terça-feira, 5 de junho de 2012

Collor resgata a importância da Eco 92 e prega novas formas de produção e consumo


Ao discursar na sessão especial do Senado pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, o senador Fernando Collor recordou a Eco-92, a seu ver, "momentos de grandes sonhos, de grande generosidade e de intensa participação da sociedade, sempre em busca de um mundo melhor, e que marcou um divisor de águas na discussão ambiental". Collor salientou que com a Eco-92 "alcançamos o consenso em torno de questões essenciais para a sobrevivência do planeta". A seu ver, o mundo mudou dramaticamente desde 1992, e não necessariamente para melhor. "O desenvolvimento sustentável, princípio basilar lançado na Eco-92, foi sacrificado em vão no esforço de preservação de um modelo econômico em crise, como hoje dão triste testemunho os países da zona do euro, e antes deles, os Estados Unidos", lamentou o ex-presidente. Collor frisou que o atual sistema de desenvolvimento, baseado no uso intensivo de recursos naturais, está falido e enfrenta, como consequência, elevação de custos, queda da produtividade e danos irreversíveis á vida no planeta. Por fim, Fernando Collor lembrou que foi ele, através de requerimento, em 2007, que propôs, no senado, que o Brasil sediasse uma conferência em 2012, a Rio+20.  A proposta foi aprovada pelos senadores e levada a sugestão pelo próprio Collor ao então presidente Lula que a acatou, determinando ao Ministério das Relações Exteriores que fizesse o oferecimento às Nações Unidas. O que foi aceito na Assembléia-geral da ONU, em 2009.

Com informações da Agência Senado

Clique aqui para conferir o pronunciamento na íntegra. Abaixo, confira o vídeo da TV Senado com o discurso.
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário