quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Água viva, obra de Clarice Lispector, é interpretada no teatro em Brasília

Clarice Lispector, autora de projeção internacional e ícone fascinante da literatura brasileira, faria 91 anos em dezembro. O público brasiliense terá uma oportunidade rara no próximo mês de conhecer, no teatro, um de seus trabalhos mais densos e fluentes: Água Viva.  O texto ficcional foi publicado pela primeira vez em 1973 e esteve em elaboração durante três anos. Desde o início foi escrito na forma de monólogo e é marcado por sua fluidez e aparência inacabada. O espetáculo é uma adaptação da atriz Sarah Cintra sob a direção de Renato Farias. Na peça, uma pintora entra no mundo das palavras por meio de uma carta que escreve ao ex-amado. Deparar-se com uma linguagem nova e se recriar através dessa linguagem é o intuito maior da personagem. 

Ela busca trazer o público para o instante-já, numa conversa íntima e deliciosa sobre liberdade, criação e disponibilidade de viver o momento. Sarah Cintra é natural de Brasília e atuou os últimos anos no Rio de Janeiro. Na direção está Renato Farias, diretor da Cia de Teatro Íntimo, com um importante trabalho de pesquisa em torno da arte do ator. Segundo a atriz, uma das coisas que mais a interessam neste texto de Clarice é a investigação da personagem sobre o tempo presente. “Vivemos num mundo muito acelerado, exigente de respostas rápidas por conta da internet, SMS e afins... às vezes se torna necessário nos reconectarmos com o instante real e abrir mão um pouco desse tempo condicionado pela tecnologia. E eu acho que é aí que podemos ter surpresas a respeito do que a gente realmente é.".

ESTRÉIA
1° de dezembro de 2011

LOCAL: Teatro Goldoni
EQS 208/209 Bloco A - entrada eixo L, Asa Sul

DATAS
01 a 11 de dezembro de 2011

INGRESSOS
Inteira R$ 20 

Meia: R$ 10 ou 1Kg de alimento não perecível
CONTATOS
sarahcintra@hotmail.com - 61 9311-1444    Teatro Goldoni: 61 34430606

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Deu na competente coluna do amigo “Josué Amaral”


Jornal na Hora H! Dia 24-11-2011 (quinta-feira). Clique nas imagens para ampliá-las.

O rosnar do rebotalho kfoury


O rei dos rebotalhos da crônica esportiva mostrou todo seu repertório de ressentimento, recalque e mágoa no programeco da mesa quadrada de esporte da ESPN. O venal Kfoury rosnou tanto na telinha que quase babou. Não admite o lance espetacular de Ricardo Teixeira, chamando para dirigir as seleções o presidente do Corinthians, Andreas Sanches e Ronaldo Fenômeno para comandar o comitê organizador local da copa de 2014. O sábio de meia pataca Kfoury dorme, sonha, tem pesadelo e acorda com Teixeira. Não esquece a magistral e sincera entrevista do presidente da CBF para a revista "Piauí", onde Ricardo salienta que não se intimida com criticas levianas  de torpes analistas por correspondência. O irado Juca também ficou desapontado porque Lula endossa as escolhas de Teixeira. Fazer o quê. Problema dele. Kfoury é aquele que fez tudo para ser ministro do Esporte de FHC. Não foi. Tentou novamente no governo Lula, também fracassou. Kfoury não descansa. Vai continuar na sua velhaca cruzada contra o êxito da Copa de 2014 e sobretudo torcendo contra a crescente trajetória de Ricardo Teixeira rumo á presidência da FIFA. Só resta a JK atear fogo às vestes.

Brasília merece atenção e respeito


O governador e áulicos abandonaram Brasília à própria sorte. A ex-capital da esperança está largada, abandonada, esburacada, despoliciada. Não tem nem obras de fachadas. A população não é trouxa, mas está sendo enganada. O Buriti "trabalha' com marketing de quinta, tentando tirar do foco os legítimos problemas que afligem os brasilienses. Quando chove em Brasília é melhor trocar o carro pelo barco. O trânsito é um inferno, caótico. Quem não tem plano de saúde é humilhado nos pardieiros chamados de hospitais e pronto-socorros. Os moradores do Lago Norte sofrem há muito tempo com a falta de tudo. O Lago Sul, como sempre, recebe privilégios. Este desgoverno Agnelo é um escárnio!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O que acontece por aí...

O Vasco é time de machos

Sofremos, mas o Vasco realmente é um time de machos! Nem o gol descaradamente irregular do fred, abateu o ânimo e a garra dos jogadores vascainos. Muito menos a torcida dos narradores corintianos e flamenguistas. O da Globo é flamengo, claro, não admite que o vasco seja campeão. Igualmente o ex-jogador e o ex-árbitro. Torceram pelo corintians e continuarão torcendo até a rodada final. Vamos para cima do mengão, esperando que o palmeiras faça sua parte. Cumpra com seu dever. Porque o torcedor do "porco" jamais admitirá perder o jogo para que o campeão seja o corintians. Pelo amor de Deus. O vasco teve um ano sensacional. A união entre dirigentes, torcida e jogadores foi perfeita, sensacional. Ricardo Gomes melhorando de saúde e novamente junto com os jogadores que soube comandar tão bem foi essencial para aumentar a auto-estima dos atletas. Evidente que o trabalho do técnico Cristovão foi valioso. O lamentável é Felipe, como o vinho, jogando demais, não foi lembrado para disputar a seleção do brasileirão, dia 11, em São Paulo. Ninguém de bom senso ou que jogue ou tenha jogado futebol compreende a ausência de Felipe na lista. Enfim, o vasco precisa vencer o flamengo e torcer pela vitória do palmeiras contra o corintians. Será emocionante. Futebol é fascinante porisso. Mais uma vez ficou provado que só se deve comemorar quando o jogo termina. Foi um brasileirão digno do torcedor. A bola agradece. Assim como os Deuses do futebol. 

Caminhoneiro terá descanso obrigatório a cada quatro horas

O senador Clésio Andrade (PR-MG) requereu que o Projeto de Lei que regulamenta a profissão de motorista passe a tramitar em regime de urgência no Senado, na forma do substitutivo elaborado por empresários de transporte, autônomos e motoristas, representados por suas respectivas entidades de classe, com intermediação do Ministério Público do Trabalho, representado pelo procurador Adélio Lucas. O relator do projeto, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), se comprometeu a acatar o pedido das partes, uma vez que o substitutivo retrata o consenso entre as partes. Os trabalhadores, representados pela CNTTT e os transportadores, representados pela CNT.  O substitutivo visa a segurança no trânsito e concede aos motoristas seguro obrigatório e isenção por prejuízos patrimoniais, sobre o veículo ou carga.  Foram previstos ainda locais com infraestrutura de higiene, segurança e conforto para paradas dos motoristas, atendendo à obrigatoriedade do descanso.

Bobagens de Zé Dirceu

José Dirceu não é nenhum apedeuta. Houve época que foi lembrado inclusive para disputar a Presidência da República. Contudo, ultimamente, o sábio e feitiçeiro petista tem falado sandices que envergonham até mesmo seus mais ferrenhos aliados e seguidores. Repudio esta democracia estranha exortada por Dirceu, defendendo torpemente a existência de um jornal que se dedique apenas aos objetivos do PT e do governo. Um absurdo e um escárnio se também não fosse uma bandeira trágica e medonha. Já defendi Zé Dirceu em diversas ocasiões e não tenho porque me envergonhar, mas o ex-deputado não pode perder o bom senso a pretexto de exortar causas somente possíveis em ditaduras. Outra bobagem colossal de Zé Dirceu é tentar jogar no lixo os votos dados a Fernando Collor e a Jânio Quadros. Lula foi eleito e reeleito pelo mesmo segmento de descamisados que elegeu Collor e elegeu Dilma. lembro a Dirceu o surrado mas oportuno dito popular: boca fechada não entra mosca.

Golpe de mestre de Teixeira

Golpe de mestre do carrancudo Ricardo Teixeira. Deixou atordoado os desafetos. Desarmou os habituais e incansáveis maledicentes e parasistas. Como bom mineiro Teixeira mostrou que lambari é pescado, o jogo é jogado. Por profissionais. Ricardo nomeou e anunciou o presidente do Corintians e aliado político, Andrés Sanches, como novo diretor de seleções da CBF. Abriu caminho para Sanches sucedê-lo na presidência da CBF, em 2015 e partir para disputar a presidência da Fifa. A estrada ficará ainda melhor pavimentada se o Brasil for hexa campeão do mundo na copa de 2014. Outra jogada de craque de Ricardo Teixeira será convidar Ronaldo fenômeno para assumir o comando do COL, Comitê Organizador Local da copa de 2014. Quando o Brasil foi escolhido para sediar a copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, escrevi que o presidente de honra da Fifa, João Havelange, havia sido um dos principais baluartes para o êxito das duas importantes disputas esportivas, que engrandecem todo país que se preze. Na época acentuei que não ficaria surpreso se a próxima escalada política de Teixeira seria a presidência da Fifa, sucedendo Joeseph Blatter. O Brasil conquistou duas copas do mundo com Havelange e três sob o comando de Teixeira.
Brigada Jovem

Projeto encerra atividades com mais de 24 mil atendimentos em 2011

Cerca de mil pessoas receberam atendimentos na última ação do projeto Brigada Jovem deste ano, realizada hoje (25/11), no bairro do Hileia II, Zona Centro-oeste de Manaus. Durante todo o ano o projeto percorreu 23 bairros distribuídos nas várias zonas da cidade, entre eles, Jorge Teixeira, São Francisco, Zumbi III, Ouro Verde, Cidade Nova I e II, Novo Israel, Nossa Senhora de Fátima I e II, Mauazinho, Armando Mendes, Compensa, Puraquequara, Parque São Pedro, Conj. Carlos Braga, Matinha, Glória, Bairro da União, Alvorada III, Val Paraíso. Mais de 24 mil pessoas foram atendidas com os serviços de emissão de RG, CPF, Registro, aferição de pressão, orientação sobre saúde bucal, vacinação, cadastro para emprego, inscrição para o programa Bolsa Família, cortes de cabelo, massoterapia, entre outros. Segundo o titular da Semje, André de Souza, as metas do ano foram cumpridas e para o ano de 2012 muitos outros parceiros devem ser inseridos no projeto. ‘‘É gratificante finalizar o ano com o sentimento de dever cumprido e saber que as ações da secretaria conseguiram alcançar as pessoas dos bairros mais distantes de Manaus. Queremos levar mais atendimentos para a população no próximo ano e tenho certeza que com uma estrutura mais elaborada isso será possível’’, declarou. Para Téo Carmo, morador do bairro há 12 anos, os serviços disponibilizados foram bem aceitos pela comunidade e isso engrandeceu o evento que faz parte da programação de aniversário do bairro. ‘‘Pelos stands que eu passei os atendimentos foram ótimos, fui muito bem tratado. Fiquei muito feliz em ver a comunidade comparecer em busca dos serviços que foram anunciados no carro volante. A prefeitura está de parabéns por esse projeto que permite chegar aos bairros serviços essenciais a cidadania’’, Afirmou. Pensando em atender as necessidades da comunidade, Athaíde Muller, presidente da associação dos moradores do Hiléia 2, solicitou os serviços do Brigada Jovem, por meio de um  ofício a secretaria Municipal de Juventude. ‘‘Aqui em nosso bairro, encontramos poucos atendimentos para a grande demanda do bairro. Muitas pessoas não tem condições de buscar os serviços em outras localidades, e como fiquei sabendo que a Semje desenvolve o projeto brigada Jovem em bairros carentes, resolvi convidar para as comemorações do 30 aniversário do  Hileia II’’, finalizou.

Texto: Karina Palmeira

sábado, 26 de novembro de 2011

Arre égua! Quem tem medo do que fala Bolsonaro?


Virou paranóia entre a tropa de bajuladores de Dilma. Julgam que a presidente é intocável. Jamais pode ser criticada. Francamente. É a torpe democracia de alguns petistas, como este deputado Paulo Teixeira e a senadora Marta Suplicy. Tudo porque o deputado Jair Bolsonaro achou por bem criticar Dilma, a propósito do que o parlamentar carioca chama de "kit gay". Ora, porque tanto pavor das fortes, firmes e claras declarações de Bolsonaro? Marta e Teixeira deveriam procurar algo de mais útil para fazer, e não fincar a bandeira da hipocrisia, da intimidação e da burrice, contra Bolsonaro, alegando que vão pedir a cassação do mandato dele.Marta e Teixeira não são mais parlamentares do que Bolsonaro. Todos eles têm o direito e o dever de se manifestar como acharem conveniente. É estranho porque alguns beócios têm tanto pavor das palavras de Bolsonaro. Querem é aparecer.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Said Barbosa Dib

Cobertura tendenciosa. Perde a sociedade, perde o jornalista...

Há um péssimo hábito por parte de alguns jornais de denegrir a história de figuras de destaque do cenário político nacional apenas para garantir alguma atenção por parte dos leitores. Tal costume desrespeita a inteligência dos leitores e acaba maculando a profissão dos próprios jornalistas que, como empregados das empresas, acabam se expondo. A matéria “Sarney faz consultoria de imagem com verba pública” (22/11), da Folha de S. Paulo, é sintomática. Sem qualquer base nos fatos e de forma dirigida e irresponsável, faz a seguinte afirmação acerca do presidente Sarney: “Envolvido em escândalos administrativos nos últimos anos, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), quer mudar sua imagem pública”. O leitor desavisado, submetido à correria do dia-a-dia, tende a ler apenas as manchetes e leads (“cabeça”) das matérias. Tende a acreditar no que foi afirmado. Se tiver tempo para ler, verificará que o conteúdo em nada compromete o senador. E aí que mora o problema. Sarney jamais foi condenado por qualquer desvio de conduta ou ilícito penal. Pelo contrário. Foi governador, deputado e senador pelo Maranhão, presidente da República, senador do Amapá por três mandatos consecutivos, presidente do Senado Federal por três vezes. Tudo isso, sempre eleito. São mais de 50 anos de vida pública sem nunca ter tido qualquer problema com a Justiça. Mas, o jornal, ao afirmar que Sarney estaria “envolvido em escândalos”, sonega ao leitor a verdade, pois não explica que absolutamente todas as denúncias feitas contra Sarney em 2009, véspera de ano eleitoral, foram prontamente desmentidas pela Assessoria de Imprensa da Presidência e desqualificadas, tanto pela Comissão de Ética do Senado Federal, quanto pela Polícia Federal, o Tribunal de Contas da União e a Procuradoria Geral da República. Todas, instituições públicas chamadas pelo próprio presidente Sarney a promoverem apurações sobre as ditas denúncias. Denúncias, aliás, que foram devidamente arquivadas por falta de provas e fundamento, pois não apresentavam nenhum documento. Apenas repetiam notícias de jornais. Como é de amplo conhecimento, aliás, todas as providências e esclarecimentos — sempre pautados em documentos — podem ser acessados no link: http://www.senado.gov.br/senado/presidencia/anexos/verdade3.swf.
Se o jornal, ao falar de “denúncias’, se refere aos chamados “atos secretos”, cai em contradição, pois não se pode esquecer que a primeira notificação a respeito foi feita pela Fundação Getúlio Vargas, em entrevista coletiva realizada no Gabinete da Presidência do Senado, no dia 12 de maio de 2009. Contratada pelo presidente Sarney para elaborar projeto de reestruturação administrativa da Casa, a Fundação detectou boletins administrativos sem a devida publicidade legal. A reportagem do jornal O Estado de São Paulo sobre o assunto é de 10 de junho. Quer dizer: o presidente Sarney foi quem mandou averiguar o problema e não tinha conhecimento de que havia atos não publicados na Intranet do Senado Federal. Tão logo soube do fato, mandou apurar essas e outras irregularidades. E os responsáveis responderam a inquérito e foram punidos na forma da lei.
A verdade é que, a elaboração, investigação ou edição de uma notícia de forma dirigida, parcial ou preconcebida, para atender a determinados objetivos e interesses de repórteres e jornais, é algo já bastante estudado e debatido. Há mesmo quem afirme que entre os grandes veículos, antes que uma falha individual de conduta ética por parte do repórter, isso é uma prática imprescindível para o funcionamento das redações e editorias (pode?). Quem é da área sabe do que estou falando. É a velha e eficiente manipulação, o que os próprios profissionais da imprensa chamam de “plantar notícias”, ou seja, determinadas informações, não necessariamente verdadeiras, propositadamente publicadas para serem desmentidas depois ou, pelo menos, comentadas, quando o estrago já foi feito. A notícia “plantada” não segue a tramitação normal de apuração. É forjada na própria redação do órgão de imprensa, para provocar questionamentos que propiciem novas informações jornalísticas importantes. Uma espécie de catalisador noticioso. E quem perde com isso tudo, além da cidadania, é o próprio jornalista que, como empregado, não pode fazer frente aos lobbys que financiam as empresas de comunicação. Lamentável!

Said Barbosa Dib é historiador e analista político em Brasília.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Veteranos Covardões da UnB


Meu repúdio aos estudantes veteranos e covardões que agrediram um calouro por não admitir participar do trote violento, desnecessário, estúpido e fora de moda, na Universidade de Brasilia. Estudar, que é bom, necas.

Álcool Zero!


Em artigo no Globo (22/11) o glorioso senador Ricardo Ferraço, uma das aves raras da nova geração de políticos, exorta a vida no trânsito. As torcidas do Flamengo e do Corinthians também sonham com isso. Ficaria surpreso se Ferraço pensasse diferente. Acontece que, a meu ver, o projeto de Ferraço, aprovado no Senado a toque de caixa, estabelecendo o álcool zero para motoristas, deixa de ser oportuno e saudável para se tornar, desde já, uma colossal demagogia e de um invulgar açodamento. Para Ferraço, a medida não trará aborrecimentos, porque ele, como a maioria esmagadora dos senadores, deputados, ministros e membros do Judiciário, dispõe de motoristas para dirigir por eles. Ou seja, podem literalmente encher a cara que jamais serão importunados pelos guardas de trânsito ou pelo amedrontador bafômetro.  Ainda bem que a iniciativa ainda será apreciada e votada na Câmara Federal, onde seguramente receberá os necessários aperfeiçoamentos.

Brasil e do Equador assinam memorandos de entendimento em reunião da SUFRAMA

Governos do Brasil e do Equador assinam dois memorandos de entendimento durante reunião bilateral na sede da SUFRAMA

Por Diego Queiroz  

O secretário-executivo, adjunto, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ricardo Schaefer, realizou na tarde dessa segunda-feira (21), na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), reunião bilateral com o vice-ministro de Comércio do Equador, Francisco Rivadeneira. Participaram ainda do encontro o embaixador do Equador, Horácio Sevilla Borja, e técnicos governamentais dos dois países, incluindo, pelo lado brasileiro, representantes do Itamaraty, do MDIC e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). A reunião teve como principal resultado a assinatura de dois memorandos de entendimento entre os governos do Brasil e do Equador. O primeiro, de caráter mais amplo, tem a finalidade de reforçar acordos prévios de cooperação e contribuir para o avanço das relações bilaterais de integração e desenvolvimento.


O segundo memorando, por sua vez, assinado pela ApexBrasil e pelo instituto equatoriano ProEcuador, visa a estreitar as relações técnicas de cooperação entre os dois órgãos, que atuam especificamente na promoção das exportações e na atração e viabilização de novos projetos de investimento. Como forma de agregar maior sustentação política aos dois instrumentos de cooperação firmados, os oficiais brasileiros e equatorianos acordaram em apresentar os documentos a representantes diplomáticos de oito países amazônicos que se encontraram nesta terça-feira (22), também em Manaus, por ocasião da XI Reunião dos Chanceleres da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Em meio à programação do evento, o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antônio Patriota, que presidiu a reunião da OTCA, teve encontro reservado com o ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, ocasião na qual foram discutidas novas iniciativas visando ao estreitamento das relações comerciais e bilaterais entre os dois países.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Estou feliz pelas mensagens carinhosas


Agradeço, de coração, a todos que tiveram a bondade e a fidalguia de escrever saudando meus gloriosos e altivos 67 anos de idade. Minha segunda-feira foi realmente excelente e inesquecível. Logo na segunda, quando geralmente estamos já com saudades do belo domingo que passou. Valeu. Alguém já disse muito bem que um bom amigo é um presente que damos a nós mesmos. Saúde também para vocês.

Ministério da Justiça age certo


Ainda bem, boa nova, Já era tempo, a notícia do CH de que o ministério da Justiça agirá firme no Entorno do DF pelo desarmanento. Pelo noticiário constante percebe-se que aquela região é crivada de constantes trajédias. Com as devidas proporções é tão pior quanto as favelas dominadas por traficantes no Rio de Janeiro. O povo precisa, merece e exige segurança pública. A insegurança também já é brutal e estarrecedora dentro de Brasília. O governo tem que agir com firmeza. Jamais as autoridades podem perder a guerra para marginais. Sivuca tinha razão, "bandido bom é bandido morto".

Empresários apoiam bronca do governador do Amazonas


Há dias revelei a bronca do governador do Amazonas, Omar Aziz, com os maus empresários que procuram prejudicar a zona franca de Manaus mas que ganham fortunas com o vitorioso modelo econômico. Nesta linha, o presidente do Centro das Indústrias do Amazonas, Wilson Périco, concorda com a indignação do governador, acrescentando que por causa dos "empresários traíras", o Amazonas enfrenta dificuldade  para atrair novos investimentos e diversificar os segmentos de produtos do polo industrial de Manaus. De acordo com Périco, existem empresas com investimentos em outras regiões do Brasil " que tiram proveito da representatividade que têm junto a técnicos dos ministérios e da bancada de outros Estados para dificultar as coisas para a zona franca". Por sua vez, o presidente da Associação das Indústrias e Empresas de Serviço do Pólo de Manaus, Cristovão Pinto, admite que existem pessoas do pólo eletroeletrônico e de duas rodas "loucos para fabricar em São Paulo e mais perto dos centros consumidores. "Eles trabalham junto as suas bancadas para levar a produção para lá e mais recentemente para estender as isenções do Pis-confins dadas aos tablets para outros produtos do país", concluiu.

sábado, 19 de novembro de 2011

O que acontece por aí...


Blatter e o racismo

Saber recuar e admitir o erro engrandece o ser humano. Foi o que fez o presidente da Fifa, Joseph Blatter, ao perceber que fizera uma declaração infeliz, a propósito do racismo no futebol. Ponto final. Bobagem querer esticar o assunto. Esporte de quem é ressentido e não tem coisa mais séria para fazer.

Nem para o inferno

O ideal seria transferir o traficante Nem direto para o inferno.

Ancelmo tem razão



Concordo e aplaudo a nota "Muita Petulância"(18/11) do colunista Ancelmo Gois, salientando e lamentando que um dos advogados(sim, traficante poderoso e perigoso ganha fortunas) do famigerado Nem teve a audácia e o cinismo de disputar na OAB uma vaga de desembargador no Rio de Janeiro. A que ponto chegamos. Os cretinos, fantasiados de defensores dos mais fracos, sob a torpe alegação de que todos têm direito à justiça, vão comendo pelas beiradas, tentando ganhar espaços valiosos. E a OAB, que se mete em tudo, com a capa de dona da verdade, não vai adotar providências contra advogados que atuam na beira da sarjeta, que defendem bandidos e assassinos? Quanta hipocrisia!

Ana Amélia cobra cumprimento das leis na relação entre governo e ONGs



Ao comentar o depoimento do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, à Comissão de Assuntos Sociais (CAS), nesta quinta-feira (17), a senadora Ana Amélia (PP-RS) lembrou que ele é a quinta autoridade, neste ano, que presta explicações sobre denúncias de corrupção. Em sua opinião, isso acontece porque as ONGs se transformaram em um caminho fácil para o desvio de recursos, pois o governo realiza convênios sem o devido controle, criando um ambiente propício à corrupção.
- É preciso melhorar os mecanismos de controle dos repasses realizados pelo governo federal às instituições do terceiro setor, tão importante na gestão do recurso público, quando operam com ética, responsabilidade e compromisso - afirmou.
Ana Amélia disse que, nos convênios firmados entre governo e ONGs, não foi respeitado o marco regulatório do terceiro setor, que inclui a Lei 9.790/99, que instituiu a possibilidade de as ONGs se qualificarem como Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips). De acordo com a lei, as Oscips precisam prestar contas ao governo, sob pena de terem seus contratos rescindidos.
A Lei 9.790/99 estabelece critérios para que uma ONG se torne uma Oscip e para a contratualização entre as organizações e o poder público. Com base nessa lei, o governo pode acompanhar o funcionamento dessas entidades e fiscalizar a utilização dos recursos através de compromissos que envolvem cumprimento de metas e avaliação de desempenho.
- Bastaria que a legislação existente fosse cumprida e teríamos evitado essa série de problemas envolvendo o mau uso dos recursos públicos. Bastaria que os governos reconhecessem o avanço promovido por governos anteriores. Infelizmente, parece que, no Brasil, essa ainda não é uma prática dos governantes - lamentou.

Malucos no Trânsito



Com a proximidade das festas de final do ano o trânsito fica ainda mais caótico. As tragédias se sucedem. Graças ao timeco dos irresponsáveis, imprudentes, apressados, estressados e malucos que toma conta das pistas. Eles estão em todo lugar. Não respeitam nem as básics leis do trânsito. Primeiro porque não as conhecem, segundo, porque são maníacos que não poderiam estar dirigindo veículos pela cidade. Também é enorme a corja dos motoristas maus educados e relapsos. Ulitizam com o maior cinismo vagas destinadas a deficientes fisicos e idosos. Outros deixam o carro "estacionado" atrás do carro dos outros e somem. Motociclistas e motoqueiros também contribuem para a baderna no trãnsito, estacionando em locais proibidos. Não estão nem aí. A escassez de estacionamentos no plano piloto é evidente. Cada diz se agrava mais. Contudo, os absurdos são estarrecedores e irritantes. Não demora não há vagas para estacionar nem dentro das quadras residenciais. O Detran faz vista grossa. Deve ser culpa do espírito natalino. Só nos resta rezar e ter paciência dobrada. 

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Lula é forte de todo jeito


Eis que surge fagueiro e altaneiro um Lula de visual novo. De cara limpa, bigodes fortes e olhos atentos. Lula ficou mais jovem. Barba grande geralmente envelhece quem tem. Mas é a marca registrada dele. Ela voltará firme e forte. Como a voz rouca e carismática que perturba e intranquiliza os adversários. Lula falando, com um microfone na mão, em cima de um caixote, na boléia de um caminhão ou num palanque, céus, a oposiçao tem insônias. Mesmo sem cabelo e barba. Saiam da reta. Foto do novo Lula, pelo menos por alguns meses, claro que já correu a midia mundial. Neguinho não admite. Alguns acabarão cortando os pulsos.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Guerra ao Tráfico


Diante do sucesso das firmes ações policiais combatendo e prendendo traficantes no Rio de Janeiro, creio que vale a pena transcrever o que escrevi sobre o tema, no O Globo do dia 1* de dezembro de 2010: Policia jamais pode perder a guerra contra marginal. É um bom começo. É animador quando a imprensa divulga que foram apreendidas armas, munições, motos, cocaína e maconha dos traficantes. É o que mais os ordinários odeiam, ficam tontos. Invadir seus domínios e diminuir seu poder de fogo e ação. É importante que as operações policiais continuem com todo o vigor. Basta de medidas paliativas. É o momento certo para o Estado passar a realizar ações integradas com ministérios e órgãos de segurança. Onde o Estado não comparece, não ajuda, não marca presença efetiva, surgem os traficantes e colocam suas garras. Aproveitam a comunidade fragilizada. Passam a ser os donos de tudo, inclusive dos passos e das atividades dos moradores.

Sipam inicia instalação de 24 antenas para cadastrar famílias em programas sociais na Amazônia

As primeiras antenas de comunicação via satélite, que cadastrarão as famílias que vivem em situação de pobreza ou de extrema pobreza nos programas sociais do governo federal na Amazônia, começaram a ser instaladas pelos técnicos do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) nessa segunda-feira (14). As nove missões de campo percorrerão mais de 9 mil quilômetros de estradas e hidrovias e encerram no final do mês de dezembro. Serão instalados 24 equipamentos dos 166 acordados com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). As antenas serão instaladas em municípios afastados ou de difícil acesso na Amazônia. “Por exemplo, para instalar os equipamentos nos municípios de Tapaua e Canutama (Amazonas) os técnicos terão que viajar sete dias de barco. Nesse caso, contamos com o apoio da Funai que concederá um barco voadeira”, exemplifica o diretor Técnico do Sipam, Cristiano Cunha. Segundo ele, as Forças Armadas também ajudarão nas missões de campo. Com o equipamento, essas localidades terão sinal de internet, possibilitando ao técnico do município o cadastramento das famílias on-line no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal. Assim, a conexão fará o carregamento de dados via web, a partir do site da Caixa Econômica Federal (CEF), que hospeda o banco de dados do Cadastro Único. O cadastramento dessas famílias faz parte do “Pacto Norte – Brasil Sem Miséria”, lançado em setembro em Manaus pela presidente da República, Dilma Rousseff, a ministra do MDS, Tereza Campello, e governadores do Norte. Segundo o diretor-geral do Sipam, Rogério Guedes, a infraestrutura tecnológica contribuirá para ampliar o acesso dos programas sociais do governo federal na região, beneficiando as famílias que vivem em situação de pobreza. Além disso, após de instalada a rede, o Sipam terá acesso aos dados do Cadastro Único. A ideia é acrescentar essas informações ao banco de dados já existente do Sipam sobre a Amazônia. Assim, poderá ampliar sua base de informações. “O conhecimento desses dados ajudará o governo federal na implementação de outras políticas públicas, mudando a realidade dessa população na Amazônia”, ressalta Guedes.

Localidades onde serão instaladas as primeiras 24 antenas

Almerim, Novo Repartimento, Pacaja, Redenção (todos Pará), Laranjal do Jari (Amapá), Ananas (Tocantins), Apui, Eirunepe, Envira, Guajara, Ipixuna, Pauini, Tapaua, Canutama, Carauari, Manicore, Novo Aripuana, Tabatinga, Amatura, Maues, Nova Olinda de Norte, Parintins, Barreirinha, Urucara (todos no Amazonas).

Assessoria de Comunicação Social
Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia
(CENSIPAM)
(61) 3214-0202 / 0257

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

"Quero voltar a Macapá para passear no Amazonas", diz a craque Marta

Em visita ao Amapá, a convite da amiga e também jogadora Aline Calandrine, a atacante Marta recebeu a equipe do Diário do Amapá para um bate papo que durou pouco mais de 15 minutos. Tempo suficiente para passear pela história dessa brilhante jogadora que mesmo contra a vontade dos irmãos seguiu seu o coração e chegou onde sempre quis, trazendo com ela o futebol feminino e uma legião de admiradores conquistados com seu talento, simpatia e simplicidade. Os principais trechos da entrevista concedida ao jornalista Jailson Santos você acompanha a seguir.

Diário do Amapá - Marta, como foi o seu começo no futebol?

Marta Silva -
O meu começo não foi muito diferente do começo de muitas meninas que querem seguir essa carreira de jogadora de futebol. Eu jogava com os meninos na rua mesmo, quando eu tinha os meus sete, oito anos. Aí eu fui pegando gosto pela coisa, percebi que levava jeito e fui criando na minha cabeça o sonho de me tornar uma atleta profissional.

Diário - Nesse tempo, ainda tão jovem, você já pensava em fazer carreira no futebol?

Marta -
Eu sou de família humilde, família pobre. Com a minha mãe a maioria do tempo trabalhando, era eu quem cuidava de mim. E isso aumentava a minha vontade de me tornar uma atleta profissional e passar a ter uma vida financeira melhor para também poder ajudar a minha família.

Diário - Lá em Alagoas você já era uma criança famosa por causa da habilidade no futebol?

Marta -
Até os 12 anos eu jogava com os meninos e eu praticamente joguei em todos os clubes da região. Quando tinha jogo eles iam me buscar. Eu sou de Dois Riachos, cidade que fica a 186 quilômetros da capital, uma cidade muito pequena, todo mundo me conhecia. Então quando tinha jogos na região, do feminino ou do masculino... "chama a Marta!".

Diário - E como você foi parar no Rio de Janeiro, no feminino do Vasco da Gama?

Marta -
Joguei durante dois anos a Copa AABB de futsal, disputada em Santana do Ipanema, que fica a 18 quilômetros de Dois Riachos, eu jogava com os meninos e só tinha eu de mulher. E graças a esse torneio foi que surgiu a oportunidade de ir para o Rio de Janeiro, fazer testes para o time feminino do Vasco.

Diário - Mas você era muito nova e o time do Vasco tinha jogadoras de seleção, como você encarou?

Marta -
A maioria das meninas era da Seleção brasileira, fui para o Rio com 14 anos, fiz o teste, passei e a partir daí fiquei morando no Rio. E jogando pelo Vasco eu tinha uma visibilidade maior. Eu já sabia que jogando no Rio de Janeiro as chances de eu ir para a Seleção eram muito maiores do que ficar em Alagoas.

Diário - Então você, com apenas 14 anos já pensava em fazer parte da Seleção brasileira?

Marta -
A partir do momento que eu cheguei no Vasco, eu já pensava em um dia jogar na Seleção brasileira.

Diário - Mas você não é filha única. E os seus irmãos te incentivaram muito... você chegou a aprender truques com algum deles?

Marta -
Na verdade eles não gostavam muito dessa idéia de me ver jogando futebol. E eles tentaram me impedir de todas as formas. Eu comecei jogando mesmo foi com meus primos, um deles na verdade não teve oportunidade de fazer carreira no futebol, mas jogava muito. Então eu acompanhava os jogos deles, e até ficava de gandula só para dar uns toques na bola e foi assim minha infância toda.

Diário - Marta me conta como foi a primeira convocação para a Seleção brasileira?

Marta -
A primeira convocação foi para a seleção sub-19, eu só tinha 15 anos e já era titular do time. Eu cheguei lá, e eles estavam montando uma equipe para disputar o mundial. O Vasco tinha duas equipes, uma sub 19 e outra adulta. E o time adulto tinha Pretinha, Roseli... era só craque mesmo. E foi realizado uma espécie de seletiva, eu joguei esse brasileiro pelo Vasco, fui artilheira, revelação do torneio e fui parar na seleção sub-19.


Vida

A jogadora de futebol Marta Vieira da Silva, é natural de Dois Riachos, em Alagoas, mede 1,62m, calça chuteiras número 38 e tem uma marca que ninguém no mundo do futebol conseguiu até hoje: cinco vezes seguidas eleita a melhor do mundo. Neste ano de 2011 pode receber o título pela sexta vez. Atualmente joga do Santos Futebol Clube, em São Paulo, e é capitã da Seleção brasileira de futebol feminino, aliás, mais que isso, é a principal estrela da companhia. Este ano não foi aos Jogos Pan-Americanos, em Guadalarara, no México, pois tinha acabado uma temporada nos Estados Unidos e também recuperava-se de uma contusão na virilha. Veio a Macapá esta semana na companhia da amiga e colega de seleção Aline Calandrini, ocasião em que prestigiou um empreendimento comercial da família da zagueira amapaense.

Rui Machado e sua mais recente exposição: "HERANÇA"

Rui Machado, grande amigo. Artista talentoso e original. Também poeta e compositor de belas canções, sucessos no famoso festival de Parintins, além de ser figura querida e muito respeitada por todos no Amazonas e no exterior. Agora, no mês de novembro, está com a exposição "HERANÇA", realização ICBEU – Manaus, com apoio da Embaixada dos Estados Unidos. E mostra, com apoio da embaixada dos EUA, não é brincadeira... São 32 quadros medindo 100 X 50 cm, em acrílica sobre tela, retratando objetos indígenas das Américas do Sul, Norte e Central. 80% dos quadros já foram vendidos no vernissage, que aconteceu dia 08 de novembro, com cerca de 300 pessoas. Mas ainda há tempo de saborear  o talento de Rui. A mostra ainda ficará na Galeria de Artes Helena Gomes da Silva (ICBEU-Manaus), de 09 a 30 de novembro, de terça a sábado, de 16 às 20h. Matéria do Rui neste blog será sucesso nacional e internacional. É batata! E ainda temos foto dele com o mestre e genial pintor Moacir Andrade. Vale por 10. Tenho tela do Moacir em casa. Outro figuraço de grande talento.  



FOTOS: Ana Claudia Jatahy

De cima para baixo:

Foto 01: Rui Machado e Moacir Andrade
foto 02: Rui Machado e família
foto 03: Luis Fabian Barbosa (Presidente do ICBEU-Manaus) e Rui Machado

Momento de descontração

Foto: Jonas Midia

Eu e Sarney em jantar na residência oficial do Senado, oferecido por ele e dona Marly para a ministra Ellen Gracie, recém aposentada do STF. Somos bons amigos de longas datas. Alguém disse que bom amigo é presente que damos a nós mesmos. 

Você Sabia?

Secretaria do Tesouro Nacional
Que o presidente Sarney promoveu o reordenamento do  sistema financeiro brasileiro?  Em 1987, Sarney criou   a STN  - Secretaria do Tesouro Nacional - que  absorveu as funções de execução orçamentária, até então a cargo de um departamento do Banco do Brasil. Na mesma época, promoveu-se a unificação dos orçamentos que passam a ser inteiramente submetidos à aprovação do Congresso Nacional. O Legislativo também passou a ter poderes de decidir sobre a dívida pública. Foram extintos o orçamento monetário e todas as formas de arranjos paralelos.

Um história de transparência que vem facilitando a vida da cidadania e da imprensa
Por Said Barbosa Dib

É importante lembrar, também, que o Senado Federal, por ordem justamente do senador Sarney, disponibilizou o Portal da Transparência, que tem por finalidade veicular dados e informações detalhados sobre a gestão administrativa e a execução orçamentária e financeira do Senado Federal, compreendendo, entre outros, os gastos efetuados por seus órgãos, inclusive os supervisionados, bem como suas unidades integrantes. E esta não é uma iniciativa nova em relação às administrações do senador Sarney. Foi o governo Sarney (1985-1990) que criou o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI), que acabou com a conta movimento do Banco do Brasil e instituiu a Comissão de Defesa dos Direitos do Cidadão, apelidada pela imprensa de Ouvidoria, para apurar denúncias contra o governo. Foi igualmente o senador José Sarney, na presidência do Senado, que criou todo o sistema de comunicação da Casa: TV, rádio e agência - para viabilizar o acompanhamento direto dos trabalhos dos senadores -, o Portal da Transparência e o Siga Brasil, que dão acesso do público a todas as informações administrativas do Senado. Jornalistas e colunistas que, hoje, procuram estigmatizar Sarney como símbolo do que é “pouco transparente”, fazem isso por pura vingança corporativa. Sabem que, quando colocam em questão os detalhes dos gastos do Senado, se utilizam ou do portal “Contas Abertaspara suas acusações, ou consultam diretamente os dados do próprio SIAFI – Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal. A contradição é: como podem considerar Sarney “pouco transparente”, se tais mecanismos de consulta do Orçamento só existem justamente por causa de uma decisão política corajosa de Sarney quando foi Presidente da República? Para quem não sabe, foi o presidente Sarney que elaborou programa de redução das despesas e revisão dos gastos públicos, dando sistematização e transparência ao processo orçamentário (unificando o Orçamento e criando o SIAF) e saneando o Banco do Brasil e o Banco Central. Já em 1986, criou a “Secretaria do Tesouro” e acabou com a “Conta Movimento do Banco do Brasil”, o que viabilizaria, mais tarde, a Lei de Responsabilidade Fiscal e a atuação do COAF, por exemplo. Quem se lembra, hoje, do que era a conta movimento do Banco do Brasil? Era o instrumento mais importante e mais desagregador da política brasileira. O Banco do Brasil tinha uma carteira que administrava recursos resultantes de emissões de papel-moeda e que se destinava a socorrer empresas de amigos do governo, inclusive da grande mídia. Era a “maquininha ´mágica` de fazer dinheiro, um dos fatores mais importantes que pesava sobre a inflação e que tornavam privados os recursos que deveriam ser públicos" (palavras de Sarney). Pois foi Sarney o primeiro Presidente que teve coragem de acabar com esta aberração de fazer dinheiro e inflação. Não existe, na História da República, gesto maior de moralização e transparência de recursos públicos do que este, uma verdadeira revolução no trato com o dinheiro público, pois todo mundo que chegava à Presidência deixava essa monstruosidade orçamentária continuar porque era altamente útil ao aliciamento político. E isso nunca deu manchete de jornal. Mas, como era de se esperar, o ato do Presidente Sarney provocou a ira de importantes políticos e o surgimento de inimigos poderosos nas elites e nos jornais. É, pois, no mínimo, uma contradição, jornalistas de hoje acusarem Sarney de não ser transparente, quando se utilizam justamente nos mecanismos de transparência criados por ele. Por outro lado, já como presidente do Senado, Sarney aplicou no Legislativo a revolução que havia iniciado na Presidência da República. O Senado Federal, desde o final dos anos 70, era a casa de menor prestígio do Congresso Nacional. Durante a Ditadura Militar, a presença dos senadores biônicos desprestigiou a instituição. Mas este cenário mudou durante a década de 90, justamente por causa da decisão de Sarney de criar, com a ajuda do competente jornalista Fernando César Mesquita, a TV Senado, que passaria a ser referência para todas as demais TVs públicas que viriam. Com ela, a transmissão ao vivo das Sessões Plenárias e das reuniões das comissões abriu ao país uma realidade conhecida por poucos. Chefe da Secretaria de Comunicação da época, Fernando César Mesquita lembra: “divulgava menos de 1% dos fatos produzidos pelos senadores quando não se omitia ou distorcia os fatos. Agora, eles seriam acompanhados passo a passo no Senado”. Os jornalistas especialistas na cobertura da Casa foram os que mais chiaram, pois perderam o monopólio na tradução do que ocorria. Quer dizer, perderam o poder de manipular opiniões. No início, eram somente quinze horas no ar, transmitidas apenas para Brasília. Em maio de 1996, o sinal da TV Senado já estava em todo o Brasil pelo sistema de satélite digital. Antes de completar um ano, a TV Senado já transmitia sua programação durante vinte e quatro horas, inclusive nos finais de semana. Com a explosão de CPIs, os índices de audiência aumentaram e chegaram a superar o desempenho de diversas TVs comerciais. O povo começou a ver que o que os colunistas falavam não era bem uma verdade absoluta. Portanto, aquela idéia do excelente Bob Fernandes de que "cerca de 12 jornalistas conduzem a opinião pública a respeito da política nacional" parece não se sustentar mais. É verdade que alguns jornalistas ainda acreditam nisso e confundem o inquestionável poder da mídia com o seu poder individual. É verdade que colunistas medíocres, - mas influentes -, continuarão recebendo seus jabás. Mas é verdade também que a transparência da própria instituição evoluiu muito. E evoluiu justamente por causa daquele que vem sofrendo os maiores e mais vis ataques: José Sarney. Parece que alguns não perdoam o que fez Sarney quanto à transparência desde que foi Presidente da República. É isso.

Said Barbosa Dib, historiador, analista político e assessor, com muito orgulho, do presidente Sarney
Veja também:

“Promiscuidade” entre Tesouro Nacional, BC e BB
Do fim da conta-movimento à criação do Siafi
Bancos estaduais se converteram em verdadeiras Casas da Moeda
Reforma financeira no Governo Sarney permitiu estabilização nos Anos 90

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Faturamento do PIM chega aos US$ 30 bilhões com geração de 125 mil empregos

Emerson Medina    

Com uma média de US$ 3.3 bilhões por mês, o faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) totalizou, de janeiro a setembro, US$ 30.1 bilhões, um crescimento de 20,66% sobre o faturamento de US$ 24.9 bilhões do igual período do ano passado. O resultado, recorde para o período, foi constatado pelos Indicadores de Desempenho do PIM, avaliados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA).
Além do recorde de faturamento, o PIM ampliou mais uma vez a geração de empregos com 125 mil vagas, um crescimento de 15,83% na comparação com os 107 mil postos de setembro do ano passado. “Os resultados de setembro são animadores se considerarmos que foram constatados quando faltavam três meses para se confirmar as previsões do polo chegar ao final de 2011 com faturamento superior a US$ 40 bilhões”, comemora o superintendente em exercício da autarquia, Oldemar Ianck.
O setor Eletroeletrônico (incluindo bens de informática) tem no acumulado, US$ 12.9 bilhões, contra US$ 11.1 bilhões do igual período do ano passado, uma diferença de 16,47%. O polo de Duas Rodas superou em 31,12%, com US$ 6.7 bilhões o faturamento do acumulado de janeiro a setembro de 2010 (US$ 5.1 bilhões).  O polo Químico saltou de US$ 2.8 bilhões de janeiro a setembro de 2010, para US$ 3.54 bilhões de faturamento no acumulado de 2011, alta de 22,31%.
 
Produtos
Entre os produtos do polo os destaques são os aparelhos de ar-condicionado do tipo split. A produção desse item cresceu 115,31% com 1,244 milhões de unidades contra 578 mil de janeiro a setembro do ano passado. De janeiro a setembro, foram produzidas 1,430 milhões de motocicletas no PIM. No mesmo período do ano passado, essa produção foi de 1,161 milhões. O crescimento foi de 23,16%. A produção de televisores com tela de cristal líquido (LCD) somou 7,063 milhões contra 5,781 milhões do igual período do ano passado, uma ampliação de 22,17%. 

Xexéo é a maior malaça


Incrível o cinismo do Artur Xexéo, que se acha o maior cronista do universo. Tem o péssimo hábito de criticar os outros, fantasiado de dono da verdade, porém não olha para o próprio rabo. Deveria comprar um espelho. O melancólico patrulheiro Xexéo, que jamais vai se perder pelo nome, segue a linha arrogante e cretina da maioria dos colegas dele. Ou seja, só porque tem espaço valioso na imprensa acredita que tem o direito de debochar dos outros. Te manca, tiazona! vento que bate lá, também venta cá. Quem escreve colossais bobagens, como Xexéo, também precisa ouvir o troco. Ou seja, Xexéo não tem nenhuma autoridade para lançar concurso sobre malas do ano. Se o tal concurso fosse isento, Artur Xexéo ganharia com louvor. Seguramente a maior malaça do ano. Porém, como o concurso é apenas para abrir seu cofrinho de mágoas e ressentimentos, Xexéo não pode ser votado. Pena. Mas meu voto é dele.

Renan Calheiros



O Mundo de olho no Brasil

Em passado muito recente era corriqueiro ouvirmos brasileiros, especialmente jovens, buscando empregos e melhores oportunidades de vida nas terras de seus antepassados. Com a crise externa e desempenho da economia brasileira o cenário mudou. O Brasil, outrora um exportador de mão de obra, voltou a ser o País dos imigrantes. Dois levantamentos comprovam esta tendência. O estudo do Ministério da Justiça registrou que quantidade de estrangeiros vivendo no Brasil – trabalhando ou morando - superou, pela primeira vez em 20 anos, o número de brasileiros que deixam o país para viver no exterior.
Segundo os dados do Departamento de Estrangeiros do MJ, o número de estrangeiros em situação regular no Brasil aumentou em 52% nos últimos seis meses, e continua crescendo. Até junho de 2011, o Brasil tinha 1,466 milhão de estrangeiros, contra 961.877 em dezembro do ano passado. A concessão de vistos de permanência cresceu 67% de 2009 para 2010, enquanto os processos de naturalização dobraram de 1.056 para 2.116. Se considerados os imigrantes ilegais – perto de 600 mil – hoje nós teríamos cerca de 2 milhões de estrangeiros morando no Brasil.
Outro estudo feito pelo ministério do trabalho sobre mão de obra trabalhando no Brasil, mostrou que no primeiro semestre de 2011, o número de profissionais estrangeiros aumentou quase 20% em relação ao mesmo período de 2010. Entre janeiro e junho foram concedidas 26.545 autorizações para que profissionais de outras nacionalidades trabalhassem no País, contra 22.188 nos mesmos meses do ano passado.
Diante da crise internacional, o Brasil se tornou um mercado com muitas oportunidades para profissionais qualificados. Esta invasão dos estrangeiros pode estar apenas no início e com o agravamento do cenário externo este fluxo pode aumentar sensivelmente. Os estrangeiros estão sendo atraídos, principalmente, pelas oportunidades nas áreas de engenharia e de segmentos relacionados ao pré-sal, já que as próprias empresas são as interessadas na busca por profissionais estrangeiros.
A presença de estrangeiros tem crescido em especial fora do tradicional eixo Rio-São Paulo. O Nordeste e o Centro-Oeste, por exemplo, inverteram a tendência dos dois últimos anos e voltaram a atrair mão de obra internacional. Nessas regiões, a presença de trabalhadores importados cresceu 134% e 48%, respectivamente.
No Nordeste, nos primeiros seis meses do ano, a quantidade de mão de obra importada já supera a de 2010.  Este aumento de estrangeiros na economia do Nordeste ocorre por conta dos investimentos estruturantes, já que o emprego regional cresce acima da média brasileira nos últimos anos e a região vem recebendo investimentos com a implantação de empreendimentos em petroquímica, estaleiros, siderurgia e minérios.

Renan Calheiros é ex-ministro da Justiça, senador de Alagoas em segundo mandato e ex-presidente do Senado.

Deixem Neymar em paz


Pronto. Já era esperado. Deixem Neymar em paz. Ele é jovem, centrado, responsável. Faz o que bem entender dos momentos de folga e lazer. Contanto que não prejudique suas atividades de atleta profissional. Que Deus continue iluminando os passos de Neymar. Que prossiga sua trajetória vitoriosa. Sempre apoiado pela família, o que julgo fundamental. Os deuses do futebol confiam na sensatez do craque santista e da seleção brasileira. Ficaria surpreso é se Neymar não gostasse de se divertir. Francamente.

Superintendente da SUFRAMA ministra palestra em Simpósio sobre a Amazônia na Câmara dos Deputados

Lisângela Costa    

Nesta terça-feira (08), o superintendente em exercício da Zona Franca de Manaus, Oldemar Ianck, ministrou palestra no 5º Simpósio “Amazônia: uma visão jovem para o futuro sustentável da região”, que aconteceu durante todo o dia, na Câmara dos Deputados, em Brasília. O evento foi uma parceria da Comissão da Amazônia, Integração Nacional e Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados, com a Subcomissão Permanente da Amazônia do Senado. O simpósio tem por objetivo revelar nacionalmente os problemas que afligem a Amazônia, buscando, por meio da mídia, uma interação entre as diversas camadas sociais para o mapeamento de possíveis soluções para a região, a qual detém a maior biodiversidade do mundo. Devem participar lideranças juvenis que irão integrar os paineis a serem realizados ao longo do dia.  O titular da SUFRAMA tratou sobre “Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs), Polos Industriais e Áreas de Livre Comércio: estratégias de desenvolvimento regional”, como participação no painel inicial, cujo tema central é “Crescimento sustentável das cidades e geração de emprego”. Outras três palestras foram abordadas como parte da programação do painel, são elas: “Metrópoles, cidades amazônicas e infraestrutura urbana”, “Política de desenvolvimento para a Amazônia: o Plano Amazônia Sustentável (PAS)” e “Estágio atual e ritmo de crescimento: Amazônia x Brasil”. No horário da tarde, será realizado o segundo painel com o tema “Formação e capacitação dos jovens para o futuro sustentável”. As palestras a serem proferidas compreendem os seguintes assuntos: “O papel das universidades”, “O papel do Ifet/Cefet (Escolas técnicas)”, “As reivindicações dos universitários e dos alunos do ensino médio” e “O papel do Sebrae (Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresas). Foram convidados para a abertura do evento os presidentes da Câmara, Marco Maia, e do Senado, José Sarney, ministros de Estado e governadores. Também devem participar os ministros das Cidades, Mário Negromonte, da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e da Defesa, Celso Amorim; além dos presidentes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, da Confederação Nacional do Comércio, Antônio José Domingues, e do Conselho Federal de Economia, Waldir Pereira Gomes.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Governador critica maus empresários


Ao discursar na abertura da Conferência do PC do B, em Manaus, o governador Omar Aziz(PSD) foi duro e claro com os "empresários lesa-pátria "que insistem em tirar indústrias do Amazonas,  embora, como frisou, há décadas ganhem fortunas graças á zona franca. "Tramam na surdina, como abutres, em gabinetes de Brasília e na avenida Paulista", salientou. Omar Aziz garante que suas denúncias têm endereço certo. Por enquanto prefere não falar nomes. Omar observou que os envolvidos são conhecidos. Contudo, prometeu retaliação. "Vou tomar providências com os presidentes destas indústrias. Como admitir pessoas discutindo com você e usando, a seguir, todo conhecimento contra nós?", revolta-se o governador.

Canhotinha de Ouro

Gerson assina contrato para lançamento de camisa retrô do Botafogo (Foto: Divulgação)

Amigo, fiquei feliz com a iniciativa do Botafogo em homenagear o Gerson e eternizar a camisa 8.  Já encomendei ao meu sobrinho, que estará indo amanhã à loja do Botafogo, para saber se a mesma já está à venda. Acho que você não se lembra, que eu estudei no Rio nos anos 1963 e 1964, no Instituto Lafayette, na rua Haddok Lobo, na Tijuca. Durante esse periodo, compareci a todos os jogos do Botafogo e assisti o Canhota jogar com toda inteligência e categoria que Deus lhe deu.

Um grande abraço,