e chefe de governo.
Na avaliação do senador, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, luta por um projeto político próprio que vai frontalmente contra o perfil da atuação externa do Brasil. Enquanto o Brasil busca a paz e a integração, disse, Chávez prefere o confronto e o protagonismo. Collor também lembrou a ocupação militar de refinarias da Petrobras na Bolívia, quando o líder venezuelano assumiu "uma atitude provocativa antibrasileira".
Fernando Collor registrou que o próprio Mercosul foi alvo de ataques do presidente da Venezuela, em 2007. Hugo Chávez, segundo o senador, declarou que o Mercosul era um mecanismo de integração velho que estava afundando. No episódio do ataque a líder guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias (Farc), no Equador, rememorou Collor, em vez de procurar aproximar as partes envolvidas no conflito, Chávez mobilizou tropas, blindados e acirrou os ânimos.
- Considero que podemos continuar a aprofundar nossas análises, pois a adesão da Venezuela, nas condições atuais, trará o risco de que o voluntarismo e a falta de comedimento de seu presidente possam causar fissuras graves no edifício que, com dificuldades, estamos construindo. Uma vez aceita no Mercosul, seria praticamente impossível que a Venezuela dele saísse sem graves traumas. Devemos, portanto, agir com máxima cautela - afirmou Fernando Collor.
Em aparte, o senador Papaléo Paes (PSDB-AP) classificou como "perfeito" o pronunciamento de Fernando Collor a respeito da adesão da Venezuela ao Mercosul. Papaléo disse considerar o presidente Hugo Chávez "um irresponsável com o seu povo e com a política da América Latina".
- Sou médico, posso avaliar, embora corra o risco de errar no meu diagnóstico. Quem não é médico, mas leu o livro Mente Perversa, também pode enquadrar o presidente Hugo Chávez como psicopata. Não podemos deixar um psicopata contaminar a América Latina - declarou Papaléo.

Raciocínio apurado

É sempre bom constatar que existem brasileiros com raciocínio apurado, que não metem os pés pelas mãos, com leviandades e torpezas. Nesta linha, aplaudo a bronca do Walner Barros Spencer, do Rio Grande do Norte, que faço questão de citar trechos: "Sem as atitudes inovadores e corajosas do presidente Collor, antes de sofrer o golpe branco da politicagem brasileira, não teria sido possível o país aguentar tantos roubos e ainda estar vivo do ponto de vista econômico".

Collor faz PTB voltar às raízes e apóia luta dos velhinhos

O PTB exibe nesta quinta-feira (14/5) o seu programa partidário, veiculado nacionalmente por todas as emissoras de canal aberto do país, às 20h30 – intervalo do Jornal Nacional. O tema do programa será o “fator previdenciário”. Embora faça parte da base governista, o PTB vai defender o fim do fator. O destaque do programa será o senador Fernando Collor, que já gravou sua participação e falará sobre os direitos dos trabalhadores, lembrando a figura do avô, Lindolfo Collor, criador da CLT.

Senado Federal trabalhando...

Renan apóia reivindicações de ovino-capricultores

O Presidente da Comissão Nacional de Ovino-caprinocultura da Confederação de Agricultura - CNA, Edilson Maia, acompanhado do assessor técnico da entidade, Felipe Guedes Alvarenga, estiveram com o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), em Brasília. No encontro, discutiram as dificuldades atravessadas pelo setor e as principais reivindicações apresentadas por Maia para o desenvolvimento da atividade caprina e ovina. Uma delas é a inserção do leite de cabra no programa de aquisição de alimentos do governo federal. Outra é a redução de impostos para os produtores e o apoio do SEBRAE. O senador Renan mostrou-se sensibilizado com a causa: "O setor rural é fundamental para superarmos a crise. Vou procurar o Ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, para estabelecermos um canal de negociação", afirmou o parlamentar.

Veja também:

Renan anuncia obra de R$ 4,5 milhões para Arapiraca


Um dia após o Congresso Nacional aprovar os recursos para o pagamento das diferenças do FPM, que praticamente engessou os municípios com a queda provocada pela crise mundial, o prefeito Luciano Barbosa desembarca na cidade com R$ 4,5 milhões para a construção da marginal do rio Piauí.

Renan pede mais recursos para a saúde

O senador Renan Calheiros esteve, em Brasília, com o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, acompanhado do vice-governador de Alagoas, o cardiologista José Wanderley Neto. Durante a audiência, foi discutida, em detalhes, a agenda do estado para a área da saúde e os principais problemas.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Pólo Industral de Manaus

Com projeto aprovado pela Suframa, a Levorin Pneus inaugura no segundo semestre deste ano uma fábrica no Pólo Industrial de Manaus, com investimento de 80 milhões de reais. Batizada de "Neotec", a indústria vai produzir inicialmente 100 mil pneus para motocicletas e 500 mil para bicicletas, com borracha dos seringais do Amazonas. A Neotec começará empregando 230 trabalhadores, passando, em 5 anos, para mil operários.

Ministro canabis


Gente, a cara do tal ministro Minc já é o próprio pé de maconha.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Gripe suína

O governo tem cuidado com eficiência e rapidez da ameaça da gripe suína no Brasil. As necessárias providências foram tomadas com tranquilidade e competência e a imprensa ("mídia" é um horror!) tem trabalhado com a responsabilidade que o assunto merece. Parabéns.

Duas Notícias

Dois assuntos que leio no atento Cláudio Humberto: 1) Não vejo nada demais o deputado Henrique Alves comparecer à festa de filiação de um adversário político. Não falo com Alves há anos e não conheço o outro deputado, mas é saudável a convivência civilizada entre políticos. E se o filiado fosse irmão ou tio, ou cunhado do Henrique? Qual o problema?2) O terrorista italiano Batistti diz que prefere morrer no Brasil. Então que morra logo e pare de amolar. Não fará a menor falta à humanidade.

Esqueceram Nilmar

Grande mico das páginas esportivas dos jornais e televisões. A platinada, então, se superou em arrogância e cretina sabedoria: badalou artilheiros Adriano, Fred e Ronaldo, como astros principais do excelente campeonato brasileiro. Mas esqueceu do Nilmar, do Internacional, que fez um gol de placa (ou seriam dez placas?) contra o Corintians. O treineiro Dunga também falou um monte de besteiras antes dos jogos começarem. Virou rotina. Outra grande cretinice: para "vender" o longo e árduo brasileirão, começaram, finalmente, a dar o merecido valor e destaque aos jogadores que atuam no Brasil. De minha parte, há muito tempo, escalo, tranquilamente, duas seleções com atletas que jogam em clubes brasileiros, que enfrentam de igual para igual a seleçãozinha do treineiro Dunga. Vamos ao jogo.


sábado, 9 de maio de 2009

Agaciel

Acredito que foi esclarecedora e perfeita a entrevista do ex-diretor-geral do senado, Agaciel Maia, à jornalista Denise Rothenburg. Detalhou fatos e procedimentos administrativos que há muito tempo deveriam ter sido relatados à opinião pública. Agaciel é servidor de carreira. Profissional qualificado, tem a consciência tranquilla de que nunca extrapolou nas suas funções. Realmente Maia serviu de pasto aos apetites dos que perderam a eleição para José Sarney e que, lamentavelmente, continuam na batalha absurda de tentar denegrir a atual presidência do senado. Já passou da hora de descer do palanque eleitoreiro e raivoso. A instituição Senado Federal está acima de tolos e infrutíferos combates politicos, que apenas servem de pretextos para aqueles que preferem sangrar a democracia.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tudo dá certo no Corinthians

Ronaldo continua dando espetáculo. O corintiano é a mais pura e singela alegria. O Corintians tem jogado o fino. É exemplo marcante de como a garra, união e deerminação superaram a técnica. Tudo dando certo, com o técnico Mano Menezes mostrando incrível competência. Futebol é a válvula de escape do povão. O bruxo Golbery sonhava com carnaval duas vezes por ano e Copa do Mundo todo ano. Assim o povo vibraria, esquecendo todos os problemas que o rodeiam.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Falta a Serra aquilo roxo

Era tudo que Lula e seguidores queriam: Serra anunciar que não tem aquilo roxo para disputar a presidência da República com Lula. Céu limpo, estrelado, de brigadeiro, para as pretensões do PT. Como agirá, agora, o cretino e oportunista Ibope?

Castração de pedófilos

Todo meu apoio ao projeto do senador Gerson Camata, já com parecer favorável do senador Marcelo Crivela, para castrar pedófilos. Estes canalhas deveriam ser punidos em praça pública.As leis são frágeis para os vermes, não vejo nenhum deles ser preso ou condenado. Muito lero lero e os patifes soltos. Vamos agir, gente, mudar esta situação, fazendo leis mais severas. A castração já é bom começo.

Do "Bronca Geral" do Cláudio Humberto

Polícia no Congresso só em ditaduras

Quando reitor da Universidade do Brasil, Pedro Calmon não permitiu a entrada da Polícia, na Universidade, para coibir uma manifestação estudantil, dizendo ao comandante da tropa: "Aqui só se entra através de vestibular!" Lembrei-me da frase do reitor quando ouvi a corajosa reação do senador José Sarneyaos que querem que a Polícia Federal investigue o Senado. Poderia ter completado: "Aqui só se entra através do voto popular". Tudo terá de ser apurado, mas polícia no Congresso é coisa para ditaduras.

José Carlos Werneck
Brasília (DF)

Terceiro Mandato

Há uns 6 dias falei exatamente sobre o terceiro mandato. Papo central de Lula, agora, como quem não quer nada, com Temer e Sarney. Os arquivos não mentem. Antes, Collor salientou e defendeu a permanência de Lula, em boa entrevista ao jornal Valor. Não é de hoje, sempre teve angu nesse caroço. Há meses afirmei que Dilma esquentava o lugar. Balão de ensaio. Com a doença dela, o forte pretexto vem a calhar. Vamos aguardar. Vai render.

Pólo Industral de Manaus e o mercado interno


Depoimento do vice-presidente da Federação das Indústrias do Amazonas, Nelson Azevedo:
"Quando se vai para a Europa, Ásia e Estados Unidos, só se vê recessão econômica. Quando se fala do Brasil e da produção da Zona Franca de Manaus, as pessoas perguntam “quanto exportou?”. Se respondemos que foi 4% e o restante é consumido no Brasil, isso mostra, entre outras coisas, que nossa economia é forte".

terça-feira, 5 de maio de 2009

Salve, João Havelange

Saúdo, com entusiasmado prazer e alegria, os 93 anos de um guerreiro, todos os dias afeiçoado à vida, aos amigos e ao trabalho. Seu nome, João Havelange, presidente de honra da Fifa, entidade que presidiu com competência por 22 anos. Havelange uniu povos e nações com a alegria e a emoção do futebol. Respeitado no mundo inteiro. Creio que o Rio de Janeiro tem chances de sediar as olimpíadas de 2016, com o samurai noventão Havelange na parada.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Senado: Incitatus ameaçado por Tertuliano

O senador Cristovam Buarque, reencarnação do "Tertuliano, frívolo, peralta, que foi um paspalhão desde fedelho", personagem do conhecido soneto de Artur Azevedo, acha normal que parlamentar de Brasília receba passagens aéreas do Senado. Em todo planeta vale a regra, "quem convida paga a festa". Se o Tertuliano senador narcisista não recebe passagens para fazer suas conferências e expor suas idéias, caso as tenha, resta admitir que é ele quem se convida e os patrocinadores acham que ele nem vale a passagem. Esse Tertuliano, que foi o pior reitor da UnB e o pior governador de Brasilia e só diz bobagens, como a de acabar com o senado, por exemplo, tem é que explicar porque se apresenta como economista se não o é. Deixo um conselho para o senador. Cuide-se. Alguns historiadores garantem que Calígula, imperador romano, era tão afeiçoado ao seu cavalo, Incitatus, que o nomeou senador. Se tudo continuar assim, Incitatus perderá o lugar de pior senador da história da humanidade.

Entrevista com Fernando Collor de Mello

"Congresso aprovaria de maneira entusiástica o 3º mandato", diz Collor
Raquel Ulhôa e Daniel Rittner
Valor Econômico - 04/05/2009

Para o senador Fernando Collor (PTB-AL), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva só não terá um terceiro mandato consecutivo se não quiser. Com empresariado satisfeito, banqueiros lucrando como nunca, popularidade alta e uma base parlamentar ampla e acomodada na generosa máquina administrativa montada pelo petista, Collor afirma que o Congresso aprovaria de "forma entusiástica" a mudança no arcabouço legal, para permitir que Lula dispute uma segunda reeleição em 2010. Afronta à democracia só vê na Venezuela, onde o governo Hugo Chavez lhe lhe leva a opinar pelo veto à entrada da Venezuela no Mercosul. Aliado de Lula, o ex-presidente da República elogia os governadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP), que disputam a vaga de candidato do PSDB, e a ministra Dilma Rousseff, pré-candidata de Lula, e acha cedo para que seu partido, o PTB - do ministro José Múcio (Relações Institucionais) -, escolha apoiar a chapa do governo ou a da oposição em 2010. A seguir, entrevista de Collor ao Valor.


Valor: O sr. Será candidato ao governo de Alagoas em 2010?

Fernando Collor: Não. Pretendo continuar no Senado. Agora que estou tomando pé do Legislativo.

Valor: Continua gostando mais do Executivo, como já manifestou?

Collor: Continuo tendo temperamento mais para o Executivo que para o Legislativo. O que estou tentando é dar tônus executivo ao processo legislativo. Na Comissão de Infraestrutura a gente tem conseguido. Por exemplo, o horário. As reuniões começam impreterivelmente às 8h30. Só teve uma em que atrasamos seis minutos. Às 10h, 10h30 no máximo, teremos terminado. Depois de uma hora e meia a reunião já perde o foco.

Brasiliense foi hexa

Euforia merecida dos campeões estaduais. É preciso exaltar e destacar a conquista do Brasiliense Futebol Clube. Hexa campeão do Distrito Federal. Títulos seguidos, não são alternados. É difícil, não sei precisar, me ajude quem souber, qual é o clube brasileiro que tenha semelhante feito. O querido "Jacaré" tem apenas 8 anos de fundação, já cheio de títulos importantes. Agora, é preciso sair firme e forte para a guerra da “Série B” do brasileirão. Dispor de bons reservas é fundamental.

domingo, 3 de maio de 2009

Limongi,

está realmente muito bonito. E a abertura, sem nenhuma dúvida da Joana. Dá um beijo nela e parabéns.


Helio Fernandes

sábado, 2 de maio de 2009

Estranho, é...

É estranho, muito estranho mesmo, sempre apenas um vencedor quando a mega sena fica muito acumulada. A Policia Federal, sempre tão ativa e briosa, deveria investigar. Sobretudo porque é um direito nosso, do cidadão, estranhar, duvidar, não acreditar, e exigir providências. É muito dinheiro para apenas um "sortudo". Convenhamos.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Terceiro mandato vem aí

Como não sou baú de off, muito menos brigo com a informação, nem mesmo com os informes (completamente diferente da informação, muitos precisam aprender a lição), repasso o que tenho ouvido bastante, embora já tenha escrito sobre o tema, de fontes graduadas: o candidato do PT à Presidência da República, já ocupa o cargo, é Luis Inácio Lula da Silva.

Carlos Wilson

O que dizer quando se perde um grande amigo? Uma dor imensa toma conta da alma. A memória se povoa de boas lembranças, o coração esquece por instantes a tristeza e se enche de júbilo, a saudade se enriquece pela vida marcante do amigo que se foi. Carlos Wilson foi assim a vida toda. Ardoroso amigo, correto homem público, valoroso político. Cultivou amigos, soube preservá-los. Porisso tinha o respeito e a admiração de todos com quem conviveu e trabalhou. Carlos Wilson respirava e transpirava ternura.A existência perdeu um bom homem.